Últimas

Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2009, 11h:56 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

EXCLUSIVO

Definidos os 7 diretores da Agecopa, com França e Brito


Adilton Sachetti assume presidência da Agecopa, com a missão de viabilizar o Mundial de 2014 em Cuiabá

  O presidente da Assembleia, José Riva (PP), e o líder do Palácio Paiaguás no Legislativo, Mauro Savi (PR), comunicaram nesta quarta (30) ao governador Blairo Maggi a escolha dos nomes dos suplentes de deputado Roberto França (sem partido) e Carlos Brito (PDT) como indicados da Casa para compor a diretoria da Agecopa, autarquia que vai conduzir os projetos e recursos milionários nos preparativos de Cuiabá para a Copa do Mundo de 2014. Com a definição dos dois nomes, a composição agora está completa. Riva e Savi disseram a Maggi que as escolhas têm respaldo dos demais deputados. O governador, por sua vez, concordou com as indicações, afinal, fora ele próprio quem negociou com o Colégio de Líderes para contemplar o ex-prefeito de Cuiabá e o seu ex-secretário da Casa Civil e de Justiça e Segurança Pública.

---------------------------------------------
França já convoca coletiva para esta 5ª, quando
anunciará saída da vida pública para assumir
diretoria da autarquia pelos próximos 5 anos
com um salário inicial superior a R$ 10,5 mil
---------------------------------------------

   Os sete que comporão a Diretoria Colegiada vão ser sabatinados na AL. Empolgado, França já agendou uma entrevista coletiva para esta quinta, às 15h, quando anunciará seu nome como um dos diretores da Agecopa. Com isso, França, que já está sem partido, se vê obrigado a abandonar a vida pública devido às regras impostas pela Lei Complementar 365, já sancionada pelo governador. Ficará até dezembro de 2014, período de vigência da autarquia, fora da militância política, com salário inicial de R$ 10,5 mil. A mesma regra se aplica a Adilton Sachetti e a Brito. Ambos precisam se desfiliar. Sachetti deixará o PR e, Brito, o PDT.

    A Agência terá Sachetti, ex-prefeito de Rondonópolis e secretário-extraordinário de Apoio às Políticas Ambientais, como presidente. O mandato se estende por cinco anos. Os seis diretores são os seguintes: Yênes Magalhães, Yuri Bastos Jorge, Jefferson Carlos de Castro, Agripino Bonilha, França e Brito. Dos sete, quatro deixam o primeiro escalão do governo Maggi: Yênes, que comanda o Planejamento; Yuri, que sai do Desenvolvimento do Turismo; e Jeferson, que responde pelo Escritório de Representação de Mato Grosso em Brasília, além do próprio Sachetti. Bonilha é indicação do prefeito cuiabano Wilson Santos. Por enquanto, Maggi vai nomear os atuais adjuntos como secretários destas pastas.

   O governador define nesta semana o cargo que cada um vai ocupar na diretoria, com exceção de Sachetti, já escolhido como presidente. As funções são de Planejamento e Gestão, de Orçamento e Finanças, de Infraestrutura, de Comunicação e Marketing, de Assuntos Estratégicos e de Articulação Interinstitucional. Além dos 7 da Diretoria Colegiada, a Agecopa terá mais 80 cargos técnicos, distribuídos entre assessores e chefes de gabinetes e de licitações. A folha terá um custo mensal de R$ R$ 402,4 mil (R$ 4,8 milhões/ano). (Romilson Dourado e Andréa Haddad)

 

Postar um novo comentário

Comentários (71)

  • Maria do Socorro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Estes nomes escolhidos esta parecendo com o Tribunal de Contas do Estado. Governador
    está querendo encostar e arrumar lugar para os apadrinhados que dificilmente emplacariam na politica ano que vem. É a criação do TCE II.
    Uma vergonha. Sem comentários.

  • alzira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • memoria curta | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Claudio Aloizo ferreira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ai está formado o verdadeiro cabide eleitoral, só figurinha tarimbada e conhecida da nossa população.Só esta faltando nesse grupo ai o companheiro Lutero Ponce a depultada Chica Nunes e o pessoal da Sangue Sugas.Um forte abraço e boa sorte governador com essa equipe o senhor com certeza ira precisar.....

  • Jê Fernandes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não interessa se a escolha foi politica ou não! E não poderia ser diferente, mesmo porque, é preciso e necessário que essa diretoria da Agecopa tenha respaldo nos poderes constituidos ou de quem esteja lá. Nomes como de Agripino Bonilha Filho, para quem conhece um pouco da história do futebol de Mato Grosso deve lembrar que foi ele quem projetou nosso futebol em nível nacional; o de Roberto França, comentarista esportivo critico e histórico, da época do Dutrinha; em outras áreas têm o Yenes, o Yuri e o Carlos Brito, gente que todos nos conhecemos pelo que já fizeram em atividades públicas. Só não posso falar do Jeferson, que não o conheço, mas deve ter razões profissisonais para estar na diretoria. Em assim sendo, é torcer e acreditar que essa diretoria tem tudo para desenvolver um bom trabalho e dar brilho e luz a Copa de 2014

  • Adilson | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Qual o critério usado para a escolha destes nomes ? Como pode escolher pessoas desqualificadas para o cargo,e o que é pior,por mais de quatro anos,sinceramente é uma vergonha. Eu quero ser diretor também,eu tenho direito,sou matogrossense nato, e não quero nem um desses nomes me acompanhando !! quero a resposta : qual o critério ?

  • Gilson c. Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu gostaria de poder desvendar qual o grande mistério que envolve o sr Blairo Maggi e o sr Adilton Sachetti, pois já é publico e notório que o sr Sachetti é uma pessoa arrogante, prepotente e muito ruim de votos, pois é muito fácil o cidadão não ter competência politica e ganhar de bandeija um cargo, com salário pago pelo povo, e administrar um orçamento desses, essa agecopa nada mais é que um grande cabide de emprego de politicos ruins de votos apadrinhados do sr Maggi. E a respeito do mistério envolvendo os dois citados acima é que não da prá entender como o governador insiste com esse cidadão, ele com todo apoio, financeiro e politico, conseguiu ser derrotado nas eleições municipais em Rondonópolis, e sera derrtado em qualquer cargo que for concorrer, Vamos abrir os olhos povo MATOGROSSENSSE.....

  • LEANDRO HADDAD | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Mais um cabide de empregos, uma vez que o mandato do governador termina. Assim, assegura empregos por mais 5 anos para políticos que não tem chance de vencer nas próximas eleições, com certeza se tivessem chance de vitória nas urnas, não aceitariam.
    Governador: O Ralf Leite tambem esta sem emprego, arruma uma diretoria pra ele.!!
    Att,

  • jaciara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Marina, de um grito e leve a copa para o Acre, por que no maximo daqui a dois anos será tirada de MT. Absurdo este povinho. É Brairo....

  • JEDAE | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    DOUTOR LUCIANO! ESTA TURMA TEM ATÉ A NOITE DO DIA 31 DE DEZEMBRO DE 2010 PARA FICAREM NESTA AGÊNCIA. O NOVO GOVERNADOR NÃO VAI PERMITIR QUE ESTE TREM DA ALEGRIA FIQUE ALI! É MUITA PREPOTENCIA. TE PERGUNTO A VERBA TODA SAI DO BOLSO DO MAGGI? LOGICO QUE NÃO! MAGGI EM SEU PRIMEIRO ATO, COMO GOVERNADOR, DE UMA TACADA SÓ ISENTOU OS EXPORTADORES DE SOJA. VOCÊ PLANTA SOJA? MAGGI NÃO ROUBA. EM UMA SÓ TACADA ELE DEIXOU DE PAGAR 50 MILHÕES DE REAIS! ACORDA FILHOTA!!!

MPE vê prefeita de Torixoréu inelegível

ines 400 curtinha torixoreu   Para o Ministério Público Eleitoral, a prefeita de Torixoréu, Inês Mesquita Moraes Coelho (foto), que se lançou à reeleição pelo DEM, está inelegível. Numa ação de impugnação de registro de candidatura, o promotor...

Candidato amarga derrota na Justiça

adilson gon�alves 400 curtinha   O candidato a prefeito de Barra do Garças, delegado Adilson Gonçalves (foto), tentou, sem êxito na Justiça, censurar o Rdnews na publicação de matérias sobre o pleito eleitoral no município. Numa ação impetrada junto à...

Com certidão pra disputar 1ª suplência

dito lucas 400 curtinha   Filiado ao Podemos, Dito Lucas (foto), que entrou de última hora como primeiro-suplente da chapa ao Senado encabeçada por José Medeiros, assegura que vai apresentar novamente sua certidão junto à Justiça Eleitoral, de modo a provar que sua candidatura é legítima....

Um novo embate entre Diane x Adair

diane alves 400 curtinha   Adair José Alves Moreira, que vinha atuando na assessoria do vice-governador Otaviano Pivetta, decidiu mesmo concorrer de novo à Prefeitura de Alto Paraguai. Ele já foi prefeito por duas vezes. Adair será o principal nome da oposição à prefeita democrata Diane Alves (foto),...

Taques ofuscado e sob mira do MPE

pedro taques 400 curtinha   Pedro Taques (foto) achou que o recall dos tempos de senador e governador, ajudando-o a se posicionar de forma razoável nas pesquisas, bem antes do início da campanha, o manteria como favorito na corrida ao Senado. Ledo engano. Não levou em consideração o alto índice de...

2 caciques não disputam Alto Garças

roland trentini 400 curtinha   Após décadas de rixas, de campanhas ostentadoras, rachas e brigas eleitorais intermináveis em Alto Garças, os ex-prefeitos Rolando Trentini (foto) e Júnior Pitucha resolveram não mais concorrer ao Executivo. Mas, um deles segue se movimentando nos bastidores. Pela...