Últimas

Sábado, 21 de Abril de 2007, 11h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

OPERAÇÃO LACRAIA

Citação de Jaime em escândalo ganha destaque

  O envolvimento, através de conversas telefônicas, do nome do senador Jaime Campos (DEM) com a quadrilha que estava praticando crimes contra o sistema financeiro, fraudes em cartórios e grilagem de terras, começa a ganhar repercussão em todo o país. O Estadão publica na edição deste sábado (21) uma reportagem sobre o assunto assinada pelo correspondente em Mato Grosso, Nelson Francisco. O portal Terra trouxe o escândalo em destaque. Com destaque na capa e sob título "senador é acusado de colaborar com grilagem de terras", a Folha de S. Paulo também menciona o nome do parlamentar democrata. Clique aqui e confira (para assinante Folha) ou leia reprodução abaixo desta matéria.

   As conversas telefônicas interceptadas pela Polícia Federal com autorização da Justiça complicam a situação do senador mato-grossense. Lucélia Barros Lopes Parreira e Maria de Lourdes Dias Guimarães citam o nome de Jaime Campos. Elas estão entre as pessoas presas sob acusação de envolvimento em grilagem de terras, fraudes cartorárias e crimes contra o sistema financeiro.

   A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que, "segundo a gravação, Jaime exerceria tráfico de influência para atender a interesses do bando". O parlamentar é citado como "o político forte que teria conseguido "restabelecer" a investigada Helena Jacarandá à frente do Cartório de Registro de Imóveis de Barra do Garças, considerada a sede do grupo.

    No diálogo, colhido pela PF, que compromete o senador do DEM, Maria de Lourdes responde para Lucélia. "Qual será o político forte que...(conversa é interrompida)...?" pergunta Lucélia. Em seguida, Maria de Lourdes responde: "Ahn?" "O Jaime Campos, que ele é senador. Ele é senador agora, né? Aí, ele que conseguiu", conclui Lucélia.

   O juiz Julier Sebastião da Silva, da 1ª Vara Federal, que decretou 33 prisões, encaminhou a cópia da transcrição e respectivo áudio ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) porque o senador tem foro privilegiado.

   Em entrevista ao RDNews nesta sexta, assim que o caso "estourou", Jaime Campos rechaçou as declarações das duas acusadas e promete processar o procurador da República, Mário Lúcio Avelar, que pediu à Justiça investigação sobre envolvimento do seu nome com a quadrilha.

Leia abaixo a íntegra da reportagem publicada neste sábado na Folha de S. Paulo

PF prende 32 em operação contra grilagem de terras

Segundo a polícia, esquema, que agia em MT, GO e SP, envolvia funcionários de cartórios para a obtenção de financiamentos

Senador Jayme Campos, mencionado em conversa telefônica entre supostas participantes do grupo, diz que desconhece o assunto


JOSÉ EDUARDO RONDON
JOÃO CARLOS MAGALHÃES
DA AGÊNCIA FOLHA

A Polícia Federal prendeu ontem na Operação Lacraia, deflagrada em Mato Grosso, Goiás e São Paulo, 32 pessoas suspeitas de participar de um esquema de grilagem de terras, fraudes cartorárias e crimes contra o sistema financeiro.
O senador Jayme Campos (DEM-MT, ex-PFL) foi envolvido no caso por meio de interceptação telefônica entre dois suspeitos de participar do grupo. Ele nega. O Supremo Tribunal Federal decidirá se Campos será investigado.
Segundo as investigações, funcionários de cartórios falsificavam e forjavam registros e títulos de propriedades rurais, que posteriormente eram usados na obtenção de empréstimos e financiamentos bancários por "clientes" do grupo.
A suspeita do Ministério Público Federal em Mato Grosso é que o senador tenha agido em defesa da ex-tabeliã de Mato Grosso Helena Jacarandá, uma das presas ontem.
Segundo o procurador da República Mário Lúcio Avelar, o senador "supostamente promove os interesses da organização criminosa junto a elevadas instâncias do poder público, mormente perante o Superior Tribunal de Justiça, a fim de restabelecer a investigada Helena Jacarandá à frente do cartório de registros de imóveis de Barra do Garças [MT]".
O diálogo em que o senador aparece é da corretora de imóveis Lucélia Parreira e Maria de Lourdes Dias Guimarães, ambas presas pela PF. Lucélia, segundo a procuradoria, era braço direito de Helena, e Maria de Lourdes, sua ex-funcionária. Maria de Lourdes diz: "Qual será que foi o político forte que [interrompida]." "O Julio Campos", diz Lucélia. "Ahn?", fala Maria de Lourdes. "O Jayme Campos, que ele é senador. (...) Ele que conseguiu", diz Lucélia.
A investigação teve início há nove meses e apontou a existência de fraudes que funcionava em cartórios de registro de imóveis em Barra do Garças, Água Boa (MT), e Baliza (GO).
As escrituras, que na maioria eram de propriedades da União ou não existiam, serviam de garantia na obtenção de empréstimos por "clientes da quadrilha", relatou a PF, que não tinha estimativa do valor levantado pelo grupo.

Outro lado
Por meio de sua assessoria, o senador Jayme Campos (DEM, Ex-PFL-MT) disse que "desconhece completamente" o tema. Afirmou também que nunca esteve no STJ, onde, segundo o Ministério Público Federal, supostamente agiu em favorecimento de Helena Jacarandá, presa ontem. A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Maria de Lourdes, Helena e Lucélia.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Máquinas para reciclar garrafas pets

maquina 400 curtinha   Sob iniciativa da secretaria de Inovação e Comunicação da Capital, dentro dos projetos que buscam a sustentabilidade, a prefeitura vai colocar máquinas de reciclagem de garrafas pets em 15 pontos da cidade e com possibilidade de ampliar os locais de recolhimento. Em troca, o cidadão...

4 fora da reeleição em Rondonópolis

jailton 400 vereador curtinha   Em Rondonópolis, quatro dos 21 vereadores não devem ir à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (DEM), Rodrigo da Zaeli (PSDB), Hélio Pichioni (PSD) e Jailton do Pesque e Pague (foto), do PSDB. Thiago e Rodrigo têm esperanças de concorrer a...

Prefeito apoia vice à briga em Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   Francis Maris vai mesmo declarar apoio oficial à pré-candidatura da empresária Eliene Liberato à sucessão em Cáceres. Em público, o prefeito faz mistério para não contrariar outros pretensos candidatos do grupo e que têm esperanças de receber...

Preparando um dos aliados a federal

mauro carvalho 400 curtinha   Embora não comente publicamente, o governador Mauro Mendes está "costurando" acordos políticos com líderes mais próximos, visando não só o pleito de 2020, mas também às eleições gerais de 2022. Em época de busca de projetos e de...

Salvando 1º ano de mandato no cargo

selma arruda 400 curtinha   Embora "sangrando" e com a imagem arranhada, a juíza aposentada e senadora cassada pelo TRE-MT Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, consegue concluir este primeiro de oito anos de mandato. E vai se licenciar nos próximos dias para ceder espaço aquele que financiou a sua campanha,...

Barbudo é menos empreguista de MT

nelson barbudo 400 curtinha   Dos oito deputados federais de MT, o estreante Nelson Barbudo (foto) é o menos "empreguista". Nestes 10 primeiros meses de mandato, ele nomeou no gabinete em Brasília e no escritório político em Cuiabá apenas 15 assessores. Cada gabinete pode ter até 25 secretários...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.