Últimas

Domingo, 18 de Fevereiro de 2007, 00h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

EDUCAÇÃO

Deputado quer Bolsa Universitária para carentes

    Galindo defen  de que Estado pague 1/3 das despesas em instituições privadas     

    Com jeito tímido e acanhado, ele pouco subirá à tribuna para discursar. Mas, em silêncio, deve se destacar em termo de projetos de qualidade. Com menos de 15 dias de mandato, o empresário Chico Galindo (PTB), irmão de Altamiro, dono do Grupo Unic, já apresentou uma proposta que vai gerar muito discussão nos Poderes Legislativo e Executivo e junto à sociedade. Propôs que o Estado implante o programa Bolsa Universitária para custear ao menos um terço as despesas de estudantes carentes junto às instituições privadas.

    O projeto de Galindo foi apresentado em parceria com os colegas José Riva (PP) e João Malheiros (PPS). O parlamentar petebista defende que o governo estadual inclua no orçamento as despesas com o programa. Pela proposta, enquanto o Estado bancaria um terço, as universidades, com oferta de vagas excedentes, custeariam o restante (dois terços). Pelos cálculos de Galindo, cada universitário geraria um custo anual de R$ 5 mil. "Se o governo destinar R$ 4 milhões teria condições de contemplar mil alunos. Esse projeto vem de encontro aos anseios de vários jovens que desejam aprimorar, se qualificar, crescer, progredir na vida pessoal e contribuir para com a coletividade através do seu trabalho", destaca. Lembra que em Goiás, o governo implantou esse projeto e mantém 10 mil universitários.

    Antes de apresentar o projeto em plenário, Chico Galindo buscou apoio dos secretários Luiz Pagot (Educação), Chico Daltro (Ciência e Tecnologia) e Flávia Nogueira (Apoio a Políticas Educacioais). O deputado explica que as universidades públicas de MT (UFMT e Unemat) só atendem a 10% da demanda. A cada ano, cerca de 50 mil concluem o ensino médio e estão pronto para cursar o terceiro grau. Em que pese o Estado já manter a Unemat e o governo federal a UFMT e o programa Pró-Uni, que contemplou 1,2 mil universitários do Estado em 2006, Chico Galindo entende que não é suficiente.

   Pelo projeto, que agora será analisado pela Comissão de Educação da Assembléia Legislativa, o estudante a ser beneficiado pelo programa educacional Bolsa Universitária prestará serviços ao governo, seja no pré-vestibular comunitário ou qualquer programa ou projeto cadastrado nos órgãos governamentais.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Esforço de ex-senadora para eleger 2

rafael ranalli curtinha 400   Eleita no pleito de 2018 e cassada em definitivo em abril deste ano, a ex-senadora Selma Arruda, presidente do Podemos de Cuiabá, pode deixar o partido após o processo eleitoral deste ano. Segundo informações, a juíza aposentada se afastaria da política partidária para...

6 parlamentares já foram infectados

wilson santos 400 curtinha   Desde o início da pandemia, em março, seis dos 24 deputados estaduais já testaram positivo para Covid-19. O último foi Wilson Santos (foto). Ele disse que recebeu medicação e está em isolamento. Observa que a doença está no início e segue trabalhando...

Pedido para TSE definir data da eleição

sebastiao carlos 400 curtinha   Na última quarta (2), um dia após a Câmara aprovar a PEC que adia as eleições municipais para 15 de novembro, André de Albuquerque Teixeira, advogado de Sebastião Carlos, que concorreu ao Senado e um dos que denunciaram Selma Arruda por crimes eleitorais, já...

Uma das apostas do PP para vereador

alex rodrigues 400 curtinha   O PP já tem no rol de possíveis eleitos a vereador em Cuiabá o jovem Alex Rodrigues (foto), de 31 anos. Filho do empresário Valúcio Rodrigues e sobrinho do secretário de Obras Públicas da Capital, Wanderlúcio Rodrigues, Alex criou uma comunidade com mais de mil...

Prefeito, efeito pandemia e a reeleição

ze do patio 400 curtinha   Mesmo com o poderio da máquina, considerada preponderante para cooptar partidos e aliados por causa da oferta de cargos e do assistencialismo, o prefeito Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, terceira em população e segunda no ranking da economia estadual, terá muitos...

Servidores sem pagar os empréstimos

adevair cabral curtinha 400   A Câmara de Cuiabá rejeitou o veto total do prefeito Emanuel e promulgou a Lei 6.547, que suspende por 90 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignados tanto dos servidores públicos ativos e inativos da prefeitura quanto da própria Câmara Municipal. A...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.