Últimas

Sábado, 21 de Abril de 2007, 11h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

OPERAÇÃO LACRAIA

Citação de Jaime em escândalo ganha destaque

  O envolvimento, através de conversas telefônicas, do nome do senador Jaime Campos (DEM) com a quadrilha que estava praticando crimes contra o sistema financeiro, fraudes em cartórios e grilagem de terras, começa a ganhar repercussão em todo o país. O Estadão publica na edição deste sábado (21) uma reportagem sobre o assunto assinada pelo correspondente em Mato Grosso, Nelson Francisco. O portal Terra trouxe o escândalo em destaque. Com destaque na capa e sob título "senador é acusado de colaborar com grilagem de terras", a Folha de S. Paulo também menciona o nome do parlamentar democrata. Clique aqui e confira (para assinante Folha) ou leia reprodução abaixo desta matéria.

   As conversas telefônicas interceptadas pela Polícia Federal com autorização da Justiça complicam a situação do senador mato-grossense. Lucélia Barros Lopes Parreira e Maria de Lourdes Dias Guimarães citam o nome de Jaime Campos. Elas estão entre as pessoas presas sob acusação de envolvimento em grilagem de terras, fraudes cartorárias e crimes contra o sistema financeiro.

   A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que, "segundo a gravação, Jaime exerceria tráfico de influência para atender a interesses do bando". O parlamentar é citado como "o político forte que teria conseguido "restabelecer" a investigada Helena Jacarandá à frente do Cartório de Registro de Imóveis de Barra do Garças, considerada a sede do grupo.

    No diálogo, colhido pela PF, que compromete o senador do DEM, Maria de Lourdes responde para Lucélia. "Qual será o político forte que...(conversa é interrompida)...?" pergunta Lucélia. Em seguida, Maria de Lourdes responde: "Ahn?" "O Jaime Campos, que ele é senador. Ele é senador agora, né? Aí, ele que conseguiu", conclui Lucélia.

   O juiz Julier Sebastião da Silva, da 1ª Vara Federal, que decretou 33 prisões, encaminhou a cópia da transcrição e respectivo áudio ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) porque o senador tem foro privilegiado.

   Em entrevista ao RDNews nesta sexta, assim que o caso "estourou", Jaime Campos rechaçou as declarações das duas acusadas e promete processar o procurador da República, Mário Lúcio Avelar, que pediu à Justiça investigação sobre envolvimento do seu nome com a quadrilha.

Leia abaixo a íntegra da reportagem publicada neste sábado na Folha de S. Paulo

PF prende 32 em operação contra grilagem de terras

Segundo a polícia, esquema, que agia em MT, GO e SP, envolvia funcionários de cartórios para a obtenção de financiamentos

Senador Jayme Campos, mencionado em conversa telefônica entre supostas participantes do grupo, diz que desconhece o assunto


JOSÉ EDUARDO RONDON
JOÃO CARLOS MAGALHÃES
DA AGÊNCIA FOLHA

A Polícia Federal prendeu ontem na Operação Lacraia, deflagrada em Mato Grosso, Goiás e São Paulo, 32 pessoas suspeitas de participar de um esquema de grilagem de terras, fraudes cartorárias e crimes contra o sistema financeiro.
O senador Jayme Campos (DEM-MT, ex-PFL) foi envolvido no caso por meio de interceptação telefônica entre dois suspeitos de participar do grupo. Ele nega. O Supremo Tribunal Federal decidirá se Campos será investigado.
Segundo as investigações, funcionários de cartórios falsificavam e forjavam registros e títulos de propriedades rurais, que posteriormente eram usados na obtenção de empréstimos e financiamentos bancários por "clientes" do grupo.
A suspeita do Ministério Público Federal em Mato Grosso é que o senador tenha agido em defesa da ex-tabeliã de Mato Grosso Helena Jacarandá, uma das presas ontem.
Segundo o procurador da República Mário Lúcio Avelar, o senador "supostamente promove os interesses da organização criminosa junto a elevadas instâncias do poder público, mormente perante o Superior Tribunal de Justiça, a fim de restabelecer a investigada Helena Jacarandá à frente do cartório de registros de imóveis de Barra do Garças [MT]".
O diálogo em que o senador aparece é da corretora de imóveis Lucélia Parreira e Maria de Lourdes Dias Guimarães, ambas presas pela PF. Lucélia, segundo a procuradoria, era braço direito de Helena, e Maria de Lourdes, sua ex-funcionária. Maria de Lourdes diz: "Qual será que foi o político forte que [interrompida]." "O Julio Campos", diz Lucélia. "Ahn?", fala Maria de Lourdes. "O Jayme Campos, que ele é senador. (...) Ele que conseguiu", diz Lucélia.
A investigação teve início há nove meses e apontou a existência de fraudes que funcionava em cartórios de registro de imóveis em Barra do Garças, Água Boa (MT), e Baliza (GO).
As escrituras, que na maioria eram de propriedades da União ou não existiam, serviam de garantia na obtenção de empréstimos por "clientes da quadrilha", relatou a PF, que não tinha estimativa do valor levantado pelo grupo.

Outro lado
Por meio de sua assessoria, o senador Jayme Campos (DEM, Ex-PFL-MT) disse que "desconhece completamente" o tema. Afirmou também que nunca esteve no STJ, onde, segundo o Ministério Público Federal, supostamente agiu em favorecimento de Helena Jacarandá, presa ontem. A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Maria de Lourdes, Helena e Lucélia.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Desembargadores recebem 6 auxílios

maria helena povoas 400   O Tribunal de Justiça de MT, presidido pela desembargadora Maria Helena Póvoas (foto), vai pagar uma série de direitos e vantagens que "engordam" substancialmente o subsídio de seus magistrados e que foram programados pelo ex-presidente Carlos Alberto para liberá-los no orçamento...

Hospital cobra R$ 2,4 mi da prefeitura

luiz carlos pereira 400 tce   O Instituto de Saúde Santa Rosa recorreu ao TCE, na esperança de encontrar respaldo para receber R$ 2,4 milhões da secretaria de Saúde da Capital. Argumenta que a prefeitura, com quem mantém contrato desde 2019, está inadimplente, pois não teria pago integralmente os...

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

MPE suspende censo previdenciário

jose antonio borges 400 curtinha   O procurador-geral de Justiça, promotor José Antonio Borges (foto), suspendeu o censo previdenciário cadastral dos membros e servidores inativos e pensionistas do MPE. O recadastramento deveria ter iniciado no último dia 11 para ser concluído no final de fevereiro. Borges tomou...

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.