Últimas

Quinta-Feira, 03 de Julho de 2008, 11h:33 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

PONTES E LACERDA

Em documento, Psol exige dinheiro por apoio

Presidente do diretório municipal elenca pedidos e quer R$ 10 mil só para ele, além de combustível, santinhos, cartazes, carro de som e mais R$ 10 mil para 4 concorrentes a vereador

  Uma negociação espúria proposta oficialmente pelo Psol em Pontes e Lacerda (a 450 km ao Sudoeste de Cuiabá) deve levar o Ministério Público a investigar o caso. Intitulado "Proposta de apoio para eleições 2008 - Psol", o presidente da sigla encaminhou um pedido de exigências para os dois candidatos majoritários, o prefeito Newton de Freitas Miotto (PP), que concorre à reeleição, e o ex-prefeito Nelson Miura (DEM).

  O documento é datado de 20 de junho. As letras "J" e "M", que aparecem na assinatura seriam do dirigente do Psol no município, Josias de Magalhães. Na proposta, o partido apresenta uma planilha de custos para a campanha de seus 4 candidatos a vereador. Insinua que quem bancar a estrutura ganha o apoio do partido. O Psol acabou fechando aliança com Miotto. Resta saber se o prefeito atendeu aos pedidos financeiros do partido, que tem em nível nacional a ex-senadora Heloísa Helena (AL) como referência.

  Entre as exigências listadas no documento estão 20 mil santinhos, 500 cartazes, despesas para pagar 10 cabos eleitorais, inclusive um com motocicleta e cobra ainda dinheiro para custear um tanque de combustível por semana para cada concorrente a vereador do Psol. Também exige um carro de som "que será usado pela Frentinha".

   Na proposta, o Psol exige ainda R$ 10 mil, inclusive para ser repassado antecipadamente para uma comissão, a ser composta "por um integrante de cada partido da Frentinha e por um do candidato a prefeito" e, a outra parte (R$ 3,3 mil por mês) ao candidato a vereador. O partido justifica ainda que precisa de compromissos financeiros do candidato a prefeito para pagar produção do programa eleitoral.

   No final, em manuscrito, e acima do nome da cidade e da data (20 de junho de 2008) aparece escrito o seguinte: "(10.000.00 DEZ MIL REAIS) P/ O PRESSIDENTE DO PSOL) (sic).  Mais em baixo, o documento traz ainda a expressão (+ SECR. MEIO AMBIENTE)

Confira abaixo a reprodução do documento do Psol

(Às 13h10) - Estadual já analisa expulsão de Josias

Hélio Brandão Filho, presidente estadual do Psol  O presidente estadual do Psol, Hélio Antunes Neto, candidato a vice-prefeito de Cuiabá na chapa encabeçada por Mauro Cesar, rechaçou o acordo espúrio feito pelo dirigente do seu partido em Pontes e Lacerda que, em documento, exigiu até dinheiro para fechar aliança no município, conforme reprodução do documento acima. Brandão disse que não conseguiu falar ainda com Josias, mas já adiantou que abrirá um processo investigatório.

   A tendência, segundo ele, é de expulsar tanto o presidente do diretório local, quanto os 4 candidatos a vereador. "Isso é um absurdo. Não compactuamos com isso", declarou o dirigente do Psol em MT. O assunto está gerando repercussão. A direção nacional já tomou conhecimento do suposto esquema envolvendo cifras em Pontes e Lacerda. Hélio vai convocar membros da Executiva Estadual para já debater o assunto e anunciar as primeiras providências. Ele disse que falou com um dos candidatos do partido em Pontes e Lacerda e este declarou que desconhecia a proposta de acordo financeiro. Apesar disso, vai investigar o caso que, em tese, configura venda do Psol.

(Às 15h22) - Secretária-geral diz que repudia negociata

    A secretária de informação do Psol Regional e secretária-geral do partido em Cuiabá, Dária Pereira de Souza, diz que a sigla comunista repudia esse tipo de atitude arbitrária de Josias Magalhães. "Repudiamos esse tipo de acordo". A exemplo de Hélio Brandão, ela avalia que essa postura do dirigente da legenda em Pontes e Lacerda pode resultar em expulsão. Segundo Dária, o partido até pode aceitar doação, mas não dessa forma.

(Às 20h20) - Prefeito Miotto nega negociata com Psol

Prefeito Newton Miotto, de Pontes e Lacerda  Newton Miotto, candidato à reeleição com apoio de 15 partidos, entre eles o Psol, afirma desconhecer a existência de proposta financeira do partido da ex-senadora Heloísa Helena para apoiá-lo. De acordo com o prefeito do PP, "todos os partidos com os quais está coligado aderiram à candidatura à reeleição dentro de um projeto político." “Venho recebendo manifestações de apoio dos diversos partidos de Pontes e Lacerda desde o ano passado. Só comecei a me reunir com os partidos para discutir eleições nos últimos 30 dias. De nenhum deles recebi qualquer proposta por escrito, muito menos proposta financeira”, garante, por meio de assessoria.

   Quanto ao documento supostamente entregue pelo Psol aos então pré-candidatos a prefeito, Miotto negou taxativamente tê-lo recebido. “Eu faço política em cima de projeto político. Jamais negociei qualquer outra coisa. O único documento que recebi foi um manifesto de apoio assinado por mais de 10 partidos pedindo que eu fosse candidato, inclusive o Psol”.

Postar um novo comentário

Comentários (22)

  • César S. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabens pela noticia. Isso é comum aqui pq virou balcão de negócios e ta todo mundo se vendendo na cara de pau. O problema é que ninguem faz nada. A conversa é que o PT se vendeu aqui pro prefeito por mais de 300 mil. Vergonha.

  • Silva Sampaio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    MAIS UMA VEZ ESTE BLOG MOSTRA SUA IMPORTÂNCIA PARA A DEMOCRACIA E QUE A IMPRENSA É UM PODER IMPORTANTE CONTRA AS MARACUTAIS NA POLÍTICA. PARABÉNS RD E EQUIPE.

  • CARLOS ROBERTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    UÉ, ESSE PSOL NÃO AQUELE PARTIDO QUE PREGA A MORALIDADE ACIMA DE TUDO.??? CADEIA NELES JÁ.!!

  • Sr. Nelson Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O documento mostra como vai ser a eleição aqui em Lacerda, a máquina da prefeitura comprando os partidos e lideranças. Infelizmente senhor Romilson, nada vai acontecer. Pobre do nosso pais.

    Nelson - professor

  • José Antônio Delgado. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Neste Partido não milita a Ex-Senadora Heloísa Helena? Ela deve estar se moendo por dentro, com uma notícia desta natureza, espero. Quando se propõe, a extinsão dos Partidos chamados nanicos, começa uma chiadeira que não se pode calcular o tamanho, justamente por causa deste balcao de negócios. Mal feito por sinal, pois, se pelo menos as sifras fossem mais expressivas, certamente não chagariam a imprensa. Sifra esta, que não resolve o probrema de uma Campanha Eeitoral e ainda de quebra, mancha a imagem do PSOL. Quanto aos candidatos, o que se pode esperar.

  • Milton Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Porque se assustarem??
    O descaramento dessa proposta é o pedido pessoal!, A falta de vergonha é o Presidente pedir para ele R$. 10.000,00, porque o resto é normal!!

    Ou vocês acham que não se gasta dinheiro em campanha política?

    Sabem porque isso? porque a fiscalização é deficitária, no dia em as normas de gasto das campanhas mudarem, e a fiscalização ser mais eficiente, aí sim se poderá controlar!
    Eu sempre disse: Os políticos mentem que prestam contas e o TRE finge que acredita!

    Esse Cidadão do PSOL, no que tange a gasto de CAMPANHA, com os seus candidatos está correto! Sabem porque? Quando os Partidos vão se coligarem, o Candidato Majoritário promete que fornecerá: gazolina,material impresso, ou seja, santinhos, cartazes, cedulas,etc... só que no decorrer da campanha, os mais proximos, ou aqueles que são de confiança do Candidado, é que tem o prometido, porque para os outros, a distribuição desse material é no conta gotas.... isso quando recebem! Normalmente os Coordenadores de Campanha previlegiam os mais amigos!
    Portanto o pedido para custear a campanha dos candidatos do Partido é extremamente moral, só que para ser legal deve ser documentadada através de recibos, e no prazo definido por lei, prestarem as contas como a legislação exige!

  • Caio Prestes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ALÉM DE ANALFABETO O CARA É UMA ANTA. MELHOR PARA A DEMOCRACIA. E O MP, VAI FICAR CALADO? E O TRE VAI SE OMITIR?

  • Célia P. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O prefeito Mioto ta desesperado para continuar mamando com sua turma de coronéis nas tetas do dinheiro publico. Comprou todo mundo e faz até ameaças, é só investigar e comprovar.

  • Lacerdense Indignado | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nessas hora sinto vergonha de ser Lacerdense, mas felizmente há um blog como o seu, Sr. Romilson, que possui competência para divulgar essas atitudes mesquinhas de alguns partidos.
    É bom lembrar que pior que o PSOL de Pontes e Lacerda é o atual prefeito, Sr Newton Miotto (PP), que teve a capacidade de aceitar tal partido.
    Se não pela Heloísa Helena, que é uma grande política e moralista brasileira, eu diria que o PSOL e PP são do mesmo saco de gato.. Basta ter dinheiro que terá apoio político.

  • Gustavo Kunert | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson,

    Você nos BRINDOU com essa inacreditavel materia.

    CAIU A MASCARA DO PESSOAL DO PSOL!!!!

    Literalmente: XANTAGISTAS!!!

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.