Últimas

Domingo, 09 de Setembro de 2007, 07h:15 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

MEIO AMBIENTE

Com relator sob suspeição, CPI prepara a pizza

   Instaurada há exatos dois meses, a CPI da Sema, a primeira neste governo Blairo Maggi, tem causado muito barulho, discussões e troca de farpas entre os deputados. O próprio relator, deputado Dilceu Dal Bosco (DEM), está sob suspeição. Foi acusado de prática de tráfico de influência junto à secretaria estadual do Meio Ambiente. A acusação partiu de Juarez Costa, outro parlamentar alvo da mesma acusação. Ambos sinalizam motivação política, pois estão de olho no processo sucessário em Sinop.

   Até agora, a Comissão ouviu 13 pessoas. Nos depoimentos, perde muito tempo por causa do despreparo da maioria de seus membros. O vice-presidente da CPI, Walter Rabello (PMDB), por exemplo, constantemente insere comentários desnecessários e tão fora do foco que chega a constranger os depoentes e demais integrantes da CPI. Na semana passada, por exemplo, ele tentou "arrancar" do agricultor João Batista resposta sobre o que consideraria ser pobre. Foram alguns minutos de tempo perdido, até que houve interferência do presidente José Riva (PP) para retomar o assunto que era objeto da investigação. Perguntas e questionamentos mal formulados, corporativisimo e interesses pessoais conduzem os trabalhos para o descrédito.

   Em sua ata de criação 19, fica claro que o objetivo é apurar possíveis irregularidades na Sema na gestão administrativa e técnica, principalmente quanto aos motivos da demora na análise dos processos, incluindo levantamento das licenças concedidas nos últimos 10 anos, inclusive da retirada, transporte e queima de lenha por empresas que utilizam vapor na produção.

    A CPI se propõe também a analisar os EIA/Rima das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e usinas e a analisar cada processo que resultou na Operação Guilhotina e a participação de engenheiros florestais e agrônomos no esquema irregular. Outro propósito é levantar os desmatamentos registrados nos últimos 10 anos e o grau de envolvimento em cada um dos setores da atividade econômica e o impacto ambiental.

   Restam 4 dos 6 meses de prazo para conclusão dos trabalhos. Por enquanto, só espetáculo protagonizado por alguns deputados. Como há um acordão entre parlamentares e o governador Blairo Maggi, o Palácio Paiaguás não será atingido. Por mais que muitos acreditem na velha frase de que "sabe-se como uma CPI começa, mas não como ela termina", a pizza já está no forno.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • OLAVO CHEVERRIA CAMPOS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Antonio Carlos Cuiabano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EU JÁ SÁBIA.

  • RÔmulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    essa cpi está sem nenhuma credibilidade. O resultado todos já sabem: Pizza, pizza com recheio de mais pizza;
    Também pudera: O deputado Riva é o Presidente, ele que tem montes de processo por improbidade administrativa na Assembléia, e a troco de não sei o que se mantém sempre na presidência ou primeira secretaría já há mais de dez anos, e segundo os jornais, será o presidente na próxima mesa.
    Os outros doios deputado estão se digladiando, um acusando o outro de tráfico de influência.
    Então esse teatro da cpi da sema. escrevam: é só balela que não chegará a lugar nenhuim.

  • MARCOS UCHOA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • MIRON (PEZAO) | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    o mais absurdo esta acontecendo aqui em juara estaõ costruindo um frigorifico de grande porte no centro da cidade eu acho que o governo blairo esta certo que aqui so ta faltando fazer um cural e como esta sema da uma liberaçaõ para foncinar se tem uma nacente no local em vez de presevar esta destruindo

  • Wilson Antonio Cabreira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    O Deputado José Riva já conhecia muito bem o Dal`bosco, mas, desconhecia o outro que enfrenta até às últimas consequâncias, e segundo dizem, sempre guarda carta na manga para a hora certa.

    Presidente, o senhor têm de ser MAGISTRADO.

    Desculpe se estou enganadao, mas tenho a impressão que o senhor está puchando um pouco para o Dal`Bosco. Afinal, ninguém é bobo.

  • Celso Miranda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Concordo plenamente com o título desta matéria. É só aparecer mais uns dois peixes grandes envolvidos com tráfego de influência na Sema para o deputado Riva encerrar esse assunto. Até porque, descobrir fraudes e denunciar crimes contra o Meio Ambiente nunca foi a razão pela qual o deputado Riva pediu esta CPI. Ele queria mesmo era desafiar o governador. Mostrando ao Paiaguás o que todos nós já sabemos: que na Assembléia quem manda é ele (Riva). TYodos sabemos que a cidade de Sinop surgiu do desmatamento e venda ilegal da madeira. Os políticos desta cidade também apareceram e se destacaram no cenário matogrossense patrocinados pelo dinheiro do crime contra a floresrta. Essas Comissões Parlamentar de Inquérito as vezes dá nisso. Acabam descobrindo coisas que é melhor ficar no anonimato. Não é mesmo deputado? - Affe!!

  • Sentimental | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Juarez, confiamos em voce, mas ve se manda esse Gois embora. O cara ja tem muitos vícios. Esse negocio de grilos de terras, etc, etc.
    Limpe-se deputado.

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...

Coronel linha dura morre ao 91 anos

Coronel Abid 400   Morreu   em Campo Grande (MS), aos 91 anos,  o coronel da PM aposentado Adib Massad (foto), considerado  um dos principais nomes  da Segurança Pública de Mato Grosso na década de 1970. À época, ainda com a patente de  tenente, foi comandante regional...

Mauro e vitórias na briga de decretos

orlando perri 400 curtinha   A estratégia do governador Mauro Mendes de articular com os Poderes a edição do decreto de toque de recolher vem dando frutos. O governo publicou decreto impondo toque de recolher das 21h às 5h, com fechamento do comércio às 19h. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro,...

Prefeito é intubado e pode ir para SP

Prefeito de Tapurah Carlos Alberto Capeletti   É grave o quadro de saúde do prefeito de Tapurah (432 km de Cuiabá), Carlos Alberto Capeletti (PSD). Após piora, ele precisou ser intubado nesta quinta (4). Foi internado na terça (2), após testar positivo para Covid-19, em uma UTI no Hospital 13 de Maio, em...