Últimas

Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2009, 15h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

TRANSPORTE

Dilceu critica Márcia Vandoni e ameaça abrir CPI da Ager

   O deputado Dilceu Dal Bosco (DEM) parece mesmo estar irado com a presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados (Ager), Márcia Vandoni. Durante a sessão ordinária desta quinta (6), ele voltou a ameaçar abrir uma CPI para investigar a Agência. “Vi declarações dela (Márcia) em qque disse que não teme a CPI. Isso é bom porque me deixa mais tranquilo para buscar assinaturas”, bradou o parlamentar da tribuna. Ele é tido como um dos “porta-vozes” dos proprietários e empresas de ônibus e já havia criticado o projeto da Agência, que pretende licitar todas as linhas de Mato Grosso em fevereiro de 2010. Pela proposta, que conta com o aval do governo, o Estado será dividido em oito mercados.

   Dilceu  defende que parte dos contratos sejam renovados e que outras 100 linhas possam ser licitadas. Enfatiza que não é contrário à transformação das linhas em oito mercados, mas que não se pode simplesmente deixar de lado as empresas que abriram as estradas quando só existia mato. “Tem empresa que começou a amassar barro no Estado em 1978, como a Tuti. O governo se comprometeu em renovar esses contratos e não pode simplesmente desrespeitar esse compromisso”, assevera o democrata.  

  Perguntado sobre o fato de muitos contratos datarem da década de 70, ou seja, antes mesmo da existência da Lei das Licitações e da Constituição Federal, o democrata é categórico. “Nossa assessoria jurídica nos informou que não há nada de ilegal em renovar esses contratos". Ele enfatiza que não tem nada contra Márcia Vandoni, mas a acusa de não querer debater o assunto com as empresas que atuam no mercado. “As empresas do ramo indicaram uma firma para fazer esse planejamento dos mercados, mas ela não quis, sequer debateu o assunto com as pessoas que fazem o transporte aqui. Assim não dá”, critica.

  Ainda conforme o parlamentar, a licitação de todas as linhas impede que as atuais empresas que prestam os serviços possam concorrer. Elas acumulariam dívidas e, por isso, teriam dificuldade para conseguir a chamada certidão negativa. “Como a Ager não fiscaliza, muitas empresas irregulares tiram passageiros das que pagam impostos e acabam sofrendo com as dívidas”, reclama Dal Bosco.

  Outro lado

  Vandoni, por sua vez, se diz tranqüila. Ela afirma que o projeto não é dela, mas sim do governo e que ela não tem nenhum projeto pessoal na área de transporte. “Não conheço ninguém que concorde que o transporte está bom. Vamos realizar uma audiência pública e depois licitar os mercados”, ressaltou a presidente da Agência. A presidente contrapõe as acusações de que a Ager não fiscaliza o setor. “Neste ano paramos 19 mil ônibus, isso não é pouco. Ainda podemos fazer mais, entretanto, temos feito muito”.

  Ela lembra que tem “carta branca” do governo para licitar as linhas e que apenas que fazer com que o Estado tenha um transporte de qualidade. O secretário da Casa Civil, Eumar Novacki, garantiu que as licitações vão ocorrer após se reunir com a diretoria da Ager nesta quarta.  Ele garantiu que os projetos de lei à Assembléia Legislativa que vão dar o respaldo operacional e jurídico para que a licitação do setor de transporte intermunicipal já nos próximos dias. “Essas ações são necessárias para que o setor seja adequado às determinações da lei 11.445/07, que estipula o ano que vem como prazo final das concessões feitas antes de 1988 e dos contratos sem licitação e/ou precários efetuados depois desta data”, explicou Novacki. (Patrícia Sanches)

Postar um novo comentário

Comentários (23)

  • agora | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • ailton bueno | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Realmente ninguem está contra qualquer tipo de licitação, o que se pede é que as linhas que foram licitadas no final de 2000 e inicio de 2001, cujos os contratos estão em vigencia sejam respeitados. Parece que as informações não estão chegando ao Governador e ao Chefe da Casa Civil da forma que é pra chegar, isso pode complicar muito se caso for lançado um edital licitando onde já existe empresa fazendo o transporte regular de passageiros, em especial o transporte alternativo. Governador fique atento com esta situação, pois poderá gerar varios problemas para o Estado, na esfera judicial, inclusive com ações para ressarcimento dos investimentos feito pelas empresa. Licitar é legal e exigência constitucional, porém respeitar contratos que estão e,m vigência também é. Fiquem atentos Senhores......

  • azappa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • azappa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • azappa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Marcos Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ESSE DDD É O CARA MAIS OPORTUNISTA QUE TEM NA POLITICA MATO GROSSENSE. ANTES ERA O MAIOR PUCHA SACOS DO GOVERNADOR BLAIRO MAGGI, E PELAS COSTAS SEMPRE BATIA NO GOVERNADOR. AGORA ESTA BATENDO NO GOVERNO POR QUE ESTA SONHANDO EM SER VICE DE WILSON SANTOS. ESTOU TORCENDO COM TODAS AS FORÇAS DO MEU SER PARA ELE SER CANDIDATO A VICE E PERDERM AS ELEIÇÕES PARA ELE VER ONDE VAI PARAR.

  • Marcia Bobatto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Bras Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Muito bonito né seu Deputado Dilceu Dal Bosco? nunca teve e nem nunca terá meu voto, agindo assim contra os interesses dos usuários do transporte de ônibus de MAto Grosso.
    Isso é por qeu o senhor não pega esses carroças que trafegam pelo nosso estado. Experimente pegar o ônibus qeu faz a linha Cuiabá / Santo Antonio do Leverger.
    Essa linha pelo que dizem, tem concessão do tempo do Jeca Tatú ainda, para uma tal NAGIB SAAD, já passou para trocentas empresas e nunca melhora nada, hoje ninguem sabe qeum controla, se é uma tal Expresso Nacional ou se é a Tal ROTAS.
    O serviço oferecido é de péssima qualidade. Vá lá visitar Leverger e vá de ônibus por favor
    e depois me diga o que achou dos ônubus.
    E para a Presidente da AGER o nosso apoio pela atitude.

  • Jean M. Van Den Haute | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Transporte rodoviáreio de passageiros não pode ser tratado por uma engenheira sanitarista como esgoto a céu aberto a partir de uma Lei voltada para o saneamento. Além disso, decadas de falta de planejamento profissional e de licitação não é culpa das empresas de transporte, mas sim, da incompetência do poder público. Se deve respeito aos pioneiros e não se pode impor a ditadura de uma Presidente de AGER despreparada e sempre incapaz de entender a voz da razão de sua própria diretoria.
    Jean M. Van Den Haute
    Diretor Técnico e Representante da ASSUT-MT, Associação dos Usuários de Transporte Coletivo do Estado de mato Grosso, no SNDU, Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano

  • edson | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Precisamos moralizar e respeitar os usuários do transporte no estado de MT. Defender a manutenção dessas empresas é legislar em causa própria. O deputado precisa conhecer a qualidade do transporte no nosso estado antes de se pronunciar. Convido-o a conhecer a qualidade do transporte oferecido pela empresa NAGIB SAAD no muncipio de Santo Antônio. São 50 anos de desprezo e descaso com os usuários. O povo já não aguenta mais. Fora monópolio do transporte intermunicipal. Abra o olho deputado, esteja do lado do povo.

Luizão e 10 promessas em cartório

luizao 400   O empresário Luizão (foto), candidato a prefeito de Rondonópolis pelo Republicanos, registrou em cartório 10 comprimissos de gestão, garantindo, em caso de eleito, executá-los logo no primeiro mês de mandato. O primeiro deles é de zerar a fila de consultas, exames e cirurgias. E...

Ex-secretários de França sem mácula

roberto franca 400 curtinha   A assessoria jurídica da coligação de Roberto França (foto), que concorre à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota, classifica de mentirosa e irresponsável a notícia de que ex-secretários de França, da época em que comandou a Capital, de 1997 a...

Líderes de Lucas e apoios ao Senado

otaviano pivetta curtinha 400   As principais lideranças políticas da "República" de Lucas do Rio Verde estão divididas nos apoios sobre candidaturas ao Senado. O vice-governador Otaviano Pivetta (foto), recém-desfiliado do PDT, faz campanha pela coronel Rúbia Fernanda (Patriota), propagada como a candidata...

Reeleição difícil em Barra do Bugres

raimundo nonato 400   Aos 81 anos, o piauiense de Campo Maior, Raimundo Nonato (foto), busca renovar o mandato de prefeito de Barra do Bugres pelo DEM. Embora considerado carismático e populista, pioneiro no município e ajudado pela força da máquina pública, Nonato, que já foi prefeito nos anos 82 e 90,...

4 com as maiores chances ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   Todos os principais candidatos ao Senado, na suplementar de 15 de novembro, para eleger quem ocupará a cadeira da cassada Selma Arruda, estão trabalhando com tracking eleitoral, metodologia que consiste, basicamente, em realizar pesquisas de intenção de voto por telefone de forma...

Polarização entre Gustavo e os Maia

gustavo mello 400 curtinha   Em Alto Araguaia, três disputam a prefeitura, mas a briga eleitoral está mesmo polarizada entre o prefeito Gustavo Melo (foto), do PSB, e Martha Maia (PP), irmã do ex-prefeito por quatro vezes Maia Neto. Júnior da Farmácia (PSL) corre por fora, mas sem chance de êxito nas urnas....