Últimas

Domingo, 10 de Junho de 2007, 02h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

EXECUTIVO

Daldegan busca superação na área ambiental

    À frente de uma das pastas mais complexas e problemáticas, o secretário de Estado de Meio Ambiente, Luís Henrique Daldegan, enfrenta uma série de desafios tanto do ponto de vista administrativo quanto da concepção da sociedade quanto ao setor. Sucessor do promotor de Justiça, Marcos Henrique Machado, Daldegan não tem dado trégua aos esquemas de irregularidades que eventualmente surgem na Sema. Já determinou abertura de vários processos administrativos e, com seis meses efetivado no cargo, já assistiu a prisões de servidores da Sema sob acusação de falcatruas.

    Daldegan convive sob pressão, principalmente de políticos. Alguns recorrem ao secretário para não serem punidos por desmatamento ilegal. Outros pedem socorro no sentido de evitar que áreas sejam interditadas pela fiscalização e em busca de licenciamento.

    Além da batalha diária para contornar crises internas, Daldegan ainda precisa mostrar na prática que o governo "prioriza o setor" e que o seu líder, o governador e "rei da soja" Blairo Maggi, não é estuprador da floresta, como costumam batizá-lo ONGs e setores da imprensa internacional. A estratégia é contrapor esses fatos. Assim, depois de integrar, junto com Maggi, uma missão oficial em visita de duas semanas aos Estados Unidos, o secretário Daldegan retornou a Washington, dois meses depois, para continuar as discussões sobre a questão ambiental. Ele participou de um seminário nos últimos dias 06 e 07.

     Foi levar aos investidores e ONGs a idéia pioneira em Mato Grosso de pagamento por serviços ambientais. É o Licenciamento Ambiental em Propriedades Rurais, capaz de constatar os desmatamentos ilegais nas propriedades licenciadas, por meio de imagens de satélite e fiscalização em campo.

   Mesmo com esforço pessoal de Daldegan e do governo Maggi como um todo, a imagem de Mato Grosso na área ambiental ainda é negativa. E os números contribuem para isso. Trata-se de um Estado campeão nacional em desmatamento e em queimadas ilegais. Enfrenta a chamada  monocultura da soja e, para piorar, há representantes do segmento do agronegócio que ainda praticam trabalho escravo.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Joaquina Miranda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Os proprietários de Terra do Estado de MT, que dependem da SEMA, deveriam fazer igual os Sem Terra fizeram no Congresso Nacional ENTREM LÁ E QUEBRA TUDO.Já que o Estado nao segue lei nenhuma que a sociedade reaja para que algo seja feito.REAJA BRASIL!!!!!O que a SEMA está fazendo com todos é uma palhaçada.

  • Adriano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Luiz Henrique se mostrou um péssimo pai a seus servidores. Na operação Mapinguarí, viu uma de suas excelentes funcionária ser presa e não ofereceu ajuda. Pelo contrário, mandou seu adjunto BatSimpsons falar que não acredita em ninguém, que lá em baixo na SGF (Gestao Florestal) todo mundo faz esquema. Coisa feia.

  • Adilson Crestalo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Luiz Henrique está na SEMA a serviço do Dep. Bosaipo, então, por aí dá pra ter noção do que pode acontecer. Pergunta: Porque não foi apurado de fato, os crimes de Créditos Virtuais na época em que o Marcos Machado saiu e o Daldegan assumiu??? O Tal de Daniel passou um bom presente a quem????? Quem sabe sabe..... se fosse o Luiz Henrique, pedia pra sair logo e iria de vez administrar uma dessas ONGs que ele tanto defende.

  • Feliciano de Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Na minha opinião falar sob o Sec de Meio Ambiente esta dificil, pois nos ultimos 6 meses o que a gente vê é os processos sendo dado entradas em muito pouco saindo... portanto, o que imagino que com a saida do Promotor da pasta de meio ambiente só piorou, primeira atitude do atual secretário (que para mim ele é sevretario de ond e nào da Sema) foi tirar as pessoas que eram da confiaca do promotor Marcos Machado, mas para o Sec. Atingir O Promotor acabaou atigindo mais uma vez as pessoas que dependem do orgào, infelismente nos ultimos tempos a Sema cada dia mais vem perdendo em qualidade, agilidade e do jeito que esta indo vamos voltar ao martírio do Ibama, Ou os politicos de nosso estado fazem uma reunião urgente com o Gov Blairo, e intervenham na Sema... Por favor Dr. Marcos Machado SOCORRO nos ajude, volte fazer a Sema ter a credibilidade que tinha quando o Sr. comandava.. Ajude o Estado a resolver isso.

  • Servidor da SEMA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O nosso secretario é mais um covarde do que um bom administrador, fez uma reuniao de condução conosco nesta semana e simplesmente disse que na proxima semana teria mais uma operação da policia federal e cada um fuja pra onde puder. Disse que quando voltar, vai ver oque fará pra juntar todos os caquinhos da SEMA.
    Diante disso, pedimos que o Governador Blairo Maggi, feche duma vez a SEMA, pois ninguem aqui assinará mais nada. \pois se o proprio secretario esta com medo de ser preso, imagina nóis.

  • Vera | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Gente, é uma vergonha oque esta acontecendo com a SEMA nesses ultimos tempos. Conclamo a todos os servidores de bem, que lutemos contra os medíocres e covardes que tentam nos jogar na vala da corrupção. Precisamos de apoio do governo, caso contrário, nao vamos mais poder trabalhar com traquilidade.
    Governador Blairo, precisamos novamente do Dr. Marcos Machado, pois é homem de coragem e defende seus funcionários.

  • Adalto Fonseca Jr. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ME disseram semana passada, que a onda de terror na Sema é coisa grande, tem gente lá que não dorme, depois que uma servidora foi presa, todos do setor dela desse dia pra cá não aprovaram mais nada, a Culpa no meu entender é do Sec. Luiz Henrique e seu Adjunto Batilde, pois eles em vez de comprar a briga e só culpar se é que tem um culpado depois de julgado, eles fazem terror e diz que todos estão sob suspeita, dai o que esta acontecendo é essa inseguranca danada, e a gente prescisando dos projetos aprovados e desse jeito com um sec. desse a gente não prescisa de inimigo, ele parece que não esta a servico do estado nem do desenvolvimento do mesmo.. Parece que eles trabalham pras ONGs. que diga de passagem ganham para proteger a natureza mas nos paises deles não vejo nada que diminua o impacto na camada de ozônio, cuidar da casa dos outros é fácil, cuidem das de vcs e o Sec. por favor nos defenda e se quer um emprego com eles, saia e dê lugar para quem realmente deseja ver o Estado respeitando a natureza mas em desenvolvimento...

  • José Alves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Gostaria de denunciar a falta de respeito com o meio ambiente, pois existe uma empresa paulista fazendo um lixão perto da estrada antiga de Chapada, pois esse lixão apresenta alta declividade sendo o xurume todo jogado no Rio Coxipó.

    Será justo, mais uma prova de Cargo Politico está arrementando com o estado de MT. citando os esxemplos de Carlos Britto(SEJUSP) e Chico daltro (Ciencia e Tecnologia) sendo este ultimo usando a secretaria como cabide de emprego e até agora não fez p... nenhuma e agora contatou por 25.000 uma empresa para fazer a limpeza da mesma, ou sja esse governo é uma piada.

    Mais um decepção com o tal Blairo Maggi.

  • Jorge | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sinceramente, acho que a atual direção da SEMA perdeu o rumo!! Nós servidores estamos desmotivados diante da postura deste secretário e adjunto. Senhor governador olhe para nós e reflita como estamos inseguros, eles são relutantes, titubeantes e não têm poder de fogo nenhum... Socorro, socorro, socorro!!!

  • Aristóteles Potter | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha, o comentário geral no governo é que esse luiz henrique gosta mesmo é de viajar, é medroso e caga nas calças só de cogitarem nova operação da policia. Todos sabem que ele é indicação do bosaipo e o seu adjunto, seu ventríluco, não entende de nada e não toma decisão de coisa nenhuma. Na semana retrasada, o secretário viajou junto com o seu adjunto e o superintendente de floresta, e o setor de liberação de licenças ambientais ficou aquele jogo de empurra, ninguém queria assinar nada, virou uma bagunça geral. Se continuar desse jeito é melhor retornar o licenciamento para o ibama. Governador Blairo Maggi antes que a coisa fica pior do que já está, chama logo o marcos machado, pois ao que tudo indica, e o próprio luiz henrique diz isso,a qualquer momento poderá ser deflagrada uma nova operação currupira na sema.

Deputado ajudou a enterrar Binotti

neri 400 curtinha   O deputado federal Neri Geller (foto), que se acha um grande líder político, ajudou a enterrar nas urnas o projeto de reeleição do prefeito Luiz Binotti (PSD), derrotado à reeleição. Perdeu para o ex-vice-prefeito Miguel Vaz (Cidadania), que contou com apoio do ex-prefeito e atual...

Euclides "torra" R$ 8 mi na campanha

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado milionário Euclides Ribeiro (foto), que tem na carteira de clientes grandes produtores rurais, registra R$ 8,2 milhões de receitas e despesas de campanha ao Senado. Concorrendo pelo Avante, Euclides só chegou a 58.455 votos. Ficou em nono lugar, à frente apenas de Reinaldo...

Fávaro é quem mais gastou ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   O senador reeleito Carlos Fávaro (foto) foi o que mais gastou na campanha. Oficialmente, arrecadou R$ 11,7 milhões. As maiores contribuições financeiras vieram de empresários do agronegócio. Orcival Guimarães, dono de rede de empresas de implementos agrícolas, doou...

Beto deve repensar projeto a federal

beto farias 400 curtinha   A derrota nas urnas do seu afilhado político, vice-prefeito Wellington Marcos (DEM), que tentou o Executivo de Barra do Garças e ficou em segundo lugar, obtendo somente metade dos votos em relação aos atribuídos ao eleito Adilson Gonçalves, pode levar o prefeito Beto Farias (foto)...

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...

MAIS LIDAS