Últimas

Terça-Feira, 31 de Julho de 2007, 19h:23 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

INVESTIGAÇÃO

Daldegan diz que 98% do desmatamento é ilegal

     Em depoimento à CPI que investiga irregularidades no setor madeireiro nesta terça (31), na Assembléia, o secretário estadual de Meio Ambiente, Luís Henrique Daldegan, admitiu que 98% do desmatamento no Estado é ilegal. Ao afirmar isso, ele confirma uma crise na pasta, pois esse número mostra que a derrubada de árvores ocorre de forma descontrolada.

   As informações obtidas no depoimento de Daldegan serviram de orientação para que o presidente da CPI, deputado José Riva (PP), elencasse relatórios considerados importantes para o início dos trabalhos da Comissão, entre os quais a relação das Licenças Ambientais Únicas (LAUs) concedidas nos últimos 10 anos, inclusive as de retirada, transporte e queima de lenha por empresas que utilizam vapor na produção. Além disso, a CPI busca dados sobre a tramitação dos processos das licenças, com a data do protocolo e de liberação, com documentos das Pequenas Centrais Hidrelétricas, (PCHs) e Usinas de Mato Grosso nos últimos , bem como as que se encontram atualmente em análise da Sema.

    A CPI também está apurando os processos que resultaram nas prisões da Operação Guilhotina, juntamente com os assinados por engenheiros que tiveram projetos investigados e informação ano a ano e por regiões, do desmatamento. Quer saber da participação de cada um dos setores da atividade econômica nesse processo com o impacto ambiental causado.

     Na próxima sexta, a CPI vai a Sinop, ouvir empresários, madeireiros, segmentos sindicais e representativos da sociedade. Trata-se de uma região diretamente afetada pela crise no setor. (Simone Alves com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (21)

  • Mauricio Fernandes de Menezes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha só, a turminha do poder dá as suas caras, medo de perder o carguinho? Vitória e Maria luisa (?) será a mesma pessoa? pelo jeito está com insônia (por desespero?) ao ver que a vaca está indo pro brejo. Duro essa missão de tentar salvar o chefinho e tentar reverter o quadro (já irreversível) de demissão, conforme declarações do próprio governador é só aguardar o final dos trabalhos da CPI. É isso que dá não enfrentar em concurso público e ficar forçando a barra para não perder a mamata. Agora é tarde, tentaram escamotear a incompetencia, os desmandos, perseguições e tramóias, que vieram a tona na oitiva da assembléia legislativa. Respeito ao ser humano e ao meio ambiente são princípios inalienáveis para quem assume cargos estratégicos da administração pública, e que vocês lamentavelmente não assumiram, e está aí as consequências.

  • Getulio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como um secretário pode admitir que 98% do desmatamento no estado é ilegal? Isso é a mais clara declaração de incompetência de um gestor público. Seria mais bonito se ele dissesse que a SEMA está completamente sem rumo e que o setor madeireiro não acredita na sua gestão, mas não pode parar. Governador Blairo Maggi e membros desta CPI, mandem este secretário para outra pasta que não exija tanta competência. O risco para MT é muito alto, e pode ser irreversível.

  • Joao Siqueira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pelo amor de Deus Governador Blairo Maggi, nós que votamos e confiamos no senhor, estamos envergonhados com o total "despreparo" do secretário e de seus assessores que o deixaram na mão, pois também não sabiam responder a nada. Quem assistiu a oitiva de Daldegan, se concientizou que o senhor governador, a partir de agora, só não o exonera se tiver rabo preso. Tem?

  • Adilson Jamilsin | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Incompetente, incapaz, inoperante, mal assessorado... quer o que mais???? Ja ea, agora está provado de uma vez por todas que essa administração da Sema tem que ser mudada na íntegra. Imaginem o que esse Luiz Henrique diz lá nos Estados Unidos quando vai representar o Mato Grosso. Não sabe nada, totalmente despreparado.

  • Adriana Andrade | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olha, ontem na C.P.I da Sema, o Daldegan provou de seu próprio veneno, pois no momento em que mais precisou de seus "amigos" assessores, ninguém o ajudou, ou talvez, não quiseram ajudá-lo pra ver como dói ser traído como ele fez nas oportunidades das operações com seus servidores.
    Incompetente, essa é a unica palavra que dá para definir o "ja ex-secretário"!

  • Antonio Marcos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O secretário luiz henrique não soube explicar porque não afastou o superintendente jurídico que é irmão do promotor Domingos Savio quando soube da denuncia de suposta venda de sentença no jurídico da Sema. Pois bem, então por que afastou o superintendente da SGF no mesmo dia da operação, dizendo que era para dar "transparencia" as ações da operação. Por que nao afastou tambem os responsáveis pelo jurídico, já que as denuncias são gravíssimas e o Rogério nem teria sido denunciado??????? Será que as costas são largas de alguem?? Responda governador.

  • Homer Simpson | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Simplesmente ilário ver a resposta sobre a quantidade de 98% de áreas desmatadas ilegais no estado, só dava assessor, deputado, fazendo contas para ver se estavam acreditando no que ouviram. Uma piada. O secretario não sabe de nada. Pior, deixou o Secretario Chefe da Casa Civil em apuros, ao seu lado, não sabia onde enfiar a cara. Quanta incompetencia.

  • Oliveira Jr | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vou dar uma sugestão para resolver esse problema da Sema: deixem o Luiz Henrique de adjunto e tragam de volta o Moacir Pires para comandar esta pasta de tamanha responsabilidade para o estado.

  • Silvio Pacato | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Wilian de Sentes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Misal é reeleito para o 10º mandato

misael galv�o 400 curtinha   Após dois anos fora do comando do Shopping Popular, período em que respondeu pela presidência da Câmara da Capital, o ex-vereador Misael Galvão (foto) voltou à direção do empreendimento, que abriga 500 lojas. E, sob forte...

Oscarlino, Pros e "nocaute" em Gisela

oscarlino 400   Na queda-de-braço dentro do Pros por espaço político, o ex-sindicalista Oscarlino Alves (foto) nocauteou a ex-superintendente do Procon-MT, Gisela Simona. Ele foi um dos filiados que não aceitaram apoio a Abílio na disputa de segundo turno para prefeito de Cuiabá, se aliou ao projeto de...

Promotor recebe medalha do Exército

Mauro Zaque curtinha   O promotor de Justiça Mauro Zaque (foto) foi condecorado com a medalha do Exército Brasileiro na manhã desta segunda (19), no dia da instituição. A solenidade é considerada a segunda maior do Exército Brasileiro, foi reservada por conta da pandemia e contou com a...

Sema reabre os parques em Cuiabá

mauren lazzaretti sema 400   Fechados desde 1º de abril, em obediência às regras de decreto municipal, que suspendiam as atividades coletivas, os parques estaduais urbanos de Cuiabá reabrem nesta segunda (19) para utilização pelo público. Será possível acessar as tradicionais trilhas...

Pilha em Jayme pra disputar o Governo

jayme campos 400   Mesmo sabendo que Jayme Campos (foto) não entra em disputa onde percebe dificuldades para vencê-la e militando no mesmo partido de Mauro Mendes, o DEM, algumas lideranças políticas têm instigado o senador a se lançar ao governo estadual. Para tentar convencer Jayme, lançam...

Scheila assume APDM e cita projetos

scheila pedroso 400   Esposa do prefeito sinopense Roberto Dorner, Scheila Pedroso (foto), primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social, passa a tocar, pelos próximos dois anos, a Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de MT (APDM/MT). Ela promete juntar força com os...