Últimas

Sábado, 21 de Abril de 2007, 11h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

OPERAÇÃO LACRAIA

Citação de Jaime em escândalo ganha destaque

  O envolvimento, através de conversas telefônicas, do nome do senador Jaime Campos (DEM) com a quadrilha que estava praticando crimes contra o sistema financeiro, fraudes em cartórios e grilagem de terras, começa a ganhar repercussão em todo o país. O Estadão publica na edição deste sábado (21) uma reportagem sobre o assunto assinada pelo correspondente em Mato Grosso, Nelson Francisco. O portal Terra trouxe o escândalo em destaque. Com destaque na capa e sob título "senador é acusado de colaborar com grilagem de terras", a Folha de S. Paulo também menciona o nome do parlamentar democrata. Clique aqui e confira (para assinante Folha) ou leia reprodução abaixo desta matéria.

   As conversas telefônicas interceptadas pela Polícia Federal com autorização da Justiça complicam a situação do senador mato-grossense. Lucélia Barros Lopes Parreira e Maria de Lourdes Dias Guimarães citam o nome de Jaime Campos. Elas estão entre as pessoas presas sob acusação de envolvimento em grilagem de terras, fraudes cartorárias e crimes contra o sistema financeiro.

   A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que, "segundo a gravação, Jaime exerceria tráfico de influência para atender a interesses do bando". O parlamentar é citado como "o político forte que teria conseguido "restabelecer" a investigada Helena Jacarandá à frente do Cartório de Registro de Imóveis de Barra do Garças, considerada a sede do grupo.

    No diálogo, colhido pela PF, que compromete o senador do DEM, Maria de Lourdes responde para Lucélia. "Qual será o político forte que...(conversa é interrompida)...?" pergunta Lucélia. Em seguida, Maria de Lourdes responde: "Ahn?" "O Jaime Campos, que ele é senador. Ele é senador agora, né? Aí, ele que conseguiu", conclui Lucélia.

   O juiz Julier Sebastião da Silva, da 1ª Vara Federal, que decretou 33 prisões, encaminhou a cópia da transcrição e respectivo áudio ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) porque o senador tem foro privilegiado.

   Em entrevista ao RDNews nesta sexta, assim que o caso "estourou", Jaime Campos rechaçou as declarações das duas acusadas e promete processar o procurador da República, Mário Lúcio Avelar, que pediu à Justiça investigação sobre envolvimento do seu nome com a quadrilha.

Leia abaixo a íntegra da reportagem publicada neste sábado na Folha de S. Paulo

PF prende 32 em operação contra grilagem de terras

Segundo a polícia, esquema, que agia em MT, GO e SP, envolvia funcionários de cartórios para a obtenção de financiamentos

Senador Jayme Campos, mencionado em conversa telefônica entre supostas participantes do grupo, diz que desconhece o assunto


JOSÉ EDUARDO RONDON
JOÃO CARLOS MAGALHÃES
DA AGÊNCIA FOLHA

A Polícia Federal prendeu ontem na Operação Lacraia, deflagrada em Mato Grosso, Goiás e São Paulo, 32 pessoas suspeitas de participar de um esquema de grilagem de terras, fraudes cartorárias e crimes contra o sistema financeiro.
O senador Jayme Campos (DEM-MT, ex-PFL) foi envolvido no caso por meio de interceptação telefônica entre dois suspeitos de participar do grupo. Ele nega. O Supremo Tribunal Federal decidirá se Campos será investigado.
Segundo as investigações, funcionários de cartórios falsificavam e forjavam registros e títulos de propriedades rurais, que posteriormente eram usados na obtenção de empréstimos e financiamentos bancários por "clientes" do grupo.
A suspeita do Ministério Público Federal em Mato Grosso é que o senador tenha agido em defesa da ex-tabeliã de Mato Grosso Helena Jacarandá, uma das presas ontem.
Segundo o procurador da República Mário Lúcio Avelar, o senador "supostamente promove os interesses da organização criminosa junto a elevadas instâncias do poder público, mormente perante o Superior Tribunal de Justiça, a fim de restabelecer a investigada Helena Jacarandá à frente do cartório de registros de imóveis de Barra do Garças [MT]".
O diálogo em que o senador aparece é da corretora de imóveis Lucélia Parreira e Maria de Lourdes Dias Guimarães, ambas presas pela PF. Lucélia, segundo a procuradoria, era braço direito de Helena, e Maria de Lourdes, sua ex-funcionária. Maria de Lourdes diz: "Qual será que foi o político forte que [interrompida]." "O Julio Campos", diz Lucélia. "Ahn?", fala Maria de Lourdes. "O Jayme Campos, que ele é senador. (...) Ele que conseguiu", diz Lucélia.
A investigação teve início há nove meses e apontou a existência de fraudes que funcionava em cartórios de registro de imóveis em Barra do Garças, Água Boa (MT), e Baliza (GO).
As escrituras, que na maioria eram de propriedades da União ou não existiam, serviam de garantia na obtenção de empréstimos por "clientes da quadrilha", relatou a PF, que não tinha estimativa do valor levantado pelo grupo.

Outro lado
Por meio de sua assessoria, o senador Jayme Campos (DEM, Ex-PFL-MT) disse que "desconhece completamente" o tema. Afirmou também que nunca esteve no STJ, onde, segundo o Ministério Público Federal, supostamente agiu em favorecimento de Helena Jacarandá, presa ontem. A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Maria de Lourdes, Helena e Lucélia.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Esforço de ex-senadora para eleger 2

rafael ranalli curtinha 400   Eleita no pleito de 2018 e cassada em definitivo em abril deste ano, a ex-senadora Selma Arruda, presidente do Podemos de Cuiabá, pode deixar o partido após o processo eleitoral deste ano. Segundo informações, a juíza aposentada se afastaria da política partidária para...

6 parlamentares já foram infectados

wilson santos 400 curtinha   Desde o início da pandemia, em março, seis dos 24 deputados estaduais já testaram positivo para Covid-19. O último foi Wilson Santos (foto). Ele disse que recebeu medicação e está em isolamento. Observa que a doença está no início e segue trabalhando...

Pedido para TSE definir data da eleição

sebastiao carlos 400 curtinha   Na última quarta (2), um dia após a Câmara aprovar a PEC que adia as eleições municipais para 15 de novembro, André de Albuquerque Teixeira, advogado de Sebastião Carlos, que concorreu ao Senado e um dos que denunciaram Selma Arruda por crimes eleitorais, já...

Uma das apostas do PP para vereador

alex rodrigues 400 curtinha   O PP já tem no rol de possíveis eleitos a vereador em Cuiabá o jovem Alex Rodrigues (foto), de 31 anos. Filho do empresário Valúcio Rodrigues e sobrinho do secretário de Obras Públicas da Capital, Wanderlúcio Rodrigues, Alex criou uma comunidade com mais de mil...

Prefeito, efeito pandemia e a reeleição

ze do patio 400 curtinha   Mesmo com o poderio da máquina, considerada preponderante para cooptar partidos e aliados por causa da oferta de cargos e do assistencialismo, o prefeito Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, terceira em população e segunda no ranking da economia estadual, terá muitos...

Servidores sem pagar os empréstimos

adevair cabral curtinha 400   A Câmara de Cuiabá rejeitou o veto total do prefeito Emanuel e promulgou a Lei 6.547, que suspende por 90 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignados tanto dos servidores públicos ativos e inativos da prefeitura quanto da própria Câmara Municipal. A...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.