Últimas

Quinta-Feira, 24 de Maio de 2007, 07h:08 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

PESQUISA MARK

Casal Schineider é a principal ameaça ao prefeito

     A principal ameaça à reeleição do prefeito de Sapezal (a 473 km de Cuiabá), João César Borges Maggi, é a família Schineider, ou com o ex-prefeito Aldir ou com a ex-primeira-dama Elaine Maria Schineider, a Preta. Se a disputa pelo comando do município acontecesse hoje entre Maggi e Elaine, o prefeito garantiria um novo mandato com 52,4% das intenções de voto. A pré-candidata do PSDB teria 25,9%. Os indecisos somam 15%, conforme revela a pesquisa Mark, feita no início desta semana.

   Já se o confronto fosse entre o prefeito e o seu antecessor Schineider, César Maggi, de novo, ganharia. Chegaria a 53,1%. O tucano ficaria com 23,1% dos votos (quadro 14).

   De todo modo, em todas as simulações realizadas pelo instituto, o prefeito figura em primeiro lugar. Num confronto com o médico Roberto Neiva de Figueiredo (PT), por exemplo, Maggi seria reconduzido à prefeitura com respaldo de 54,4% do eleitorado, enquanto o petista obteria 15,6% (quadro 11).

    Contra o engenheiro agrônomo Paulo Adriano Seno, uma das opções de candidatura do PMDB, o prefeito teria uma vantagem "elástica": 57,1% a 8,8% (simulação 12). Se a disputa fosse contra o comerciante Jorge Basei Vilage, também do PMDB, César Maggi ganharia com 56,5% contra 8,8% (quadro 15).

   Caso o seu único adversário nas urnas fosse o pré-candidato do PSB, o comerciante Horácio Cardoso, César Maggi ganharia com 57,1%. Horácio obteria somente 11,6% dos votos (estimulada 16), segundo detecta a Mark Instituto de Pesquisa e Opinião, propriedade dos empresário Marco Polo de Freitas, o Popo, e Bárbara Helena Pinheiro.

    Entre Maggi e Paulo Sachetti, pré-candidato do Democratas, o primeiro sairia vitorioso das urnas com 53,1%. Sachetti ficaria com 15%. Nesse caso, o universo de indecisos chega a 21,1% (quadro 17).

   Numa outra simulação (quadro 18), entre dois Maggi, o prefeito João César Maggi e o primo Fernando Maggi, irmão de Eraí, o prefeito teria uma larga vantagem. César Maggi seria reeleito com 54,4%, enquanto Fernando ficaria com 13,6%.

    Contra a atual secretária-adjunta de Ciência e Tecnologia do governo Maggi, Ilma Grisoste Barbosa (PR), o prefeito também impõe uma frente ampla. No confronto, ele atingira a 57,1% das intenções de voto, ao passo que Ilma ficaria com apenas 8,2%. O percentual de indecisos seria de 22,4%.

   Com Augustinho

   Entre as várias simulações, a Mark confrontou o desempenho eleitoral de José Guarino, que já concorreu a prefeito em 2004, e o atual secretário estadual de Saúde, Augustinho Moro. Nesse caso, Guarino venceria com 40,1%, enquanto Augustinho "abocanharia" 17,7% dos votos (quadro 20).

   Contra o médico e vereador Roberto de Figueiredo, Augustinho Moro levaria uma pequena vantagem, conforme revela a Mark, no quadro 21. O secretário de Saúde ficaria com 18,4%, enquanto o petista teria 17%, uma condição de empate técnico, já que a margem de erro é de 3% para mais ou para menos.

    Augustinho imporia hoje uma larga vantagem se, na corrida à sucessão em Sapezal, tivesse como único adversário o engenheiro Paulo Adriano, do PMDB. O secretário ficaria com 22,4% dos votos, enquanto o peemedebista teria 9,5%. Com os dois no páreo, o percentual de indecisos é de 51,7%, enquanto 16,3% disseram que votariam em branco ou anulariam o voto.

   Tanto numa disputa contra Paulo Sachetti quanto com Elaine Schineider, Augustinho Moro levaria desvantagem. Contra Sachetti, o secretário do governador Blairo Maggi teria 16,3%, enquanto o pré-candidato do DEM ficaria com 26,5%. Já no confronto com Elaine, esta ganharia por 45,6% a 14,3%. Aldir Schineider impõe hoje uma frente de 25 pontos percentuais sobre Augustinho (41,5% a 16,3%).

    O secretário também perderia para César Maggi, numa desvantagem de 28,5 pontos percentuais (quadro 26). Em princípio, Augustinho Moro chegou a demonstrar interesse pela disputa eleitoral, mas já descartou essa possibilidade. Apóia a reeleição de César Maggi.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Joelma | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    olha eu acho muito cedo ainda para o prefeito se deispor a uma reeleicao pois acho que ele pode ser um bom administrador sim isso nao tenho duvidas mas o povo a grande massa da populacao o tem como um politico nao muito ( simpatico ) nao deveria ser assim mas sabemos que no Brasil de uma forma geral isso conta muito
    grata
    Joelma

DEM-Cuiabá projeta até 4 vereadores

beto 400 curtinha   O presinte da Provisória do DEM da Capital e secretário estadual de Governo, Alberto Machado, o Beto 2 a 1 (foto), está animado com as chapas do partido construídas para o embate eleitoral. Já conta com 38 pré-candidatos a vereador e avalia que todos são competitivos. Uma das...

Chapa de Pivetta faltando um nome

adilton sachetti curtinha 400   O empresário Otaviano Pivetta continua avaliando um nome para composição de sua chapa ao Senado na suplementar de 26 de abril para a vaga da cassada Selma Arruda. A primeira-suplência deve ficar mesmo com o ex-prefeito rondonopolitano e ex-deputado federal Adilton Sachetti (foto), do PRB....

Senado, disputa interna e PT rachado

verinha_curtinha   O PT, que recebe hoje as inscrições de pré-candidatos ao Senado, deve ter apenas um nome na disputa interna, o do deputado e presidente estadual da sigla Valdir Barranco. A ex-vereadora Enelinda, com dificuldade, corre contra o tempo para se viabilizar. Enquanto isso, membros de outras correntes menos...

Falta na votação da emenda impositiva

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (foto), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara e pré-candidato a senador na suplementar de 26 de abril, explica que não procede a informação de que teria votado favorável à PEC 34/19, que assegura o orçamento impositivo de...

Feliz da vida na base e com emendas

wilson santos 400 curtinha   Wilson Santos (foto) já chegou com moral no Governo Mauro Mendes. Depois de um ano fazendo oposição ao Palácio Paiaguás, o deputado tucano se tornou governista de carteirinha. E começa a colher os dividendos. Uma de suas emendas de R$ 300 mil para ajudar na...

Voto a favor e agora contra Congresso

O pitbull do governo Bolsonaro, deputado federal José Medeiros (foto), está pegando carona num protesto, marcado para 15 de março, onde não deveria porque os seus atos não correspondem ao discurso, ao menos segundo sustentam seus adversários políticos. Contam que Medeiros foi um dos parlamentares que aprovaram o orçamento impositivo de R$ 30 bilhões, vetado pelo presidente. Eis que agora, ele próprio, defende a...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.