Últimas

Quarta-Feira, 07 de Novembro de 2007, 00h:12 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

ARTICULAÇÃO

Casal Maggi muda domicílio eleitoral para Cuiabá

  Sem alarde, o casal Blairo e Terezinha Maggi resolveu transferir o domicílio eleitoral de Rondonópolis, onde reside, para Cuiabá. A mudança se deu em setembro e o governador vinha mantendo sigilo sobre o assunto até agora. O estratégia de Maggi começa a gerar uma série de questionamentos e especulações. Afinal, o que motivou o casal a mudar de endereço eleitoral?

   O presidente da Assembléia, deputado Sérgio Ricardo, pré-candidato do PR a prefeito da Capital, disse que o governador e a primeira-dama são bem-vindos como novos eleitores cuiabanos. Não teme conspiração e chegou a dizer, em tom de ironia, que o casal mudou para creditar o voto em sua candidatura. Terezinha, secretária de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social, nega terminantemente que será candidata à prefeita. 

    Já o governador alegou aos aliados próximos que, como eleitor da Capital, fica mais fácil votar. Por aqui ele possui apartamento e despacha diariamente no Palácio Paiaguás, sede do governo do Estado. Empresário e no ranking de maior sojicultor do mundo, Blairo Maggi mantém a residência em Rondonópolis e também em Sapezal, município fundado por sua família.

   Nas eleições de 2010, o rei da soja pretende concorrer ao Senado ou até mesmo compor alguma chapa majoritária na corrida à sucessão presidencial. Nesse caso, entende que, com uma atuação forte em Cuiabá, receberá um pontapé importante para futuros projetos políticos.

    Quem não gostou da idéia de mudança de domicílio eleitoral do governador foi o prefeito rondonopolitano Adilton Sachetti (PR), que deve buscar a reeleição no próximo ano. Maggi é seu principal cabo eleitoral. Ambos, aliás, são amigos pessoais. Nessa troca, Sachetti perdeu dois votos.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Pedro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    ....promeiramente acredito que Rondonópolis é caso perdido.....segundo Cuiabá seria uma via de compensação, uma vez que os candidatos do PR nas cidades pólos do Estado não vão muito bem.

  • rodrigo neves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ADILTON SACHETTI, a barca esta afundando, pois seu padrinho politico esta te abandonando ou será que ele não quer prejudicar a campanha do deputado Percival Muniz, pois o Governador não quer enfrentar o baiano de frente, pois resolveu lavar as mão na cidade de rondonópolis....

  • nilsinho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Dizem que oportunidade tem que ser aproveitada, essa é a hora da Primeira Dama Terezinha Maggi emplacar seu nome e administrar Cuiabá, tendo em vista que Sergio não decola, Walter Rabelo só tem arrancada, agora é hora de queda nas pesquisa, o melhor nome seria Wilson não está bem e não consegue grupo político, então se os homens não dá conta, vamos formar uma aliança de Terezinha Maggi e Iracy França As Meninas de Mato Grosso para administrar CUIABÁ a Menina dos Olhos dos Cuiabanos.

  • Ricardo Amaral | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nilssinho, vc só esqueceu de citar Iaracy como Prefeita e a Terezinha como vice. Aí sim, a dobradinha ficaria correta.

  • Paulo Soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Com esta mudança o Blairo está tentando evitar o desgate sofrido pela derrota histórica que Adilton Sachetti vai ter em Rondonópolis para o Zé do Pátio, coitado do Sachetti ficou só no barco.

  • josefina pelegrini | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Com essa administração estadual voltada para excluir os cuiabanos e contratar a gauchada através de DAS, se os Maggi forem candidatos será a oportunidade da cuiabania dar o troco nessa gauchada que debocha do seu povo no governo estadual. Quero que eles sejam candidatos sim, para levar uma surra dos cuiabanos, e quem sabe retornarem para sua região de origem, onde inclusive, matogrossense e cuiabano não têm vez, tal a discriminação que lá existe. POVO CUIABANO, ACORDAR-VOS, CHEGA DE VALORIZAR GENTE QUE VÊM DE FORA E DEPOIS DO PODER NOS EXCLUI DO PODER, POIS NA VISÃO DELES CUIABANO É PREGUIÇOSO.

  • Pedro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Realmente a coisa ta preta pro tal Adilton Sachetti, perdeu dois votos importantes, sem padrinho e sem o padrinho do padrinho, a vaca vai pro brejo, tchau Sachetti, essa é a vez do povo de Rondonópolis escolher seu governante, vcs tiraram do povo esse direito através de muita grana, em troca do mandato aumentaram tudo "água, IPTU e outros tributos arrecadados pela municipalidade", a festa ta acabando, que venha o ZÉ DO POVO, o Zé Carlos do Pátio.

  • Marcelo Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    prezado Romilson as pessoas parecem que não sabem, mas a primeira dama do Estado é inelegivel para qualquer cargo eletivo municipal e para o Estadual só se o seu marido renuciar. Agora nós Cuiabano não queremos só o domicilio eleitoral do casal, queremos que esse casal passe a defender e aplicar reursos em Cuiabá da mesma forma e proporcionalmente como foi aplicado em Rondonópolis

  • julio augusto de oliveira soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isto é preparação para 2010,pois todos sabem que o governador sonha em emplacar o feitor de suas fazendas Pagot no governo estadual e o fiel da balança é a nossa esquecida cuiaba que na sua ótica não calça botina não têm vez.O circo está se armando Waldir Teis noTCE para aprovar as contas do governo que ele gerenciou[no mínimo estaria sob suspeição em qualquer país sério],Pagot devido a sua arrogância não emplaca ai entra a dona Terezinha Maggi para salvar a teta dos botinudos pois da turma é a única que até agora demonstrou coerência e posicionamento político,o seu único pecado foi não conseguir mostrar ao seu marido como se faz política.

  • Borger | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ADILTON SACHETTI, o governador não agüentou o mau cheiro de sua butina, você aumentou até o imposto do cemitério! 60% de rejeição. Lembram quando você jogou a toalha e foram buscar Percival para socorrer o Sr.A ciência tem um principio base, “toda ação tem uma reação”.

Os virtuais candidatos a governador

ygor moura 400   Mesmo que timidamente, alguns começam a externar, em privado, o desejar de disputar o governo estadual por um bloco de oposição, contrapondo o projeto de reeleição de Mauro Mendes. O empresário Ygor Moura (foto), da rede de clínicas de depilação Espaçolaser,...

Nomes "de fora" pra deputado federal

valtenir pereira 400   Enquantos os oito deputados da bancada federal de MT (Barbudo, Medeiros, Leonardo, Rosa Neide, Juarez, Bezerra, Emanuelzinho e Neri) vão em busca da reeleição, na esperança de continuarem em Brasilia por mais quatro anos, outros líderes correm por fora, dispostos a também entrar na...

Todos federais vão tentar a reeleição

carlos bezerra 400   Todos os oito deputados federais mato-grossenses estão trabalhando projeto de reeleição. Mas um resolveu espalhar, em paralelo, a ideia de tentar o Senado: Neri Geller (PP). Sabe-se, porém, que a jogada do deputado de Lucas do Rio Verde e que já foi ministro da Agricultura não passa de...

Mil cestas básicas vão para músicos

alberto machado 400   O secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto 2 a 1 (foto), está comemorando a decisão do governador Mauro Mendes e da primeira-dama Virginia Mendes, que desenvolve ações sociais de forma voluntária, de disponibilizar mil cestas básicas para...

Assembleia cede espaço pra vacinação

Eduardo Botelho _ 400   O prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro procurou e encontrou apoio da Assembleia para ampliar locais de vacinação da população contra Covid-19. Em reunião nesta sexta entre o prefeito e os deputados Eduardo Botelho (foto), Paulo Araújo e João José, que preside a...

VG fatura com os clientes da Capital

Com o feriado em Cuiabá nesta quinta (8), por força do aniversário de 302 de emancipação político-administrativa, o movimento no comércio migrou para a vizinha Várzea Grande, segundo maior município do Estado. Em alguns trechos, especialmente na região central, registrou-se congestiomanento no trânsito praticamente o dia todo. Em tempos de pandemia e com horário de funcionamento reduzido, lojistas e comerciantes...