Últimas

Quinta-Feira, 15 de Maio de 2008, 12h:29 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:20

LEGISLATIVO

Em sessão, Lutero e Enelinda trocam acusações


Vereadores Enelinda e Lutero fazem acusações mútuas
Fotos: Fablício Rodrigues

  O clima esquentou nesta quinta durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Cuiabá. Um embate travado entre os vereadores Lutero Lopes (PMDB) e Enelinda Scala (PT) descambou para ameaças e ataques pessoais. A petista usou a tribuna para reclamar da nomeação do novo diretor-administrativo da Sanecap, Ivan Gonçalves, indicado pelo presidente da Câmara, conforme o RDNews revelou aqui. “Respeito a inteligência do prefeito, mas estou decepcionada com a indicação feita pelo presidente da Câmara. Como colocar uma pessoa que está sob suspeita para administrar o dinheiro do PAC”, questiona.

"Como colocar uma pessoa
(Ivan, na Sanecap, indicado por Lutero)
que está sob suspeita para
administrar o dinheiro do PAC"
Enelinda Scala

  Lutero não gostou. Ofendido, partiu para os ataques. Ele chamou Enelinda de demagoga e a acusou de usar a tribuna para fazer politicagem. “Quando a senhora pede meu afastamento, de alguém que quer fazer o certo, está defendendo o errado”. Esbaforida, a petista interrompe Lutero e questiona o tempo de discurso do presidente. Sem dar muita atenção, o peemedebista responde: “tenho o tempo que eu quero e a senhora (Enelinda) vai me ouvir”, o que a deixou indignada.

  Em meio aos conflitos, Lutero dispara críticas aos petistas. Para ele, Enelinda os acoberta. “Você nunca foi a tribuna para pedir o afastamento de nenhum petista envolvido em escândalos. Por isso falo que é politicagem”, ataca.

  O presidente da Câmara e dirigente do PMDB da Capital colocou em dúvida a moral e boa conduta da vereadora. Ele lembra que quando no início de seu mandato extinguiu a verba de gabinete, Enelinda foi a primeira a reclamar. “Foi a primeira a espernear quando cortei a verba de gabinete. Disse que o dinheiro era pouco. Agora os vereadores são obrigados a prestar contas de seus gastos à Câmara. Por que a senhora (Enelinda) não apresenta as notas dos seus gastos com a verba de gabinete?”, questiona.

  O presidente aproveitou ainda para se auto-elogiar. Lembrou que foi o único a devolver dinheiro da Câmara ao Executivo. Lutero disse ainda que fez uma auditoria que levantou mais informações do que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e se glorificou por ser chamado a palestrar em maçonarias. Garante estar tranquilo quanto às denúncias que pesam contra ele e tem certeza que será absolvido.

  Mas ainda com o ânimo acirrado, Lutero parte para as ofensas. “Só não vou esfregar a decisão da Justiça na sua cara por que senão vou preso”, ameaça. O presidente da Câmara afirma ainda que Enelinda não deve ser reeleita. “A senhora nunca foi ao meu gabinete para esclarecer os fatos. Preferiu me pegar de suspresa com um movimento em que a senhora era carregada. Continue nesse caminho que vamos ver quem estará sentado aqui no próximo ano”, rebate.

"Só não vou esfregar a
decisão da Justiça na
sua cara por que
senão vou preso"
Lutero Ponce

  Lutero disse que enviou cópias da auditoria feita por ele para a Ordem dos Advogados do Brasil e para o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e para finalizar diz que cabe à Justiça julgá-lo. “Quem irá julgar a Câmara e o vereador é a Justiça. Se tiver que continuar é porque a população entendeu que Lutero é correto”, defende-se.

   Gastança

  Mesmo a contragosto, o peemedebista concedeu mais três minutos para Enelinda. A petista aproveitou para apontar os gastos absurdos da Câmara e se defender. “Os jornais destacam gastos com vinho, cigarro e até absorvente”, relata.

  Em seguida, Enelinda resolve falar sobre a verba de gabinete. Ela explica que a verba era usada para atender a população. “É importante esclarecer o que é a verba de gabinete. Temos que ter recursos para atender a demanda da população. É com esse dinheiro que trabalhamos e atendemos as necessidades do povo”, argumenta.
 
  A pestista reclamou por não receber diária ao ir a Brasília em defesa do município. Mas Lutero rebate ao contar que as passagens foram pagas pela Câmara. Em resposta ao presidente do Legislativo, a petista diz que irá prestar conta de seus gastos neste mandato.

  Lutero aproveitou ainda para defender o colega Ivan Gonçalves, novo diretor da Sanecap. “A senhora falou de uma pessoa sem conhecer. Ele é um funcionário de carreira com mais de 30 anos e tem a ficha limpa”, afirma. Para encerrar ironiza a figura de Enelinda. “A senhora é uma batalhadora, trabalhadora, toca sanfona. O povo não merece ser enganado”, destaca. (Alline Marques)

(Às 13h42) - Deucimar usa tribuna para se defender

  O vereador Deucimar Silva (PP) não acredita na perda de mandato. “Se enganam quem estiver pensando que vou perder alguma coisa. Estou muito tranqüilo, tanto que até agora nem a minha família me perguntou se estou bem”, afirma.

Nesta terça, o parlamentar perdeu o mandato em uma decisão unânime dos juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o que deixou Deucimar surpreso. Ele é acusado de infidelidade partidária por ter migrado do DEM para o PP após o dia 27 de março, data da regra pró-fidelidade.

  Deucimar alega que saiu do DEM perseguição partidária e diz que a justiça é quem terá que provar que está errado. “Quero que a justiça prove qual crime eu cometi”, ressalta. Ele conta ainda que a frase “quem não deve não teme” é a que tem usado para responder aquele que sugerem que ele se licencie.

  Em solidariedade ao companheiro de partido, Walter Rabello (PP), que também perdeu o mandato por infidelidade, o vereador disse que acredita que o deputado irá reverter esta situação, nem que seja em última instância.

  O parlamentar também falou que continuará indo às sessões. Pelo menos nos próximos 10 dias, prazo dado pelo TRE para que ele deixe o cargo. (Alline Marques)

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • MArcelo Vilas Boas | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu eleitor onde nas pesquisas dizem de classe A B, mais culta com recurso financeiro melhor, formador de opinião, fico envergonhado com o que estão fazendo os PODEROSOS na politica de Cuiabá/Rondonopolis/Varzea Grande/Sinop.

    Se realmente formamos opiniões, devemos dizer BASTA para esses politicos de carterinha.

    Se realmente são politicos que fizeram um bom serviço por nos que venha qualquer adversario.

    Estou envergonhado de ser eleitor, criar meus filhos nessa sujeita de politica praticada aqui em Cuiabá-MT

  • helio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ta certa a vereadora de querer cassar o presidente da camara, pois é dinheiro publico nosso, dinheiro que poderia estar indo para a saude que esta uma lastima, pro asfalto em bairros perifericos...hein seu lutero...fica agora com conversas fiada...

  • Abdias dos Santos Nunes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Gente essa Cãmara dos Vereadores de Cuiabá e uma zona mesmo e ninguém faz nada! O presidente da Câmara ja deveria ter-se afastado e os seus pares tê-lo cassado por decoro. A falta de escrupulo e ética contamina aquela casa sustentada pelo dinheiro de cada cuiabano. E a ex-vereadora CHICA NUNES ainda posa de Deputada na Assembléia e nomeia o sobrinho como Assessor da Casa Cívil - esta senhora já deveria ter sido cassada e o TRIBUNAL DE FAZ DE CONTA DE MATO GROSSO, APROVOU AS SUAS CONTAS FAZENDO VISTAS GROSSA APROVANDO COM RESSALVA (?!) AS SUA CONTAS!!!oi..PSIU..AQUI TEM MINISTÉRIO PUBLICO ?

  • mariney f. neves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A ilustre vereadora quer aparecer na mídia, claro, estamos no ano das eleições.
    Eu gostaria que a digna vereadora, também, se dirigisse a tribuna para mostrar a sociedade os desmandos cometidos pelo seu partido nos últimos anos. Decepcionante!

  • Gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Para os bons entendedores Lutero deu recado vou ser inocentado, já entrei com recurso no TCE, não estou parado, estou dando palestras nas maçonaris. A influencia em ação. Nos bastidores chamou alguns vereadores e disse a nota do Vinho é de fulano da serveja é de ciclano. No plenário a grande maioria dos veradores mudos,surdos,cegos e impacientes com a fala da Vereadora Enelinda.
    Só nos resta encaminhar a o Juiz Agamenon

  • CARLOS ROBERTOc | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    NÃO SE LE, OUVE, OU SE ESCUTA, OUTRA COISA A NÃO SER TROCA DE ACUSAÇÕES ENTRE VEREADORES NESSA CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ, E DEPOIS ELES FICAN BRAVINHOS QUANDO ALGUM JORNALISTA DIZ QUE ELES SÓ SERVEN PARA MUDAR NOME DE RUAS, E ENTREGAR TITULOS E HONRARIAS.!!

  • eline | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que vergonha Vereadores,a Câmara virou ringue, o senhor Lutero estar com a razão.
    Cada um tem que cuidar de suas vidas e mostrar porque ocupa o lugar de Vereador mostrando o Serviço para a Sociedade Cuiabana.

  • Ivan Deluqui | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A suplente de vereadora que assumiu tem e que mostrar o seu trabalho, coisa que até agora não o fez por merecer o salario que recebe, só sabe falar dos investimentos do governo federal e que por cima só veio porque os gestores municipais tinham projetos para serem investidos e que pagamos impostos para ter esses INVESTIMENTOS, por isso larga de querer queimar os outos e trabalha pelo menos para seu bairro coisa que vc não faz.

Nobres chora a morte de ex-prefeito

flavio dalmolin 400   A pequena e turística Nobres, de 16 mil habitantes, parou neste Feriado de Tiradentes em comoção pela morte, por Covid-19, do ex-prefeito Flávio Dalmolin (foto). Um cortejo percorreu ruas e avenidas, parou em frente ao estádio municipal Balizão e à prefeitura, onde...

Derrotado ensaia disputa ao Governo

reinaldo morais 400 curtinha   O empresário Reinaldo Morais (foto), o rei dos porcos, está disposto a gastar mais uns milhões com nova candidatura majoritária, agora para governador. No ano passado, concorreu ao Senado e obteve votação decepcionante. Foi o penúltimo colocado numa corrida com 11...

Sicredi recua de comprar praça pública

enilson rios 400 prefeito araputanga   A diretoria do Sicredi nem esperou ser votado na Câmara Municipal o polêmico projeto sobre negociação de uma praça pública no centro de Araputanga para cancelar o negócio. A cooperativa havia "amarrado" entendimento com o prefeito Enilson de Araújo...

Sessão, voto e namoro com cantora

ulysses moraes 400   Na sessão virtual da Assembleia desta segunda, o deputado Ulysses Moraes (foto), do PSL, estava demorando para computar o voto na apreciação de um veto do governador. O presidente Max Russi (PSB), então, cobrou agilidade do colega e brincou, dizendo que agora ele só tem olhos para a Maraisa....

Misal é reeleito para o 10º mandato

misael galv�o 400 curtinha   Após dois anos fora do comando do Shopping Popular, período em que respondeu pela presidência da Câmara da Capital, o ex-vereador Misael Galvão (foto) voltou à direção do empreendimento, que abriga 500 lojas. E, sob forte...

Oscarlino, Pros e "nocaute" em Gisela

oscarlino 400   Na queda-de-braço dentro do Pros por espaço político, o ex-sindicalista Oscarlino Alves (foto) nocauteou a ex-superintendente do Procon-MT, Gisela Simona. Ele foi um dos filiados que não aceitaram apoio a Abílio na disputa de segundo turno para prefeito de Cuiabá, se aliou ao projeto de...