Últimas

Sábado, 24 de Outubro de 2009, 08h:14 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

CONFRONTO

CPI da Saúde expõe gestões e antecipa embates eleitorais

 Fernando Ordakowski

Secretários de Saúde Luiz Soares, de Cuiabá, e Augustinho Moro, do Estado, entram em confronto sobre números e responsabilidades das ações no setor, que vive caos e revolta pacientes que dependem do SUS

  A CPI da Saúde, aprovada pela Assembleia Legislativa, deve expor não apenas as supostas ingerências do Palácio Alencastro, sob Wilson Santos, quanto ao caos na saúde pública em Cuiabá, como também tende a escancarar as problemáticas do setor enfrentadas pelo Palácio Paiaguás, conduzido por Blairo Maggi (PR). No “ringue” vão estar os secretários Luiz Soares (PSDB) e Augustinho Moro. Desde já começa um jogo de empurra de responsabilidades e de atribuições.

   O prefeito e o secretário Soares, desde o começo das negociações com representantes do Sindicato dos Médicos (Sindmed), usam a justificativa de que os repasses financeiros do Estado não são suficientes para atendimento da demanda dos pacientes do SUS. Reclamam também do fato do Estado não construir e manter em funcionamento na Capital um hospital regional. Já o governador e seu secretário Moro argumentam que o município de Cuiabá conta com gestão plena e que não tem aplicado bem os recursos.

   Como o governo conta com maioria na Assembleia, o deputado Percival Muniz (PPS), aproveitou o início de um conflito político com o prefeito tucano, e apresentou proposta de uma CPI na Saúde. O requerimento teve 12 assinaturas. Essa investigação em época de pré-campanha deve trazer desgaste principalmente a Santos, pré-candidato da oposição a governador. Sua gestão já enfrenta obstáculos por causa de irregularidades detectadas nas licitações das obras do PAC. O prefeito mira no discurso político. Tem dito que seu governo vem sendo sabotado pela turma da botina, grupo do governador Maggi. Santos vai aproveitar a CPI da Saúde agora para responsabilizar o Estado pela crise no setor.

   Por outro lado, para desbancar o tucanato, os deputados da base de sustentação de Maggi terão de explicar porque Cuiabá e Várzea Grande não contam com hospitais Regional e Metropolitano, respectivamente, e as denúncias de falta de passe dos 12% exigidos pela legislação para o setor, e de inutilização dos hospitais Modelo e São Thomé, adquiridos pelo Estado da iniciativa privada .

   A troca de acusações no âmbito da Saúde é considerada uma prévia do processo eleitoral de 2010, quando estarão em disputa cadeiras de presidente da República, de governador, 24 de deputado estadual e 8 de federal, além de 2 de senador. Santos possui poucos aliados na Assembleia. Ele aposta todas as fichas no poder de fogo de seu ex-secretário de Saúde, o médico Guilherme Maluf (PSDB). Por força do pleito de 2010, é provável que a bancada do DEM defenda Santos na Assembleia.

   De todo modo, as investigações devem começar mesmo no início do ano e se estenderão até maio, inclusive com possibilidade de prorrogá-las ainda mais. Em princípio, uma CPI atua dentro de um prazo de 90 dias. São várias fases. Primeiro, os partidos e bancadas indicam membros, como presidente e relator. Há pela frente um longo período de recesso parlamentar. Pelo visto, a CPI que nem começou ainda vai estar na boca do povo na campanha eleitoral de 2010. (Andréa Haddad)

Postar um novo comentário

Comentários (31)

  • João do Junco | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Em Cáceres tá pior. O Entulho Fontes tá dificl

  • Jose | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Só uma pergunta:Se o estado nao repassava o mínimo previsto em lei,pq a prefeitura não denunciou ao ministério público?Quer dizer que o Pinóquio Santos foi conivente,omisso?Ele tinha por obrigação ter denunciado,se não o fez cadeia Nele....

  • jorge maciel | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    CPI deveria ser assim: primeiro você pegaria os suspeitos, mandava prender todos, depois, com as invstigações, ia soltando apnas os que provassem inocência

  • jose de mesquita | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    enqunto o povo morre no estado inteiro sem saúde,enquanto não é aplicado nem o minimo para a saude no estado o governador faz ralli ecologico animado por Zezé de Camargo e Luciano.Cade o Ministério Público?Cadê o TRE?Gente,só nos resta vocês do M.P.e do TRE.Não temos mais saúde ;educação ,segurança pública.... nem vocês resolvem essa falta de vergonha?

  • Milena | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O POVO DESSE ESTAD NÃO QUER SILVAL,BEZERRA,BLAIRO,PAGOT,MAURO MENDES,JAIME JULIO,ABICALIL LULA WILSON SERYS RIVA VALTENIR OS HENRY .....CHEGAAAAAAAAAAAAAAA QUEREMOS O NOVO.........THELMA DE OLIVEIRA E DEP WILMA PAR GOVERNDORA E VICE-GOVENADORA...... QUERMOS MULHERES HONESTAS,TRABALHADORAS E QUE CUIDAM DO SCIAL......

  • CIRLENE | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    FORA COM A CTREVADA QUE VIAJOU COM O GVERNADOR......EM PLENA CRISE ELES GASTAM O NOSSO DINHEIRO CM PASSEIOS E SHOWMICIOS?QUE VERGONHA PARA O TRE E O MINISTÉRIO PUBLICO QUE NÃO QUEREM VER ISSO...

  • wesley barras dantas | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O comentário que corre aqui em Brasnorte é que o governador só pavimentou esta rodovia por causa das grandes propriedades rurais que adquiriu para plantar grãos e também porque o grupo amaggi está construindo mais de 10 usinas hidrelétricas nos rios juruena e papagaio. estão detonando esses rios, matas ciliares estão sendo desmatadas e os indios já estão ficando doentes por doenças transmitidas pelos operários que estão construindo essas usinas. será que é isso o estilo de desenvolvimento que a turma da botina quer incutir na cabeça das pessoas, mas, na verdade quem está ganhando com tudo isso em grande parte são só os grandes empresários, inclusive o próprio blairo maggi. a educação é deficiente e a saúde só resolve consultas simples, e qualquer probleminha mais grave é encaminhado para a capital do estado. deve ser por isso que o prefeito da capital do estado está passando apuros com o pronto socorro.

  • manoel da silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    não tenho nada com o que está acontecendo em cuiaba, acho que o legislativo (camara) não está nem aí para a saúde de cuiba ou eles tem rabo preso com atual prefeito, acho que os vereadores de cuiabá tem que dá uma explicação na CPI (assembleia Legislativa) pela omissão no caso.

  • ROBERTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Jesuina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Gostei muito da sugestão da Milena...Thelma para Governadora e Wilma para vice...nós mulheres vamos mostrar como se governa...afinal nossos filhos saemm mesmo é da gente mesmo...os homens não estão nem aí com saude,habitação,saneamenmto,creches,educação....nós preocupamos com isso....em 2010 mulheres no poder...

Luizão e 10 promessas em cartório

luizao 400   O empresário Luizão (foto), candidato a prefeito de Rondonópolis pelo Republicanos, registrou em cartório 10 comprimissos de gestão, garantindo, em caso de eleito, executá-los logo no primeiro mês de mandato. O primeiro deles é de zerar a fila de consultas, exames e cirurgias. E...

Ex-secretários de França sem mácula

roberto franca 400 curtinha   A assessoria jurídica da coligação de Roberto França (foto), que concorre à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota, classifica de mentirosa e irresponsável a notícia de que ex-secretários de França, da época em que comandou a Capital, de 1997 a...

Líderes de Lucas e apoios ao Senado

otaviano pivetta curtinha 400   As principais lideranças políticas da "República" de Lucas do Rio Verde estão divididas nos apoios sobre candidaturas ao Senado. O vice-governador Otaviano Pivetta (foto), recém-desfiliado do PDT, faz campanha pela coronel Rúbia Fernanda (Patriota), propagada como a candidata...

Reeleição difícil em Barra do Bugres

raimundo nonato 400   Aos 81 anos, o piauiense de Campo Maior, Raimundo Nonato (foto), busca renovar o mandato de prefeito de Barra do Bugres pelo DEM. Embora considerado carismático e populista, pioneiro no município e ajudado pela força da máquina pública, Nonato, que já foi prefeito nos anos 82 e 90,...

4 com as maiores chances ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   Todos os principais candidatos ao Senado, na suplementar de 15 de novembro, para eleger quem ocupará a cadeira da cassada Selma Arruda, estão trabalhando com tracking eleitoral, metodologia que consiste, basicamente, em realizar pesquisas de intenção de voto por telefone de forma...

Polarização entre Gustavo e os Maia

gustavo mello 400 curtinha   Em Alto Araguaia, três disputam a prefeitura, mas a briga eleitoral está mesmo polarizada entre o prefeito Gustavo Melo (foto), do PSB, e Martha Maia (PP), irmã do ex-prefeito por quatro vezes Maia Neto. Júnior da Farmácia (PSL) corre por fora, mas sem chance de êxito nas urnas....

MAIS LIDAS