Últimas

Quinta-Feira, 19 de Abril de 2007, 08h:49 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Dez anos de educação indígena

 
     Mato Grosso tem muito para comemorar este ano no Dia do Índio, uma vez que tem apresentado conquistas significativas nos últimos 10 anos no que diz respeito à educação escolar indígena intercultural e diferenciada, que foi destaque no cenário nacional e internacional em 1997, com a realização da Conferência Ameríndia.

     Em 1997 consolidava-se um amplo programa de formação de professores indígenas por meio do Projeto Tucum, que abriu caminho para outras iniciativas como o Projeto Urucum/Pedra Brilhante, o Projeto Mebêngõkrê, Tapajyna, Goronãe e Panara, o Projeto Xamã na área da Saúde e o Projeto 3º Grau Indígena, que tem qualificado uma considerável parcela dos índios de Mato Grosso que atuam nas aldeias ministrando aula para mais de sete mil alunos índios, possibilitando que as crianças indígenas passassem a ser formadas por professores de suas próprias etnias, baseados nos princípios e métodos próprios de aprendizagem, valorizando as manifestações artísticas e culturais.

     Os avanços verificados no Estado de Mato Grosso são reflexos também das mudanças ocorridas nos últimos anos na legislação brasileira voltada para a educação indígena, presentes na Constituição Federal, na LDB/96, na Resolução 03/99 e no Parecer 14/99.

     Implementar programas de educação escolar indígena pautados nos princípios da pluralidade cultural não é tarefa fácil. Exige compromisso, ousadia, investimento e determinação por parte dos governos estaduais, que através de parcerias com instituições governamentais e não-governamentais, juntamente com o movimento dos professores indígenas, consolidem uma educação intercultural, bilíngüe e de qualidade, com currículos, material didático, calendários e conteúdos de caráter indígena, que respeitem as práticas sociais e culturais de cada comunidade.

     Mato Grosso deu um grande passo que representou um marco histórico na educação brasileira ao iniciar a formação de professores índios em nível superior - Projeto 3º Grau Indígena, que hoje se encontra na segunda turma, tendo habilitado 186 indígena nos cursos de licenciatura nas áreas de Ciências Matemática e da Natureza, Ciências Sociais e Línguas, Artes e Literaturas.

     Em julho de 2007 terá início na Unemat um curso de pós-graduação - Especialização em Educação Escolar Indígena - ofertada para professores indígenas habilitados em nível superior, numa parceria entre Secitec, Unemat, Fapemat, CEI/MT, OPRIMT, Funai e Prefeitura de Barra do Bugres.

     A pós-graduação é resultado da formação aberta, não-excludente, pautada na interculturalidade e no respeito às diferenças étnico-culturais e aos projetos societários dos povos indígenas que vem sendo executada em nível de graduação. A pós-graduação é o passo seguinte para a consolidação, no futuro, de uma Universidade Indígena, que está sendo fruto da reflexão e da luta dos próprios professores indígenas que estarão sendo formados nos cursos de licenciatura.

     As ações ocorridas em Mato Grosso constituem numa vitória do movimento dos professores indígenas pelo reconhecimento da cidadania plena, pelo respeito à diferença cultural e pela possibilidade de um futuro com maiores oportunidades de igualdade social.

Elias Januário é doutor em Educação, vice-reitor da Unemat, coordenador do 3º Grau Indígena e membro IHGC

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Máquinas para reciclar garrafas pets

maquina 400 curtinha   Sob iniciativa da secretaria de Inovação e Comunicação da Capital, dentro dos projetos que buscam a sustentabilidade, a prefeitura vai colocar máquinas de reciclagem de garrafas pets em 15 pontos da cidade e com possibilidade de ampliar os locais de recolhimento. Em troca, o cidadão...

4 fora da reeleição em Rondonópolis

jailton 400 vereador curtinha   Em Rondonópolis, quatro dos 21 vereadores não devem ir à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (DEM), Rodrigo da Zaeli (PSDB), Hélio Pichioni (PSD) e Jailton do Pesque e Pague (foto), do PSDB. Thiago e Rodrigo têm esperanças de concorrer a...

Prefeito apoia vice à briga em Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   Francis Maris vai mesmo declarar apoio oficial à pré-candidatura da empresária Eliene Liberato à sucessão em Cáceres. Em público, o prefeito faz mistério para não contrariar outros pretensos candidatos do grupo e que têm esperanças de receber...

Preparando um dos aliados a federal

mauro carvalho 400 curtinha   Embora não comente publicamente, o governador Mauro Mendes está "costurando" acordos políticos com líderes mais próximos, visando não só o pleito de 2020, mas também às eleições gerais de 2022. Em época de busca de projetos e de...

Salvando 1º ano de mandato no cargo

selma arruda 400 curtinha   Embora "sangrando" e com a imagem arranhada, a juíza aposentada e senadora cassada pelo TRE-MT Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, consegue concluir este primeiro de oito anos de mandato. E vai se licenciar nos próximos dias para ceder espaço aquele que financiou a sua campanha,...

Barbudo é menos empreguista de MT

nelson barbudo 400 curtinha   Dos oito deputados federais de MT, o estreante Nelson Barbudo (foto) é o menos "empreguista". Nestes 10 primeiros meses de mandato, ele nomeou no gabinete em Brasília e no escritório político em Cuiabá apenas 15 assessores. Cada gabinete pode ter até 25 secretários...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.