Últimas

Quarta-Feira, 12 de Novembro de 2008, 17h:17 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

CÁCERES

Condenado por uso de orkut detona juiz eleitoral

Quidá teve registro cassado, está inelegível por 3 anos e pagará multa de R$ 10 mil

  O candidato a vereador por Cáceres, Mário Quidá Neto (PDT), derrotado nas urnas no pleito deste ano, adotou a mesma estratégia de Túlio Fontes (DEM), que perdeu no embate eleitoral para o prefeito Ricardo Henry (PP), e agora também "detona" a postura do juiz eleitoral Geraldo Fidélis - veja aqui. Para Quidá, o magistrado vem agindo com parcialidade em suas decisões.

   O pedetista concorreu pela coligação "Cáceres com a Força do Povo", encabeçada por Túlio, e foi condenado por propaganda eleitoral no Orkut. Acabou tendo o registro de candidatura cassado, além de permanecer inelegível por três anos e pagar multa de R$ 10 mil. Segundo Quidá, o juiz Fidélis estaria beneficiando políticos que apóiam Henry. "O juiz lotado na 6° Zona Eleitoral em Cáceres permanece inerte e continua propagando que as eleições foram limpas, pré-julgando os processos e denúncias, o que sem dúvida demonstra sua parcialidade, inclusive pelo fato de ter militado durante anos no PMDB local, partido do candidato a vice-prefeito na chapa do PP de Ricardo Henry", reclama o candidato derrotado a vereador.

   Quidá promete entrar com uma representação junto à Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral e ao Conselho Nacional de Justiça contra Fidélis. Ele afirma ainda que o fato do pai do juiz ter sido prefeito em Cáceres tem influenciado em suas decisões. "O pai do magistado foi prefeito em Cáceres pelo PMDB e até poucos dias antes da eleição respondia pela presidência municipal do partido. No recurso, fazemos referência a este fato e outros como a amizade do magistrado com advogados da coligação Pacto pelo Progresso de Henry", dispara Quidá.

   Cita ainda dois outros candidatos a vereador (Iracilda Carola-PP e Elson Pires-PR), que, segundo ele, mesmo com denúncia de propaganda eleitoral, teriam sido absolvidos pelo juiz. Pires se elegeu. Quidá afirma que ambos são da coligação de Henry e que Pires é amigo da família do juiz, pois sempre foi militante do PMDB local, mudando recentemente para o PR. Por fim, Mário Quidá conclui: "Decisões absolutamente contraditórias em casos tão semelhantes têm deixado a população estarrecida".

   Reação

   O juiz eleitoral Geraldo Fidelis afirmou nesta quarta, em entrevista ao RDNews, que "as críticas são um fato comum na vida de qualquer magistrado". Perguntado sobre as acusações de Mário Quidá, ele se limitou a dizer que respeita a opinião do candidato que não obteve êxito nas urnas e que não atende a interesses de ninguém. "Tenho que julgar o que está no processo. São provas", salienta o magistrado.

   Geraldo Fidélis explica ainda que o Ministério Público havia pedido a cassação não apenas de Quidá, como também de Túlio Fontes e de seu vice, deputado estadual Wilson Kishi (PDT). "Eu entendi que o pedido do Ministério Público era parcialmente procedente, tanto que não dei a cassação a Túlio. Entendi que ele (Quidá) estava errado", afirma Fidélis. (Flávia Borges)

Postar um novo comentário

Comentários (23)

  • pantaneiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    também conheço o juiz geraldo fidelis desde pequeno, e sei da sua competência e capacidade. assim como também do seu pai e da sua família em geral.

    agora, não podemos misturar as coisas. como juiz eleitoral foi uma negação na cidade de cáceres, pois claramente pendeu para um lado, e juiz não pode ter lado, tem que ser imparcial.

    talvez por sua cidade, quis mostrar-se mais que os candidatos e, talvez, por isso, tenha se perdido.

    se bem que agora não adianta chorar, mas que houve favorecimento aos henry(quecimento ilícito), isso está claro.

  • Joselda Farias | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    1


    Parabéns Dr. Geraldo, já há tempo este garoto vinha procurando isso.
    Fez vários insultos, panfletou a UNEMAT, com as suas criticas que não levam a nada.
    Só queria denegrir a vida pessoal de algumas pessoas que concorriam no pleito.
    A instituição familia, tem que ser zelada e resguarda, coisa que esse garoto não fez.
    Tenho certeza que V.Excia tomou a decisão acertada, pautada na lei.

  • Carlos Pereira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    Realmente, a turma de Pedro Henry tem que agradecer muito ao juiz Geraldo Fidélis......
    Agora, além de proteger Ricardo Henry de tudo e de todos, o juiz também passou a perseguir todos que estejam ao lado de Túlio Fontes.
    Até quando Mato Grosso continuará a ver isso ocorrendo em Cáceres?
    Ninguém merece!

  • João Henrique Dias | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • João Paulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    ow Magu.. pode falar que é vc meu xará aí de cima!!

    kkk

    a casa está caindo!!

    pára de leitear!!

  • Procurador Indignado | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • CARLOS ROBERTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É UM POLITICO, CONTRA UM MAGISTRADO, E O POVO, O QUE ACHA DESSES DOIS HOMENS PUBLICOS ??

  • Rafael Zanelato. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    A de se lebrar que existe um principio de LEGALIDADE e MORALIDADE.
    Realmente pensamos que isso existe, deve existir em outros lugares menos no municipio de Cáceres.
    Estamos a merce da BANDIDAGEM POLITICA E NA CONTRA MÃO DA DEMOCRACIA encabeçada através dos Henry e enraizada no Juiz Eleitoral peemedebista desta comarca.
    Esse julgamento de DOIS PESOS DUAS MEDIDAS
    vem acontecendo descaradamente e acobertada pelos principais meios de Comunicação de Cáceres que por coincidencia são dos Henry.
    Gostaria de lebrar que o senhor Elson Pires e a senhorita Iracilda Carola COMETERAM O MESMO ATO INFRACIONARIO COMETIDO PELO CANDIDATO MARIO QUIDA DURANTE A CAMPANHA E NADA FOI FEITO, mais coincidencia ainda o senhor JUIZ ELEITORAL JULGAR E CASSAR politicos que apoiaram Tulio e ACALENTAR AFAGAR POLITICOS APOIADOS PELOS HENRY.
    Mais feio ainda são os comentários covardes e maldosos expondo familias, isso reflete bem de onde vem, essas pessoas que se escondem utilizando pseudonimos e se delatando deixando transparecer caracteristicas iguais as dos Henry.
    Educação se aprende em Casa, bandidagem tem escola e se Chama Prefeitura Municipal de Cáceres.
    SÓ NÃO VE QUEM NÃO QUER...



  • Valdinei Barbosa - Secretário de Organiz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    1
    0

    Quero aqui defender meu colega de partido o companheiro Mário Quidá. Uma liderança emergente em Cáceres e que não tem medo de expressar suas opiniões. Esse pessoal que fica defendendo a Unemat, tem primeiro prestar contas da gestão deste reitor fraco e fálido. A Unemat não disse a que veio é um elefante branco. Não produz nada para Mato Grosso neste momento. Há não ser gerar custos. Fora ao coorporativismo.

    Muitos municípios com provas menos relevantes que as de Cáceres ja tiveram os prefeitos cassados. As provas contra o atual prefeito são fartas e irrefutáveis. Cáceres precisa avançar. Precisa crescer. Precisa Desenvolver.

    Mário Quidá conta com o PDT. Vamos pra cima. O verdadeiro lider é aquele que expressas suas opiniões independente se vai agradar ou não determinados setores da sociedade.

    Esses pelegos da Unemat ao invés de persegui-lo, tem que justificar o montate de repasses financeiros que recebem anualmente dos cofres públicos, gerados através de pagamentos de impostos dos cidadãos matogrossenses. Esses parasitas que trabalham na Unemat tem é que aumentar o numero de vagas, melhorar a qualidade de ensino e produzir mais pelo nosso estado.

    Desafio qualquer membro da atual gestão da Unemat a prestar contas.

    Justiça para todos.

  • sandro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Luizão e 10 promessas em cartório

luizao 400   O empresário Luizão (foto), candidato a prefeito de Rondonópolis pelo Republicanos, registrou em cartório 10 comprimissos de gestão, garantindo, em caso de eleito, executá-los logo no primeiro mês de mandato. O primeiro deles é de zerar a fila de consultas, exames e cirurgias. E...

Ex-secretários de França sem mácula

roberto franca 400 curtinha   A assessoria jurídica da coligação de Roberto França (foto), que concorre à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota, classifica de mentirosa e irresponsável a notícia de que ex-secretários de França, da época em que comandou a Capital, de 1997 a...

Líderes de Lucas e apoios ao Senado

otaviano pivetta curtinha 400   As principais lideranças políticas da "República" de Lucas do Rio Verde estão divididas nos apoios sobre candidaturas ao Senado. O vice-governador Otaviano Pivetta (foto), recém-desfiliado do PDT, faz campanha pela coronel Rúbia Fernanda (Patriota), propagada como a candidata...

Reeleição difícil em Barra do Bugres

raimundo nonato 400   Aos 81 anos, o piauiense de Campo Maior, Raimundo Nonato (foto), busca renovar o mandato de prefeito de Barra do Bugres pelo DEM. Embora considerado carismático e populista, pioneiro no município e ajudado pela força da máquina pública, Nonato, que já foi prefeito nos anos 82 e 90,...

4 com as maiores chances ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   Todos os principais candidatos ao Senado, na suplementar de 15 de novembro, para eleger quem ocupará a cadeira da cassada Selma Arruda, estão trabalhando com tracking eleitoral, metodologia que consiste, basicamente, em realizar pesquisas de intenção de voto por telefone de forma...

Polarização entre Gustavo e os Maia

gustavo mello 400 curtinha   Em Alto Araguaia, três disputam a prefeitura, mas a briga eleitoral está mesmo polarizada entre o prefeito Gustavo Melo (foto), do PSB, e Martha Maia (PP), irmã do ex-prefeito por quatro vezes Maia Neto. Júnior da Farmácia (PSL) corre por fora, mas sem chance de êxito nas urnas....

MAIS LIDAS