Últimas

Quinta-Feira, 14 de Fevereiro de 2008, 14h:41 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

VARIEDADES

Decisão que suspende as obras do PAC de VG

PODER JUDICIÁRIO
JUSTIÇA FEDERAL
SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MATO GROSSO
JUÍZO DA PRIMEIRA VARA


Processo nº 2008.36.01.001727-2
AÇÃO CIVIL PÚBLICA
Reqte: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
Reqdo: UNIÃO FEDERAL E OUTROS


DECISÃO

Trata-se de PEDIDO DE MEDIDA LIMINAR, formulado em sede de AÇÃO CIVIL PÚBLICA ajuizada pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL em desfavor da UNIÃO FEDERAL, MUNICÍPIO DE VÁRZEA GRANDE/MT e da empresa TRÊS IRMÃOS ENGENHARIA LTDA, objetivando que sejam bloqueados os recursos pertinentes aos contratos administrativos nºs 2628.0227674-43/2007, 2628.0213040-87/2007 e 2628.0218743-88/2007, celebrados pelos dois últimos Requeridos, determinando-se à primeira Suplicada que se abstenha de realizar depósitos/transferências e de emitir autorizações para saque em relação aos ajustes destacados; e, ao Município-Réu, de efetuar pagamentos e de emitir novas ordens de início dos serviços objeto da licitação nº 02/2007; suspendendo-se imediatamente a execução das obras licitadas no âmbito do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC.
Sustenta o Ministério Público Federal a existência de  inúmeras ilegalidades no Edital de Concorrência Pública nº 02/2007, licitação esta conduzida pela Prefeitura Municipal de Várzea Grande, mediante o aporte de recursos federais do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC, tendo por objeto obras de recuperação e melhorias de infra-estrutura urbanas diversas no já citado município; bem como de superfaturamento dos valores materializados nos contratos administrativos acima epigrafados, beneficiando a empresa Três Irmãos Engenharia Ltda em detrimento do Erário Público.
DECIDO.
A análise dos documentos que instruíram a inicial desta lide autoriza a conclusão de que efetivamente há algo de muito errado tanto no Edital de Concorrência nº 02/2007 quanto nos contratos administrativos nºs. 2628.0227674-43/2007, 2628.0213040-87/2007 e 2628.0218743-88/2007, celebrados entre o Município de Várzea Grande/MT e a empresa Três Irmãos Engenharia Ltda.
Os vícios detectados propiciam a violação do princípio da devida competitividade/isonomia do processo licitatório e do preceito de probidade acerca dos valores a serem despendidos pelo Poder Público para a consecução de obras de seu interesse, notadamente quando presente o montante de R$ 130.588.068,92 (cento e trinta milhões e quinhentos e oitenta e oito mil e sessenta e oito reais e noventa e dois centavos), cuja origem assenta-se no garboso programa federal denominado “Programa de Aceleração do Crescimento – PAC”, menina dos olhos do Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.
Segundo o conteúdo da fiscalização promovida pelo Tribunal de Contas da União na licitação 02/2007 e nos contratos que dela são subseqüentes, o proclama da concorrência maculou uma miríade de artigos da Lei nº 8.666/93, restringindo demasiadamente a competição no certame, o que resultou, estranhamente, na participação de apenas uma empresa, a qual sagrou-se vencedora e fora contratada para a execução dos serviços de infra-estrutura no município de Várzea Grande/MT. É inusitado o fato de apenas a empresa Três Irmãos Engenharia Ltda ser a única concorrente de uma licitação envolvendo mais de 130 milhões de reais em obras civis.
A resposta à referida perplexidade está clara nos documentos produzidos pelo Tribunal de Contas da União, os quais informam que diversas cláusulas editalícias contrariam frontalmente a Lei de Licitações, podendo-se citar, à guisa de exemplo: a) cumulação ilegal de exigências de qualificação econômico-financeira; b) prazo indevido para a constituição de garantia; c) visita de campo em descompasso com o prazo legal mínimo para a aquisição do edital; d) exigência de certificado de comprovação de aptidão técnica (PBQPH) não albergada em norma legal; e) interferência do licitante na gestão profissional das empresas concorrentes e de seus vínculos empregatícios; f) presença de quantidade mínima para a demonstração de aptidão profissional do responsável técnico; g) cumulação indevida dos objetos da licitação, os quais poderiam e deveriam ter sido fracionados; h) especificação de lugares prévios para o funcionamento de componentes e equipamentos da obra; e i) ausência dos projetos básicos à análise e consecução das propostas das empresas concorrentes, bem como de outros requisitos ínsitos à contratação pretendida; etc.
Por certo, a competitividade/isonomia da licitação  restou maculada pelas irregularidades mencionadas. Contudo, fator ainda mais grave materializa-se nos preços cotados pela única proposta vencedora, os quais consumaram-se nos contratos administrativos subscritos pelos dois últimos Suplicados.
Os valores dos contratos citados são caracterizados como excessivos e acima do realmente devido pelos técnicos do Tribunal de Contas da União no procedimento TC 029.772/2007-3. Concluíram existir sobrevalorização de até 567,8% para alguns dos itens contratados!
Portanto, violada a competição entre os eventuais concorrentes da licitação e presentes indícios suficientes de improbidade dos preços contratados pelo Município de Várzea Grande/MT, há que se deferir o pedido ora analisado, notadamente considerando-se que já fora dada ordem para o início das obras que integram o PAC naquela localidade. Este mesmo fundamento afasta a necessidade de oitiva prévia dos representantes judiciais das entidades de direito público integrantes do pólo passivo desta demanda.   
D I S P O S I T I V O
Com efeito, CONCEDO a liminar vindicada para determinar, até que seja julgado o mérito desta lide: a) o bloqueio dos recursos pertinentes aos contratos administrativos nºs 2628.0227674-43/2007, 2628.0213040-87/2007 e 2628.0218743-88/2007, notificando-se inclusive a Caixa Econômica Federal acerca desta restrição; b) a abstenção da União Federal para realizar depósitos/transferências e emissão de autorização de saques dos montantes presentes nos ajustes ora citados, bem como ao Município de Várzea Grande/MT de efetuar pagamentos e emitir novas ordens de início de execução dos serviços contratados; e c) a suspensão imediata de todas as obras que foram objeto do Edital de Concorrência Pública nº 02/2007.
Citem-se. Intimem-se.
Cuiabá, 13 de fevereiro de 2008.
 


JULIER SEBASTIÃO DA SILVA
Juiz Federal da 1ª Vara

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Niuan de fora da suplência ao Senado

niuan ribeiro 400 curtinha   O deputado federal José Medeiros não conseguiu segurar o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro (foto), como primeiro-suplente de sua chapa ao Senado. Há alguns dias, o filho do ex-vice-governador e ex-deputado Osvaldo Sobrinho vinha demonstrando desejo de pular fora, em meio a...

Jayme incomodado com Flávio em VG

jayme campos 400 curtinha   A candidatura a prefeito de Várzea Grande do empresário Flávio Frical (PSB), principal aposta da oposição, passou a incomodar a família Campos, que apoia o ex-vereador Kalil Baracat, concorrente ao Executivo pelo MDB. Em uma noite que seria de festa, em comemoração...

Acordo com Euclides partiu de Allan

allan kardec 400   Otaviano Pivetta, vice-governador licenciado por 30 dias para cuidar de problemas de saúde, disse que nada tem a ver com o tal acordo "costurado" pelo presidente regional do PDT, deputado Allan Kardec (foto), com Euclides Ribeiro, candidato a senador pelo Avante. Explica que só apresentou Euclides para Allan e...

Família Maia tenta retomar o poder

martha maia 400   O ex-prefeito de Alto Araguaia por quatro vezes, Maia Neto, não entrou na disputa de novo ao Executivo, mas lançou a irmã Martha Maia (foto), cuja filha Sylvia Maia é vereadora. Filiada ao PP, Martha entra como principal candidata da oposição ao prefeito Gustavo Melo, que vai à...

Welinton fará grande ato em Barra

welinton marcos 400 curtinha   Welinton Marcos (foto) lança sua candidatura a prefeito de Barra do Garças, na segunda (28), em um grande ato. Mesmo pelo sistema drive-in, devido à necessidade de adotar medidas sanitárias contra a Covid-19, são esperadas na solenidade cerca de mil pessoas, num espaço amplo,...

Irmão de Riva está na disputa em Juara

priminho riva 400 curtinha   O irmão do ex-deputado José Riva, Priminho Riva (foto), filiado ao PL, será mesmo candidato a prefeito em Juara, posto já ocupado por ele por duas vezes (1997/2004). Priminho pertence a uma famíliade políticos. Além de Riva, que foi prefeito e deputado, é...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.