Últimas

Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2007, 07h:42 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

Artigo

Casa de misericórdia

     Nada a ver com a Santa Casa, que é uma instituição séria e que faz parte da história da Capital e do próprio Estado de Mato Grosso. Mas, diante de tudo o que se lê, se vê e se escuta sobre a disputa por vagas no Tribunal de Contas do Estado (TCE), a conclusão é imperativa: a tal “Corte” é uma verdadeira casa de misericórdia para políticos em fim de carreira. O ou que se poderia classificar de “sem-voto”.
     Já abordei esse assunto anteriormente, mas não poderia deixar de retomar a discussão, diante de alguns fatos interessantes.
Para começo de conversa, há duas semanas, o jornal “Folha de S. Paulo”, em editorial, foi extremamente duro: “Uma das mais dispendiosas e inúteis sinecuras da República é o cargo de conselheiro de tribunal de contas. O emprego é vitalício, dá direito a generosa aposentadoria e oferece salários que estão entre os mais altos do funcionalismo. (...) O trabalho é reduzido, dado que os relatórios e pareceres são elaborados pelo pessoal técnico dessas instituições, contratados por concurso. Praticamente tudo o que ministros e conselheiros fazem é rejeitá-los ou aprová-los acompanhados de recomendações anódinas, tarefa, aliás, supérflua, uma vez que essa etapa precisa ser repetida no Congresso Nacional ou na respectiva Assembléia Legislativa, órgãos que têm a palavra final”.
     Na sexta-feira que passou, uma notícia policial chamou atenção: o Tribunal de Contas da União (TCU) condenou dois ex-secretários de Educação de Mato Grosso por irregularidades na aplicação de recursos federais repassados ao Estado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Um deles é Natal da Silva Rego (gestão Jaime Campos-DEM), que terá de devolver aos cofres públicos a “bagatela” de R$ 12.187.655,03, valor atualizado. Toda essa dinheirama era para a reforma de 60 escolas e a compra de material didático para 533 escolas. O outro punido é Valter Albano da Silva (gestão Dante de Oliveira-PSDB), condenado a devolver R$ 1.675.460,71, atualizados, também por irregularidades na prestação de contas de verbas do FNDE. Além disso, ambos terão quer pagar multas de R$ 50 mil e R$ 10 mil.
     Desvio de verba pública virou lugar-comum no noticiário. Tem gente que nem liga mais. A cultura da corrupção chegou a um ponto tal, que parte da sociedade se mostra alheia aos fatos. Obviamente, lucra quem manobrou para que o dinheiro público tivesse outra finalidade.
     Não pode passar despercebido, no entanto, o fato de que o ex-secretário Valter Albano é, hoje, uma das figuras de relevo do Tribunal de Contas de Mato Grosso. É um dos três conselheiros da cota do PSDB – os outros são o presidente José Carlos Novelli e o seu sucessor Antonio Joaquim. Como titular da Educação e, depois, da Fazenda, Albano sempre posou de vestal no Governo Dante de Oliveira – como, de resto, a maior parte dos tucanos, que, até hoje, em que pese o descalabro que foi a gestão tucana, arrotam ética e bons costumes.
     Cá para nós: um conselheiro do glorioso TCE ser acusado de desvio de dinheiro público tem moral suficiente para julgar a contabilidade de quem quer que seja? E se pensava que o ex-deputado Lino Rossi, de triste memória, fizera escola apenas no âmbito do Congresso...
     Na verdade, dizem as más línguas que se fosse dado o direito de alguém fazer uma auditoria no TCE/MT restariam bem poucos (dos já poucos) conselheiros da “Corte” para contar a história. O curioso é que, a cada dia que passa, aumenta a disputa por vagas nesse tribunal, que, definitivamente, está desmoralizado.
     Pior é que as expectativas não são nada alvissareiras, considerando que alguns nomes em vista para ocupar futuras vagas no aludido tribunal andam até curvados, com tantos processos judiciais sobre os ombros. Vai chegar um tempo em que, em vez de combater o desperdício e o mau uso do dinheiro público, esse tipo de tribunal vai fomentá-lo.

Antonio de Souza é  jornalista em Cuiabá

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Beco do Candeeiro só abrirá em abril

Carlina 400   A secretária municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Carlina Jacob (foto), em visita ao Grupo Rdnews, revelou que a revitalização do Beco do  Candeeiro, que foi concluída em janeiro, será entregue à população em abril, nas comemorações dos 302 anos de...

Águas, expansão e investimentos

william figueiredo 400 aguas cuiaba curtinha   O diretor-geral da Águas Cuiabá, executivo William Figuereido (foto), disse, em visita à sede do Rdnews, quando aproveitou para conceder entrevista à tv web Rdtv, que a concessionária já distribui água para toda Cuiabá e que, em quase quatro anos...

Creci combate empresas irregulares

benedito odario 400 curtinha   O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado, Benedito Odário (foto), aproveitou a operação desenvolvida na quinta, com apoio da Polícia Civil e da Decon, para enfatizar que não dará trégua àquelas empresas que, irregularmente,...

Cuiabá paga fevereiro aos servidores

emanuel pinheiro 400   A Prefeitura de Cuiabá quitou nesta sexta (26), último dia útil do mês, a folha de fevereiro. Desde quando assumiu o Palácio Alencastro, em janeiro de 2017, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) tem conseguido pagar o funcionalismo dentro do mês trabalhado. Aliás, essa prioridade,...

3 deputados sob certa cordialidade

janaina riva 400 curtinha   Max Russi, Eduardo Botelho e Janaina Riva (foto), que mandam na Assembleia, demonstram entre eles um certo clima de cordialidade, mas chegaram a entrar em queda-de-braço até fechar um novo acordo político sobre a Mesa Diretora. Com a decisão do Supremo de veto a Botelho no comando do...

Expediente na AL só a partir do dia 8

max russi 400   Por causa do aumento da taxa de incidência de Covid-19 entre servidores e parlamentares, as atividades presenciais da Assembleia foram suspensas na quinta (25). O expediente só retoma em 8 de março. Neste período, estão sendo mantidas somente as atividades estritamente essenciais para o...