Últimas

Terça-Feira, 24 de Março de 2009, 21h:42 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

PALÁCIO PAIAGUÁS

Desarticulado, Maggi enfrenta protesto do próprio PR

...e Moisés Sachetti, presidente do PRGovernador Blairo Maggi...  Em Guiratinga, sigla sofre desfiliação em massa de 300 pessoas e os 2 vereadores que restam pedem para sair; comissão quer "enquadrar" governador por priorizar outros partidos em detrimento da maior legenda do Estado prestes a implodir

 Membros da Executiva regional do PR resolveram se juntar a maioria de seus deputados para cobrar uma posição do governador Blairo Maggi que, na opinião deles, está desarticulado politicamente e tem preferido prestigiar outras legendas da base em detrimento do próprio Partido da República. O discurso sobre descontentamento geral ecoou na reunião do partido na segunda (23) à noite, com as presenças de Moisés Sachetti (presidente estadual), Emanuel Pinheiro (secretário-geral), do deputado Mauro Savi, do empresário Mauro Carvalho, do superintendente da AMM Adjaime Ramos de Souza e do ex-prefeito de Rosário Oeste, Zeno Gonçalves, além dos jornalistas-assessores Justina Fiori e Ubirajara Orrigo. Dos 14 membros da Executiva, faltam o tesoureiro César Zílio, os dois deputados federais (Wellington Fagundes e Homero Pereira) e os estaduais Wagner Ramos, João Malheiros, Sebastião Rezende, Sérgio Ricardo e Jota Barreto.

   Mesmo na condição de líder do Palácio Paiaguás na Assembleia, Mauro Savi resolveu liderar o movimento contra o próprio governo. Ele colocou na reunião que se sente desprestigiado, assim como os demais companheiros, porque o governador não demonstra uma ação de respeito ao partido. A cúpula lembrou que nenhum dos 24 secretários, embora vários deles sejam filiados ao partido, são tidos como indicação da legenda. Todos entraram para o staff como cota pessoal do governador. Adjaime Ramos chegou a sugerir que o PR, para confrontar Maggi, lançasse um candidato a governador de imediato, podendo ser Sérgio Ricardo ou o prefeito de Água Boa, Maurício Tonhá, o Maurição, ou outro nome. A estratégia seria apenas para marcar posição e pressionar Maggi para mudar de postura e não deixar a direção do partido tão impotente. A sugestão de Adjaime não foi acatada.

   O estopim da crise foi a debandada do PR de Guiratinga (a 320 km ao sul de Cuiabá). Cerca de 300 pessoas se desfiliaram em bloco e os dois únicos vereadores do partido no município (Roberto Dorilêo e Ivair Vilela de Moraes) encaminharam uma carta à direção estadual, pedindo autorização para o desligamento partidário. No documento, eles atacam o governo Maggi e também o presidente Sachetti. Só não apresentaram pedido de desfiliação porque temem perder o mandato por infidelidade partidária.

   Tudo começou porque o diretório local indicou os irmãos Francelino, ex-prefeito e, depois Nilson Duarte da Silva, o Nilsinho, derrotado à sucessão municipal no ano passado, para a chefia da Ciretran. O governador vetou os dois nomes. Optou por nomear ao cargo um petista apoiado pelo ex-deputado e ex-secretário de Estado Carlos Brito. Revoltados, quase todos os filiados pediram desligamento do PR.

     Conflitos

Focos de conflitos foram identificados também em Rosário Oeste, Porto Alegre do Norte e Alta Floresta. Mesmo se tratando da maior agremiação partidária do Estado, com 33 prefeitos, 17 vices, 229 vereadores, 6 deputados estaduais e 2 federais e um governador, o PR começa a perder quadros por causa da desarticulação do próprio governo. Maggi manteve Sachetti na presidência mas, na reunião de cúpula realizada em 7 de fevereiro no Sesc Pantanal, em Poconé, não deu autonomia para o dirigente tomar decisões. "No governo Maggi, o PR menospreza o prejuízo e socializa o lucro político", declarou o ex-deputado Emanuel Pinheiro durante o encontro desta segunda, segundo fontes. Na avaliação dele, a questão não é fisiologista. Entende que Maggi cede mais aos outros partidos e menospreza a sigla dele próprio, o que vem trazendo desgaste à direção estadual.

   Os republicanos disseram também que as bases reclamam do fato do governo inaugurar obras nos municípios sem, sequer, comunicar ao partido, abrindo oportunidade para adversários tirarem proveito político dos feitos da administração. Para aumentar o clima de descontentamento, o PR não tem perspectiva de poder. O único nome declarado para disputar cargo majoritário em 2010 é do próprio Maggi, que ora admite concorrer ao Senado, ora posterga a discussão. Uma comissão será formada para questionar, pessoalmente, o governador sobre o que, afinal, deseja do PR. O bloco demonstra também descontentamento ao que chama de interferência do secretário-chefe da Casa Civil, Eumar Novacki.

Postar um novo comentário

Comentários (28)

  • Zé Da Varginha | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isto é apenas o começo.

  • IVAIR VILELA DE MORAES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Tudo o que foi dito é verdade, a respeito do descontentamento da base.

    Liderei, como vereador eleito, a indicação do nosso candidato a prefeito Nilson Duarte, para ocupar o cargo do CIRETRAN em Guiratinga. Queríamos um posicionamento político definido, por parte da cúpula do PR em Cuiabá. Durante a campanha, tivemos demonstrações de abandono muito claras, tendo inclusive membros do PR (J. Barreto) participado ativamente da campanha dos adversários. Deixo claro que ainda não insisti na saída do partido em respeito aos companheiros e líderes Dep Sebastião Rezende e Emanuel Pinheiro, que se fizeram presentes em comícios durante nossa campanha, apoio manifesto e claro se continuou e se perpetua, depois da posse e durante estes mais de 08 meses de mandato. Registro ainda a boa vontade e determinação com que fui atendido em Cuiabá pelo Dep. Mauro Savi, a quem congratulo pelos posicionamentos tomados, juntamente com o Secretário Geral do Partido, Emanuel Pinheiro, que não relutaram em se posicionar como verdadeiros líderes que são. Espero que tenhamos um bom motivo para não deixarmos a sigla, caso venha a ser disponibilizada a chamada janela para desfiliação, caso contrário terei que buscar abrigo em outro grupo, como fez o próprio Dep. Sebastião Rezende e o Secretário Emanuel Pinheiro, em outras ocasiões, por motivos similares.
    IVAIR VILELA DE MORAES - Vereador - PR - Guiratinga-MT

  • Germano Souza Cruz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    E tão vendo isso agora????
    Quem não via que Brairo Magi liderava Mato Grosso como quem lidera suas fazendas só pode ser tido como cego!!!!
    Ou os filiados do PR tinham secretários sulistas todos como partidários? Sim, são partidários, do Partido Brairo Magi, que foi quem cresceu o PR. E como já disse em comentários passados, o PR só existe enquanto Brairo for governador, É PARTIDINHO DE ALUGUEL, que foi constituido só para saciar as vontades de Brairo.
    PR... de MAIOR Partido de Mato Grosso, daqui uns dias, talvez amanhão, deixará de existir.
    Quem gosta de política, quem é partidário, deve escolher para se filiar um partido sério e consistente, como PSDB; PMDB; PT; PDT ou PTB, o restante É PARTIDINHO DE ALUGUEL. Ou tô errado.......

  • julio augusto de oliveira soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esta desarticulação do PR não é nenhuma novidade,digo com a tranquilidade de quem como eleitor tratou do mesmo assunto de forma rápida com o presidente Moisés Sachetti ao encontra-lo no Hospital São Mateus ano passado e pelo vistoestava correta as minhas ponderações postas em relação a campanha de Cuiaba que desaguaram em outros municipios e pelo visto o partido pretende ir para 2010 com o mesmo vício de origem que poderá levar a uma acachapante derrota,mesmo com todo o serviço prestado pelo governador Blairo Maggi pois política não se faz com distenção e sim com união de esforços começando respeitando os filiados que são a mola propulsora da enrgia necessária para dar voz e atingir o coração da sociedade,restando as candidaturas postas passar credibilidade nas realizações das propostas e projetos postos,sendo assim a distenção por falta de dialogo partidario entre base e cupula só pode levar ao caminho da desagregação partidaria começando pelo partido não ter um comando único e culminando com as vozes destoante que surgem por não saber a quem realmente cabe as decisões partidárias.

  • João Menna Neto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Já começou o que já era esperado, as traições de pequenos, médios e grandes descontentes com o chefe do Poder Executivo Estadual. Esse filme já foi visto em tempo passados e se repete a cada governo. A reeleição só veio apimentar um pouco mais a questão. O Governador, qualaquer que seja ele, em final de governo é o alvo preferido pelos trairas de sempre. Mostrar descontentamento perto de fim de mandato é o mote da revoada dos corvos e anões políticos em busca de novos aconchegos e benefícios pessoais. Mas, nem todo descontentamento é improcedente. De fato, o Governador peca - e muito - ao permitir que esse soldado, despreparado e ineficiente, tenha poderes além de sua capacidade. De política e administração pública ele nada entende. É apenas um engomadinho, cordeiro e passador de recados, incapaz de quaisquer outras missões de maior relevância política em defesa dos interesses público e social. Sr. Governador, ainda é tempo de se redimir com relação a esse frágil ajudante.
    Mas, de qualquer forma, pode ficar preparado que as traições só estão começando. Todos os calabares sabem que daqui prá frente o Sr. pouco tem a dar em convergência com os escusos interesses dessa execrável matilha de malfeitores políticos.
    O recado está dado!

  • ERALDO FORTES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É verdade companheiro, é só o começo! É hora de MT acabar com essa politica arrogante e truculenta onde só quem tem dinheiro ou palnta soja tem valor! O povo precisa de atenção, respeito, cidadania e gente que goste de gente. A turma da botina já deu o que tinha que dar, o povo tá cansado de atitudes autoritárias, de promessas e abusos de quem se acha acima do bem e do mal.

  • Marcão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que é o PR?
    É uma mistura de DEM, PPS, PL e vários outros Ps.
    Foi criado para abrigar governistas carguistas, estes não tem nenhum compromisso com nenhum tipo de militância seja ela qual for: trabalhadores, empresários, agronegócio, aonde tem cargos ai estão eles.
    Cadê a reforma política??

  • Demilson Nogueira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Leio com atenção essa matéria e vejo cristalinamente a verdade estampada. O desrepeito imposto pelo PR aos seus candidatos na eleição passada iguala ao do governador no mesmo quesito, prestigiou tão somente os de sua proximidade. Sofremos com o descaso em Ponte Branca onde do PR recebemos tão somente recados via dirigentes partidários de cidades vizinhas, conosco, desrespeito mesmo ou falta de prestigio o mais provável. Como exemplo, faltando menos de 40 dias para as eleições o governo foi lá e entregou 50 casas populares aos adversarios para fazer politicagem, agora esperam o que os sábios senhores dirigentes do PR de nós. Isso em rápido comentario. Devo aqui aplaudir o Diretório do PR de Guiratinga e todos aqueles que tomaram coragem para manifestarem, eu em particular, esperei por muito pelo tão falado encontro, sempre adiado, e quando ocorreu, foi levado para um local distante e para poucos. Vira outra eleição, contem conosco, estamos firmes e fortes para retribuir o apoio recebido. Va adiante senhores dirigentes do PR com essa forma de fazer politica que se chegara ao longe. Avante bravos dirigentes.

  • JOÃO DE DEUS | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse filme eu já vi, foi assim que o imbatível na época Dante de Oliveira, construiu a sua derrota para o Senado Federal, e olha que Dante era 300 anos luz melhor de articulação que o nosso governador Blairo, não sei que mandou colocar os outdoors em memória do saudoso Jonas Pinheiro, mas a frase está certíssima: Como o senhor faz falta senador.

  • Marcos Antonio de souza carvalho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Na verdade o Blairo Maggi é um oportunista, administra o governo voltado para suas empresas, ele só da valor a soja, e outros setores ficam a mercê de incompetentes, como é o caso da SEMA, do TURISMO, casa civil, EDUCAÇÂO e SEGURANÇA... Se avaliar o governo vai mal...Cuiaba esta na liderança da violência, teno visto os pobres PMs mal uniformizados nas ruas, e as Vituras locadas caindo aos pedaços... Esta na hora de uma CPI da SEGURANÇA da SEMA e outros setores... Sr. Blairo Maggi pelo bem do povo peça para sair....

EP na batalha por vacinas e insumos

emanuel pinheiro 400 O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (foto) entrega nesta segunda (8) PL para a aquisição de vacinas para combate à Covid-19, medicamentos, insumos e equipamentos. O documento foi elaborado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e será votado na Câmara. Esse é mais um movimento...

Fúrio volta à carga contra secretário

celio furio 400 curtinha Depois de se enganar ao abrir investigação contra o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo e ter de pedir desculpas, o promotor Célio Fúrio (foto) voltou à carga. Fúrio entrou na Justiça para que Gilberto seja condenado à perda da função...

TJ e posse em cartórios após 7 anos

maria helena _ curtinha O Tribunal de Justiça, sob Maria Helena (foto), marcou para 31 de março a posse coletiva dos aprovados no concurso para os cartórios extrajudiciais de Mato Grosso. O certame vem se arrastando desde 2013 e foi interrompido diversas vezes por causa de recursos judiciais de concorrentes inconformados com os...

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

juca 400 curtinha A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O...