Últimas

Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2007, 07h:33 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

ARTICULAÇÃO

De olho na Copa, governo quer demolir estádio

* Se Cuiabá for uma das subsedes da Copa de 2014, ganhará um novo Verdão de R$ 350 mi

* 4 centros de treinamentos e um viaduto Capital-VG fazem parte dos projetos macro

* Ser a capital for excluída, esquiva-se todo o planejamento de R$ 1 bi em investimentos    

  Com previsão de investimentos públicos e privados de R$ 1 bilhão em infra-estrutura caso Cuiabá seja escolhida uma das 12 subsedes da Copa do Mundo de 2014, o governador Blairo Maggi e os secretários Baiano Filho (Esportes e Lazer) e Pedro Nadaf (Desenvolvimento do Turismo) só estão esperando o aval da Fifa para começarem a demolir o estádio Verdão. Da atual estrutura física do velho "Governador José Fragelli", inaugurado em 76 e reinaugurado em 77, só vai restar a parte do gramado. Essa é uma exigência da Fifa. Todos os estádios devem ter, por exemplo, poltronas numeradas.

   Um novo estádio moderno, com capacidade para 45 mil pessoas sentadas, todo coberto e que consumirá R$ 350 milhões só será possível se a capital mato-grossense for escolhida como subsede dos jogos da Copa. Caso contrário, arquiva-se todos os projetos, inclusive de construção de quatro centros de treinamentos (três em Cuiabá e um em Várzea Grande) para receber quatro seleções, assim como obras de ampliação do aeroporto internacional Marechal Rondon e um viaduto para melhorar o tráfego de veículos entre as duas cidades, além de ampliação da infra-estrutura da rede hoteleira.

    Se vier a demolição, o Verdão ficará fechado por ao menos cinco anos. O governo vai ter, então, de revitalizar o estádio Dutrinha (Presidente Eurico Gaspar Dutra). As obras visando a Copa começariam em 2009 com previsão para concluí-las em 2013.

    Diante disso, a torcida deve ser dupla: uma para termos o prazer de acompanhar de perto os jogos do Mundial e, outra, para forçar governos e iniciativa privada a viabilizarem obras macro que, sem a Copa, não serão realizadas por tão cedo.

   Nadaf é o presidente do Comitê Pró-Copa do Pantanal. Ele fala do assunto com tanto entusiasmo que parece até que Mato Grosso já está em os 12 Estados que serão subsedes. Apesar dos problemas de infra-estrutura, aposta no poder de articulação política de Maggi. A cada contato do governador com o presidente Lula ou com Ricardo Teixeira, dirigente da CBF, aumenta a expectativa de Nadaf e de Baiano, dispostos a pegarem logo na marreta para iniciar as obras do Verdão.

   O presidente da CBF telefonou para Maggi nesta semana. Convidou-o para assistir com ele, no próximo dia 21, no Morumbi, em São Paulo, ao jogo da Seleção Brasileira contra Uruguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 na África. Segundo os secretários, vai ser mais uma oportunidade para Maggi se articular de olho em outra Copa, a de 2014. A decisão sai no primeiro semestre do próximo ano. E assim, vamos vivendo de expectativas.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • silvia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nem lí a matéria inteira. Acho um absurdo, o fim do mundo gastar tanto dinheiro com um estádio, sendo que aqui não tem nem time. Este dinhero tem que ser usado para melhorar a Educação, que está péssima. Será que uma partida da Copa é mais importante que o ensino dos nosso Jovens?
    Acorda povo Matogrossense.

  • Antonio Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Se formos fazer uma avaliação bem criteriosa, a copa em MT vai ser muito bom, investimentos dessa monta alavancam o desenvolvido que qualquer cidade no Brasil. Fazendo uma relação com a pífia nota de nossos alunos no provão do fantastico, quem sabe se a copa aqui não seria a solução? parece utopia, mas não é não, veja só: A construção de quatro centros de treinamentos para receber quatro seleções, após a copa tudo isso continuará aqui, e já que nossos estudantes são bom de bola e ruim de escola, quem sabe se o caminho não é por aí?
    E as obras de ampliação do aeroporto internacional Marechal Rondon e um viaduto para melhorar o tráfego de veículos entre as duas cidades, além de ampliação da infra-estrutura da rede hoteleira, reforma do Dutrinha, melhoria na segurança, os dolares e euros que serão deixados aqui por conta do nosso ecossistema, a oportunidade de emprego para nosso povo com o grande canteiro de obras que se transformará Cuiabá e VG. Fico imaginando o salto que nossa gastronomia vai dar nesse período, e os barzinhos, as boates, as empresas de marketing, a imprensa para fazer a cobertura do evento, os taxistas, os empresas de passagem e turismo, os shopings, nosso artezanato, enfim, se vai fazer nossa cidade ficar mundialmente conhecida e através de um marketing bem feito, essa copa pode render dividendos por muitos e muitos anos, SIM, SIM, SIM, sou a favor e vou montar um buteco prá vender umas beeemmm geellllaaadaa pros gringos.

  • neusalina maria de jesus | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Fiquei muito triste em saber que o colegio onde fiz o meu segundo grau foi considerado um dos piores colégios. Eu acho que os governantes deveriam ver isso e tomar como medida colando educadores para direcionar a SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, porque lugar de médico é nos hospitais, policlinicas etc. Se cada coisa ficar no seu lugar aí as coisas funcionam, já imaginou se colocassem um professor para dar uma consulta ou fazer uma cirurgia?, vamos deixar de agir como políticos.

  • SILVIO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A COPA VAI TRAZER MUITO INVESTIMENTO PARA CUIABAÁ, PORÉM PARA SE CONCRETIZAR TUDO ISSO OS GOVERNOS ESTADUAL E MUNICIPAL DEVEM INVESTIR DESDE AGORA NAS DIVERSAS AREAS ALGUMAS NOTAS DEVEM MUDAR AINDA EM 2008 - TEM TEMPO PRA ISSO.

    MAS NÃO VAMOS NOS PREOCUPAR COM O ESTADIO VAMOS APOSTAR NA EDUCAÇÃO - TRANSPORTE E SEGURANÇA (VAMOS MELHORAR OS INDICES NEGATIVOS NESSAS AREAS) AINDA TEM SAUDE ETC...

    MAS APOSTO SIM QUE A COPA SERÁ UM BOM NEGOCIO PARA O ESTADO E CUIABÁ

  • Montalvão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Quando mudei para o CPA, a 20 anos, nosso comércio era muito fraco, tinha apenas umas 15 casas de comércio, hoje se tornou o 2º maior comercio da capital, só perdendo para o centro da cidade, ganhando inclusive da Carmindo de Campos, onde foi selecionado o tipo de empreendimentos, qual foi nosso milagre? investimento, por isso concordo plenamente com o Antonio Carlos, na economia esse dispêndio será destinado ao aumento da capacidade produtiva, não é apenas o governo do estado que vai investir. Já imaginaram o que esta passando na cabeça dos produtores de tijolos?, o povo do material para construção e da construção civil são todos a favor da copa e os hoteis que serão construidos aqui, no futuro serão suficientes para trazermos grandes congressos nacionais e internacionais. Serão divindos que colheremos pós copa.
    Prá finalizar quero deixar um recado a população Cuiabana, não tenham medo do desconhecido, nos só entraremos no mundo global e seremos grandes se pensarmos como tal, MT não é só agronegócio não, aqui tem comércio e turismo também.
    Bom feriadão para todos.

  • Elizeu Castanho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sou absolutamente contra a realização da copa do mundo no Brasil, quanto mais no Mato Grosso. Seria favorável se não houvesse nenhum tipo de investimento de recursos públicos o que não é o caso. Para mim, a realização desse tipo de evento só traz benefício para alguns grupos, isso tirando-se o fato de ser uma porta aberta para a corrupção. Vejam o caso do Pan. Montaram um estrutura absurda que ficou agora para o poder público manter com o nosso dinheiro. Fizeram uma previsão de gastar 300 milhões e gastaram 4 bilhões de reais, a maioria sem licitação por se tratar de urgência.
    O que falta para o Brasil não é recurso. Falta estabelecer prioridades. Gasta-se em coisas inúteis como nesse caso, valores astronômicos e deixa-se a população desassistida em setores básicos. É como deixar de comprar leite para os filhos e tomar cachaça no boteco da esquina para fazer pose para os outros bêbados. Não fazemos nosso dever de casa que é cuidar do nosso povo e gastamos o nosso dinheiro para dar boa vida para alemão. Que piada...
    Acorda Brasil...

  • Suzanna Auxiliadora | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Quando a matéria é polêmica e o povo não quer saber do assunto, chove de comentários, o pau pega, os mais exaltados socam o cacete, seja em quem for. Na materia de capa de ontem uma hora dessas já tinha mais de 25 comentários, hoje o povo esta refletindo. Mas vou deixar o meu. Penso assim: Nós mulheres vivemos brigando com os homens por causa do futebol na TV. Deixem que construam tudo que esta proposto, acho que esses centros de treinamentos melhorará nosso futebol, nossos alunos terão notas melhores se implantarem o bom de bola, bom de escola, nossos maridos poderão assistir grandes espetáculos no novo verdão e nos deixarão livres para assistir novelas e outras programações mais interessantes, rrrsss. 2.014, sou a favor.

  • Donizete Amaral | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O mal é o que sai da boca do homem e não o que entra. Essas pessoas que só sabem criticar, sem saber se é certo ou não, deveriam refletir muito antes de falar besteiras, agora que temos chance de sediar uma copa do mundo, os mal acabados são contra, eu não entendo essas pessoas negativas.
    Se o estado de MT perde para o MS em implantação de novas industrias, a culpa é do Governo, se o Governo dá incentivos fiscais para que se instalem aqui, o Governo está agindo de má fé, se pega fogo no terreno do vizinho, o Governo é culpado, se os alunos não estudam e tiram nota ruim, a culpa também é do Governo.
    Eu sempre estudei em escolas públicas, tenho grau superior, nunca paguei um tostão pra estudar e nunca repeti de ano.
    O que está estragando o povo é a bolsa familia, no meu tempo não existia essa mordomia toda, tinhamos que estudar pra pensar no futuro.
    Pode apostar que a rede Globo vai fazer muito barulho ainda por aqui, tentado derubar o Governador do nosso Mato Grosso, só porque souberam que êle poderá ser candidato a Presidencia da Republica.
    Primeiro foi o provão, depois as brigas de alunos, o quem vem mais por ai ? podem aguardar, coisa boa não será.

  • Cuiabano............ | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Larga de besteira!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Vai investir em educação, na Segurançavai dar aumento de Salario a policia militar para os praças, fica nessa putaria de copa!!!!!!!!!! pra dar um aumento de 200 reais e uma moagen, agora pra investir milhoes ta disposto isso e uma ipocresia governador!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Jorge Fernando arroyo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isso é sindrome de país subdesenvolvido. É lamentável que os nossos governantes estejam mais preocupados com futebol, do que em atrair investimentos para melhorar a educação (de péssima qualidade, vergonhosa mesmo), da saúde (que já foi no pronto socorro de cuiabá, sabe o drama da saúde pública) e o meio ambiente (campeão imbatível em desmatamento e queimadas, e agora de falta de gestão na sema), enfim, têm tantas coisas mais importantes para o governador se preocupar, pois ,do que adianta atrair investimentos para um ou dois jogos de copa do mundo, se o povo não têm educação, não têm saúde e o meio ambiente está cada vez mais depauperado e exemplo de vitrine de desmandos e irresponsabilidade com o meio ambiente. Essa noticia têm um lado positivo, a de avaliar o grau de inteligência e de sensibilidade do atual para com a política social e ambiental, que realmente não é prioridade.

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

MAIS LIDAS