Últimas

Sexta-Feira, 03 de Agosto de 2007, 06h:30 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

EXECUTIVO

Denúncia motiva Maggi a exonerar auditor-geral

 

     O governador Blairo Maggi exonerou na noite desta quinta o auditor-geral do Estado, Sírio Pinheiro, após ser informado de que o assessor pertence aos quadros da Rede/Cemat, da qual continuava recebendo salário. A situação se agravou ainda mais porque recentemente o grupo privado foi contemplado com uma anistia e remissão de uma dívida de R$ 260 milhões, segundo informou o site Olhar Direto.

    Maggi estava em Rosário Oeste nesta quinta para lançamento da obra de pavimentação asfáltica da MT-010 (Rosário-Acorizal) quando foi informado de que, de fato, Sírio mantém vínculo empregatício com a Rede/Cemat. Antes, ao ser questionado pelo governador, Sírio havia dito que estava licenciado e que não recebera salário da empresa. No retorno ao Palácio Paiaguás, o governador de imediato o chamou e comunicou a exoneração sumariamente. Para Sírio não ficar desmoralizado, ambos combinaram para que o desligamento fosse oficializado como se o auditor-geral tivesse pedido para deixar o governo - confira na publicação abaixo.

     Nestes quatro anos e sete meses de mandato, o governador contou com Sírio Pinheiro como um braço-forte e discreto politicamente, pelas ligações com o senador Jonas Pinheiro, de quem o auditor-geral é primo, e também com os Democratas. Maggi teve auxílio de um exímio contador respeitado e ouvido dentro do Tribunal de Contas do Estado.

   Como auditor-geral do Estado, competiu a Sírio fazer uma prévia de todas as ações, contas, programas e medidas adotadas pelo governo Maggi em todos os setores, daí seu peso no inter-relacionamento com os Poderes e também com os demais secretários. A ascensão do auditor-geral garantiu que as contas do governo estadual chegassem ao TCE parametradas para serem apreciadas e aprovadas, mesmo considerando ser impossível que não tivessem falhas e pequenos deslizes.

   Sem Sírio Pinheiro, o governo do Estado abre uma lacuna perigosa. Acontece que o primo do senador Jonas impedia que as coisas descambassem como é comum no poder público, onde o administrador só faz o que a lei manda, mas, às vezes, esquece disso.

     Sírio foi indicado, ainda em 2002, meses antes da posse, pelo Conselho Regional de Contabilidade. Com a denúncia de que supostamente estaria favorecendo o Grupo Rede/Cemat, o auditor-geral deixa o primeiro escalão pelas portas do fundo para não comprometer ou arranhar a imagem do governo "austero".

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Donizete | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    HA. HA. HA. SO AGORA QUE O GOVERNADOR VIU ISSO. O SENHOR ARESIO PARQUE EX. PRESIDENTE DA EMPAER FICOU 4 ANOS COMO DIRETOR FINANCEIRO DA ANTIGA SANEMAT.

  • Adilson (Antiga Cemat) | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • ana maria | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    AGORA DEPOIS DE QUASE 5ANOS ,É EXONERADO MAIS UM "ÉTICO E TRANSPARENTE" DO GOVERNO MAGGI ESTA LIGAÇÃO IMORAL EM QUALQUER OUTRO ESTADO MAIS LIVRE E DEMOCRATICO O MPE JA TERIA ENTRADO COM REPRESENTAÇAO , AQUI PELO QUE NÓS ESTAMOS ASSISTINDO HÁ MTO TEMPO TEREMOS QUE APRENDER NOVAMENTE O QUE SGNIFICA "TRANSPARENCIA E ÉTICA" . PRESTE ATENÇAO NOS ESCALOÕES INFERIORES TBEM , HAJA CORRUPÇAO, aBRA O OLHO GOVERNADOE ESSE ERA O SLOGAM DO pt seu aliado....

  • chico | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Dupla função? Já não ouvimos falar disso antes? Waldir Teis, Luiz Antonio Pagot, Augustinho Moro? E o caso de complemento salarial por parte da Amaggi? Não caracteriza dupla função? O o caso do servidor da Hermasa que ocupava cargo no Senado e agora quer o Dnit? Tantas indagações... Mas vale a frase do Lula 'EU NÃO SABIA DE NADA'. Quebra de paradigma? Gostaria de saber qual... Aqui, com certeza, a imprensa fará vista grossa, mas o mesmo não deve acontecer a nível nacional, onde o caso deve ter repercussão no Senado Federal. Será que Maggi deu adeus a Pagot no Dnit, de forma indireta? Eis mais uma indagação...

  • João Moessa de Lima | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Senhores
    Acumular cargo em empresa que tem concessão pública como a Rede Cemat com cargo público de qualquer nível quer Federal, Estadual ou Municipal de qualquer dos três poderes, como fazia até ontem nosso Auditor Geral do Estado, é crime de enrequecimento ilícito conforme dispõe a Lei Nº 8.429, in verbis:
    LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992.
    Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências.

    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:
    CAPÍTULO I
    Das Disposições Gerais
    Art. 1° Os atos de improbidade praticados por qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com mais de cinqüenta por cento do patrimônio ou da receita anual, serão punidos na forma desta lei.
    Parágrafo único. Estão também sujeitos às penalidades desta lei os atos de improbidade praticados contra o patrimônio de entidade que receba subvenção, benefício ou incentivo, fiscal ou creditício, de órgão público bem como daquelas para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de cinqüenta por cento do patrimônio ou da receita anual, limitando-se, nestes casos, a sanção patrimonial à repercussão do ilícito sobre a contribuição dos cofres públicos.
    ...........

    CAPÍTULO II
    Dos Atos de Improbidade Administrativa
    Seção I
    Dos Atos de Improbidade Administrativa que Importam Enriquecimento Ilícito
    Art. 9° Constitui ato de improbidade administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício de cargo, mandato, função, emprego ou atividade nas entidades mencionadas no art. 1° desta lei, e notadamente:

    ........

    VIII - aceitar emprego, comissão ou exercer atividade de consultoria ou assessoramento para pessoa física ou jurídica que tenha interesse suscetível de ser atingido ou amparado por ação ou omissão decorrente das atribuições do agente público, durante a atividade;


    João Moessa

  • Adilson (Antiga Cemat) | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • sd | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    sai da rede cemat em março de 2005 , com sequelas de acidente de trabalho na coluna e no meu olho esquerdo,que atualmente hoje encontra-se com visibilidade zero, entrei na justiça do trabalho em novembro de 2005, perdi em primeira instancia,devido a empresa alegar que o acidente não aconteceu na empresa, levei a testemunhas, inpugnaram as mesmas, agora estou esperando o recurso, e dificil.

  • eriovaldo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    sai da rede cemat em março de 2005 , com sequelas de acidente de trabalho na coluna e no meu olho esquerdo,que atualmente hoje encontra-se com visibilidade zero, entrei na justiça do trabalho em novembro de 2005, perdi em primeira instancia,devido a empresa alegar que o acidente não aconteceu na empresa, levei a testemunhas, inpugnaram as mesmas, agora estou esperando o recurso, e dificil.

  • chico | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • j roberto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que país é este? O Presidente Lula nunca sabe. Nunca viu. O governador do Estado de Mato Grosso, Sr. Blairo Maggi, nunca sabe. Nunca viu.
    Bem .... na próxima eleição só nos resta votar no JAMANTA. Jamanta sabe. Jamanta viu. JAMANTA SABE TUDO.

    jr

Campanha une as primeiras-damas

virginia mendes 400 curtinha   As primeiras-damas Virginia Mendes (foto) e Michelle Bolsonaro, de MT e do país, respectivamente, têm mantido um relacionamento bem estreito no desenvolvimento de projetos e ações sociais. No final de abril, Michelle postou um elogio e divulgou, na sua conta do Instagram, a campanha de...

Se EP recuar, PV lança Stopa a prefeito

justino malheiros 400 curtinha   O ex-presidente da Câmara de Cuiabá e membro do diretório municipal do PV, vereador Justino Malheiros (foto), disse nesta segunda que o partido estará com o prefeito Emanuel Pinheiro até o último momento, apostando no projeto de reeleição do emedebista. Mas,...

Disputa a prefeito e apoio de Sachetti

 luizao_curtinha400   O empresário Luiz Homem de Carvalho, o Luizão (foto), ex-presidente da CDL de Rondonópolis, está mesmo determinado a encarar, pela primeira vez, o teste das urnas para prefeito. E inicia uma oposição dura à gestão Zé do Pátio, que buscará a...

Corrida de Teis no noticiário nacional

waldir teis 400 curtinha   As imagens que mostram o conselheiro afastado do TCE Waldir Teis (foto) descendo em alta velocidade as escadas de um prédio para jogar no lixo vários cheques rasgados que somavam R$ 450 mil ganharam o noticiário nacional, com destaque neste domingo em veículos, como Folha de S. Paulo, G1 e IG....

Esforço de ex-senadora para eleger 2

rafael ranalli curtinha 400   Eleita no pleito de 2018 e cassada em definitivo em abril deste ano, a ex-senadora Selma Arruda, presidente do Podemos de Cuiabá, pode deixar o partido após o processo eleitoral deste ano. Segundo informações, a juíza aposentada se afastaria da política partidária para...

6 parlamentares já foram infectados

wilson santos 400 curtinha   Desde o início da pandemia, em março, seis dos 24 deputados estaduais já testaram positivo para Covid-19. O último foi Wilson Santos (foto). Ele disse que recebeu medicação e está em isolamento. Observa que a doença está no início e segue trabalhando...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.