Últimas

Quarta-Feira, 21 de Outubro de 2009, 08h:47 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

RONDONÓPOLIS

Deputado e governador do PR surgem em 1º ao Senado

   O governador Blairo Maggi (PR), os deputados federais Wellington Fagundes (PR) e Carlos Abicalil (PT) e o presidente da Assembleia José Riva (PP) lideram as pesquisas de intenção de votos ao Senado em Rondonópolis, conforme as simulações, sendo uma espontânea e três estimuladas - confira no quadro acima. O levantamento é do instituto Mark. A margem de erro é de 5% para mais ou para menos. A pesquisa foi feita nos dias 17 e 18 deste mês, a um ano das eleições gerais.

   Num cenário com oito virtuais candidatos (estimulada 1), os pesquisadores citaram os nomes de Fagundes, Abicalil, Riva, do ex-senador Antero Paes de Barros (PSDB), do senador Gilberto Goellner, do procurador da República em São Paulo, Pedro Taques, do senador em exercício Osvaldo sobrinho (PTB) e do coordenador do Gaeco, procurador de Justiça Paulo Prado. O nome de Fagundes aparece na liderança isolada, com 25,1%. Empatados tecnicamente na segunda colocação estão Abicalil e Riva, ambos com 11% e, Antero, com 8%. Goellner tem 5,3%, seguido por Taques, que aparece com 4,3% e, por Sobrinho, com 3,6%. Prado fica na lanterna, com 1,3%. Os indecisos somam 28,7%.

   Quando a candidata do PT é a senadora Serys Marli em vez de Abicalil (estimulada 2), Fagundes também impõe liderança, com 24%. Riva e Antero dividem a segunda colocação, com 11,7% e 10%, rspectivamente. Com 5,8% aparece Goellner, seguido por Taques (5,1%) e Sobrinho (3,4%), enquanto Prado tem 1,6%. Num cenário em que o candidato dos republicanos é o governador Blairo Maggi, no lugar de Fagundes, o PR mantém a liderança ao Senado em Rondonópolis (estimulada 3), com 22,8%. Em seguida vem Antero (11%), Riva (10,3%) e Goellner (6,2%). Taques detém 4,7%.

   Espontânea

   Na pesquisa espontânea, os pesquisadores não citam os nomes dos virtuais concorrentes. O levantamento foi realizado antes do anúncio de Maggi de que pretende disputar uma das cadeiras de senador. Maggi figura com 0,2%, mesmo percentual atribuído a Prado e ao deputado estadual Sérgio Ricardo (PR). Também de Rondonópolis, Fagundes lidera com 14,5%, seguido por Riva e Abicalil, ambos com 4%. Os indecisos somam 70,1%. Os pesquisadores percorreram 49 regiões da zona urbana de Rondonópolis. Dos entrevistados, 50,8% são mulheres e, 49,2%, homens. (Andréa Haddad)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • PAULO DO CHICOTE DE AÇO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    QUE BOM QUE O WELLINGTON ESTAR COM TODA ESSA FORÇA PORQUE O POVO ESTAR DANDO CORDA PRA ELE NA HORA DA URNA PUXOU IGUAL FIZERAM COM SADAN!!
    KKK

  • Hugo Fernandes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sem sombra de dúvidas o melhor nome para o Senado Federal é Welington Fagundes. Há anos ele sonha com essa vaga. Blairo, deixa o homem trabalhar.

  • Germano Souza Cruz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ou o título da matéria foi um equivoco, ou tem alguém querendo plantar idéia nas cabeças dos outros, pois o governador Brairo Magi PERDEU FEIO na pesquisa espontânea, que é a que vale realmente. Brairo só ganhou na estimulada 3, pois não tiveram coragem de colocar o nome dele nas demais. Eiiiiiita puxasaquisimo!!!!!!!!! O governador não ganha pra mais nada......., mas de jeito nenhum.
    E tenho dito.....

  • Pierre | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não temos dúvida de que o melhor nome de Mato Grosso para o senado é de Welington Fagundes. Meu pai vai atuar firme em itiquira e eu aqui em Cuiabá para fazermos este estado ser respeitado no senado federal.

Taisir coordena campanha de Eliene

taisir karim 400 curtinha   O ex-reitor da Unemat e uma das lideranças do PSD na região Oeste, Taisir Karim (foto), que chegou a se lançar de última hora como pré-candidato a prefeito de Cáceres, mas logo em seguida recuou, será o coordenador-geral da campanha de Eliene Liberato (PSB), atual...

Inaugurados 67 km de asfalto da 020

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes (foto) inaugurou nesta 5ª a pavimentação de 67,5 km da MT-020, entre Paranatinga e Canarana. Essa estrada faz parte do pacote de obras que foi retomado e já concluído nesta gestão. Foram investidos R$ 45 milhões do governo estadual. O...

Saggin critica "ditadura" e apoia Raye

paulo raye 400 curtinha   O empresário e advogado Sandro Saggin, que desistiu da candidatura a prefeito de Barra do Garças e agora apoia Paulo Raye (foto), do Pros, explica que em nenhum momento os diretórios estadual e nacional do Podemos, de cujo partido é filiado, encaminharam qualquer orientação aos...

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.