Últimas

Terça-Feira, 08 de Janeiro de 2008, 08h:39 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EXECUTIVO

Edmilson se articula para derrubar Éder na Sefaz

   Recém-empossado na secretaria de Estado de Fazenda, Edmilson José dos Santos já está se articulando nos bastidores para se efetivar no cargo e, assim, derrubar o executivo Éder de Moraes, até então o mais cotado para o posto. Com atuação técnica, Edmilson assumiu a Sefaz no lugar de Waldir Teis, que virou conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Entre os servidores existe até um abaixo-assinado que será encaminhado ao governador Blairo Maggi em defesa da permanência de Edmilson no comando da pasta.

   Dessa forma, Éder de Moraes, presidente da MT Fomento e o nome mais cotado, passa a ter mais um concorrente à cadeira de secretário de Fazenda, um dos postos mais importantes da estrutura do Estado. É a Fazenda quem alimenta o caixa do governo e, consequentemente, abastece o motor que move a máquina estatal.

   Em conversa com assessores mais próximos, o governador havia adiantado que Éder iria conduzir a Fazenda a partir de meados deste mês. Fez até rasgados elogios ao executivo, que vem mostrando competência na condução do processo de renegociação das dívidas públicas do Estado junto a instituições financeiras e com acompanhamento da União. O problema é que Éder acabou arrumando adversários dentro do próprio governo.

  Sobre a idéia de remanejar Augustinho Moro da pasta da Saúde à Sefaz, o governador já descartou essa possibilidade. Enquanto sai Moro, entra no páreo o próprio Edmilson. Ele vive expectativa pela efetivação, assim como Éder. Ainda corre por fora nos bastidores o nome do secretário-executivo do Ministério das Cidades, Rodrigo Figueiredo, mato-grossense de Santo Antonio de Leverger.

   Integrantes da turma da botina afirmam que hoje a chance maior seria do governador optar por Edmilson. Suas ações na Sefaz  já mostram autonomia. Edmilson autorizou, por exemplo, a renovação do regime de estimativa de recolhimento sobre ICMS dos frigoríficos, água mineral, atacado e sucroalcooleiro (usinas de álcool e açúcar). Ele nem consultou o governador para tomar a decisão por entender como "normal" essa renovação do regime de cobrança de ICMS aos quatro segmentos, mesmo que envolva valores elevados. O setor de frigoríficos, por exemplo, prevê arrecadar este ano R$ 112 milhões, 15,4% a mais que em 2007, quando o montante foi de R$ 97 milhões.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Duvide-o-dó. A discrição e fidelidade do senhor Edmilson é maior que o desejo de poder. Dizem as más línguas que esse paulistinha fala apenas através do todo poderoso da SEPLAN, o mineirinho Arnaldo. Pode ser que seja um bom técnico, homem correto, apoiado pelos agentes fazendários, mas, isso pouco significa pois a escolha do titular da Fazenda é aceita tacitamente como razão do coração do governador. E vai saber o que se passa com quem quer que seja.

  • nadhia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Acho muito pouco provavel o governador voltar atras em sua palavra,realmente o nome mais cotado é o Eder,claro q vai ter varias especulaçoes ate la,pois é um cargo importante,mas o Eder de Morais tem a preferencia do governador,por estar fazendo um otimo trabalho na MT FOMENTO.Ele acredita na sua capacidade e não vai voltar atras..

  • Glauco Morales de Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    É um cargo estratégico. E como estrategista o presidente da MT FOMENTO já provou que é fera. E tem a total confiança do governo. Deve ser o nome para ocupar a pasta. Estará em excelentes mãos.

  • Celso Martins | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Será por que tanta conjecturas em torno do nome deste Eder Morais? - O homem pode até não dar num bom secretário de Fazenda mas cá pra nós: vai ser bom de marketing assim lá em Itú. Chico Santa, Nizan Guanais, Duda Mendonça e outras feras do marketing político que se cuidem!!!!

  • junior | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    VAI TER PUXA-SACO ASSIM MAIS LONGE ESSE EDER MORAES QUE SÓ DÁ BOLA FORA ASSIM COMO FEZ NA SUPOSTA RENEGOCIAÇÃO DA DIVIDA DO ESTADO.

  • manoel sergueirra | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EDER MORAES É COMPETENTE E MERECE ESTAR NA SEFAZ, ESTES COITADOS POBRES DEMENTES FICAM COM INVEJA DA CAPACIDADE DO EDER . PARA O BEM DE MATO GROSSO O BLAIRO DEVE NOMEAR O EDER MORAES , ELE É BOM,JUSTO,CORRETO E FAZ UM EXCELENTE TRABALHO NA RENEGOCIAÇÃO DAS DIVIDAS , QUER VER ENTÃO ESPEREM O DESFECHO FINAL. O ÉDER NÃO ENTRA NO PÁREO PARA PERDER. ELE É BOM NO QUE FAZ.

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O Ministério Público entrou com nova ação para declarar a verba inconstitucional. Um dos problemas é a falta de prestação...

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...