Últimas

Sexta-Feira, 01 de Fevereiro de 2008, 08h:07 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

MEIO AMBIENTE

Daldegan monta operação para reduzir estrago

   Enquanto árvores são derrubadas, principalmente no Nortão, o secretário de Estado de Meio Ambiente, Luis Henrique Daldegan, cada vez mais blindado pelo governador Blairo Maggi, corre contra o tempo para, por conta própria, concluir a revisão dos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O governo de Mato Grosso garante que, ao contrário do que assegura o Inpe, o Estado não aumentou o índice de desmatamento.

    O secretário assegura que as primeiras varreduras feitas em campo já encontraram inconsistências em alguns dos supostos desmatamentos identificados entre outubro e dezembro do ano passado pelo Deter. Para a Sema, os números foram inflados, com repetição de áreas.

   Tanto Maggi quanto Daldegan apostam numa consciência ambiental que, na prática, foge a realidade do que se vê no Nortão por parte de alguns produtores e madeireiros. Diante de uma fiscalização falha e de uma Sema que trava a análise dos processos, principalmente de licenciamento ambiental, os madeireiros não perdem tempo.

   A Sema tenta agir rápido para o estrago ficar menor. Iniciou uma operação conjunta com o Ibama e a Polícia Militar nos municípios de Juara e Marcelândia e nas regiões do rios Xingu e Araguaia. O trabalho inspecionou 113 pontos de áreas possivelmente desmatadas de abril a setembro. Garante que cerca de 80,5% dos pontos inspecionados são áreas que não sofreram corte raso. Em Marcelândia, que nos dados do Inpe aparece como município campeão em desmatamento, houve só 12% de desmate entre abril e setembro, garante o governador, que esteve pessoalmente na região.

    Mesmo que o governo continue contestando os números, o fato é que MT está sendo localizado pelo mundo como um Estado que avança na destruição da Floresta Amazônica e que tem um governador "rei da soja" que não prioriza o setor.

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • valter luiz azevedo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Têm uma frase do governador que está disponível neste site:
    "É questão superada. Fizemos a contestação e provamos que os números do Inpe estão errados"
    Essa frase, pasmem, é do Blairo Maggi, o nosso governador, negando aumento do desmatamento em MT. Agora se vocês pegarem os jornais e sites a nível nacional, a versão é totalmente contrária do governador, o presidente do INPE reafirmando os indices de desmatamento, o ministro da ciência e tecnologia também, a ministra do meio ambiente idem, o ministro da justiça idem, este inclusive já declarou uma operação especial da policia federal que estará vindo para mato grosso neste mês de fevereiro. Então, ou o governador pensa que matogrossense não lê jornal ou não acessa a internet, ou ele imagina que está com a corda toda e o povo matogrossense o está apoiando a devastação ambiental que ele e a sema estão promovendo no Estado. Com certeza, nós matogrossense estamos envergonhados, e até irritados com a incompetência deste governador em tratar a questão ambiental.

  • Marcos cesar de miranda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O governador está mal assessorado, e com acaba falando muito abobrinha, pois esse pessoal que está na sema está escondendo coisas, e isso pode deixar o governador em situação muito mais complicada do que já está. Olha só que situação, o governador está baseando seus dados de "redução" de desmatamento em dados da Ong Imazon, do Para, e hoje o pesquisador do IMAZON afirmou em varias fontes da imprensa que é fundamental informar ao modelo matemático usado no processamento das imagens o que deve ser visto como floresta e o que precisa ser registrado como área "degradada".

    "Em Mato Grosso, às vezes, uma área detectada pelo SAD como degradada não virou ainda pastagem. Para nós [do Imazon] houve perda de biomassa florestal, mas, para a secretaria [do Estado] aquele área ainda não é alterada", disse Souza Jr. Portanto, meus senhores, minhas senhoras, o governador esta mal informado ou esta falando bobagem mesmo, pois nao precisa derrubar toda a floresta (corte raso) para ser considerado desmatamento, e isso esta ocorrendo e muito em mato grosso, com a conivencia de muita gente, inclusive dos atuais dirigentes da sema, que consideram floresta como mato. tomara que a responsabilidade nao fique somente nas costas dos tecnicos, mas, desta vez pegue peixe grande que financiam este esquema. DIANTE DOS FATOS, RESTA O MINISTERIO PUBLICO COMECAR A AGIR.

  • henrique silvério dos reis | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pelo que estamos vendo há um certo protecionismo do governo do Estado para que o setor agropecuário atue livremente, sem fiscalização, sem controle e sem responsabilidade para com as presentes e futuras gerações.
    Eu diria que duas frases retratam muito bem a situação atual da politica ambiental de mato grosso:
    "Está no mato sem cachorro"
    "se ficar o bicho come, se correr o bicho pega".

  • ricardo jose | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • rosana garcia werner | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ontem a noite em uma grande rede de televisão houve um debate sobre os indices de desmatamento, e os jornalistas da grande mídia nacional não perdoaram, detonaram mato grosso e o seu governo. O governador maggi, informado do debate participou por telefone e só lhe restou dizer "o que vocês querem que eu faça, que eu fiscalize cada km² do Estado? É governador, não precisa o senhor fiscalizar, basta que tenha uma equipe comprometida com a questão ambiental, e os atuais dirigentes da sema já provaram que não possuem competência para lidar com os desafios da área. O senhor governador não disse na campanha que iria quebrar paradigmas? está quebrando a imagem do Estado.

  • Luiz Fernando Gatass de Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PARA VOCÊS VEREM COMO SÃO ARDILOSOS ESSA TURMINHA QUE ESTÁ NA SEMA. FINGIRAM O TEMPO TODO QUE ESTAVAM SE DIGLADIANDO COM OS DEPUTADOS DA CPI, QUE NA VERDADE ESTAVAM BARGANHANDO ESPAÇO NO ÓRGÃO, E LÁ NO INTERIOR, AS NOSSAS FLORESTAS ESTAVAM SENDO SACRIFICADAS EM NOME DO MODELO DE DESENVOLVIMENTO DEFENDIDO POR GRUPOS COMO A AMAGGI. HOJE ESTÁ CLARO QUE A CPI FOI UM TEATRO MONTADO PARA DISTRAIR A SOCIEDADE DO QUE ESTAVA ACONTECENDO, E AGORA, PASMEM, A COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE DA OAB DIZ QUE VAI ACOMPANHAR A EXECUÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES DA CPI. ORA, A OAB TAMBÉM QUER PARTICIPAR DO TEATRINHO AMADOR? TODOS SABEM QUE O SECRETÁRIO ADJUNTO DA SEMA, O SENHOR BATHILDE, AQUELE MESMO ACUSADO DE INCOMPETENTE E DE PARTICIPAR DE DIVERSAS ARMAÇÕES NA SEMA, É MEMBRO DA COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE DA OAB (VEJA O SITE DA OAB/COMISSÕES) E QUE VÁRIOS DE SEUS MEMBROS NÃO SAEM DO GABINETE DO BATHILDE PARA APROVAR PROJETOS. QUANTA SACANAGEM ESTÁ ACONTECENDO NA SEMA, E ESTÃO PREPARANDO MAIS???CHEGA!!! GOVERNADOR TOME UMA ATITUDE NA VIDA, OU O MINISTÉRIO PÚBLICO, OU SERÁ PRECISO APELAR PARA O PAPA???

  • alice vasquez olivarria | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Concordo totalmente com o luiz fernando, e o que será que a OAB está tramando para legitimar o desastre da atual gestão na sema? Alguém têm que dizer ao Leonardo que se de fato ele está interessado em contribuir para que o órgão ambiental seja eficiente é só começar fazendo mudanças nos dirigentes, comprovadamente incompetentes, inclusive o bathilde, seu companheiro de comissão da oab. Como se não bastasse a influência que alguns dos membros desta comissão têm dentro da sema, será que a OAB também deseja participar dessa farsa que se transformou a politica ambiental do Estado de Mato Grosso?

  • Carlosalv@gmail.com | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Alta Floresta vai estar na crista da onda e não por suas belezas, hotel cinco estrelas e reservas naturais.
    PELO DESMATAMENTO!
    Fico recebendo o tempo todo notícias da capital sobre as atividades da SEDTUR onde uma ou outra notícia se salva, sobre os patrimonios históricos, igrejas de responsabilidade do papa, museos para ingles ver e nada de palpável sobre a preservação de nossas matas, de nosso ar.
    E quero saber mais, o que o Pagot vai fazer no Dinit.Arvores caindo, estradas despencando....
    Governador Blairo, é hora ação. Chega de marketing popularesco e arregaça as mangas.A coisa está ficando preta e o estado já está lendo o Blog do Romilson e outros mais.Daqui a pouco é o mundo.Mal para nós que acreditamos em política de desenvolvimento, cheia dos pilares, transparência e outras conversas mais.Governador a responsabilidade é sua e de sua assessoria.A nossa foi votar!

  • Manoel | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que pena que a grande maioria acredita na informaçao do Governo federal e critica sem base o governador Blairo Maggi, no trimestre anterior foi detectado uma falha de 80,53% do governo federal e mesmo assim que vive neste estado continua acreditando no governo federal que esta vendendo o nosso querido Brasil voceis que criticam sem saber que o grande poluidor do plane sao as grandes nassoes que querem a fome de nosso populaçao nada faqz para recuperar o que destruiram mas querem que o brasil pague a conto de tudo que eles destruiram vamos refletir e ajudar no desenvolvimento de nosso estado com
    reponsabilidade

  • william | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Comentam-se em todas as rodas que a cpi da SEMA foi so encenação: Que a conclusão da pizza foi uma aliviada para se obter algumas vantagens. Sera? não acredito...Dizem que um certo deputado consegui depois da cpi Licença para Desmatamento eu nao acredito ponho a mao no fogo! o RIVA nao chegaria a tanto ou chegaria? CHEGA DE BLA BLA MATOGROSSO NÃO TEM POLITICA DE MEIO AMBIENTE A SEMA É SÓ PRA INGLES VE E ESTA CUMPRINDO O SEU PAPEL. ONDE ANDA O MINISTERIO PUBLICO DESTE ESTADO..SOCORRO...EU QUERO DESCER!!!É CASO PARA O MINISTERIO PUBLICO FEDERAL! AÍ O PAU VAI COMER!!

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...

Euclides, ideia do "calote" e frustração

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado Euclides Ribeiro (foto), que enriqueceu atuando na área de recuperação judicial e hoje detém um patrimônio declarado de R$ 23 milhões, não "decolou" com a candidatura ao Senado. Acreditava-se que sua principal proposta, aquela de recuperar o nome e o...

Empresários revoltados com candidato

vinicius nazario 400 curtinha   Os candidatos a prefeito de Alta Floresta, cidade pólo do Nortão, participaram de uma live nesta terça, organizada pela Universidade do Estado (Unemat). E chamou atenção, vindo a repercutir de forma negativa e provocar certa revolta no comércio local, o comentário do...

Olhar Dados mantém EP na liderança

emanuel pinheiro 400 curtinha   A sexta pesquisa do Olhar Dados sobre intenções de voto para prefeito de Cuiabá, divulgada nesta terça pelo site Olhar Direto, traz o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) estável, em primeiro, com 31,2%. Em segundo, com 7 pontos atrás, figura Abílio Júnior, com...

Meraldo disputa e contra próprio irmão

meraldo sa 400 curtinha   Meraldo Figueiredo Sá (foto), ex-prefeito de Acorizal por dois mandatos, está rindo à toa. Mesmo com parecer contrário do Ministério Público Eleitoral, por considerá-lo ficha-suja, Meraldo conseguiu deferimento do registro de sua candidatura. E entra no embate eleitoral com...

Gamba e efeito-vice em Alta Floresta

chico gamba 400 curtinha   O agricultor Chico Gamba (foto), que concorre a prefeito de Alta Floresta pelo PSDB, estaria disposto a substituir a vice da chapa, a empresária Roseli Gomes, a Rose da Tradição (PSC), por esta enfrentar forte desgaste político, rejeição popular e até denúncia. Mas,...