Últimas

Terça-Feira, 17 de Abril de 2007, 10h:32 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

EUA, Brasil e energias alternativas

 

    Assisti a um longo debate sobre a preocupação dos EUA com o aquecimento global. O assunto foi discutido por cientistas, políticos, ambientalistas, industriais, produtores rurais ou quem pudesse colaborar com o assunto.
Têm nuances levantadas por esses especialistas que trazem preocupações ao Brasil. E também a Mato Grosso. Faço um resumo do debate na parte que interessa mais ao Brasil e ao nosso estado.
    1. Acreditam que o petróleo está condenado. É caro, polui muito, provoca guerras e vai acabar num horizonte não muito distante. A energia atômica não é descartada, mas o problema é onde colocar o rejeito radioativo. Buscam alternativas.
    2. Uma das citadas foi o etanol. Só falaram no de milho. Mostra também que se pode produzir etanol de qualquer coisa que tenha celulose. A palha do milho, por exemplo. A conclusão é que aquele país não precisa de ninguém para se suprir nessa área. Nem tocaram no nome do Brasil.
    3. Passaram para o carvão. Pode ser a alternativa. Falam que é barato e tem em grandes quantidades pelo mundo. O problema é a poluição que ele traz. Especialistas estão estudando como usá-lo sem poluir o tanto que esse combustível polui hoje. Se conseguirem encontrar uma tecnologia para isso, a coisa muda.
Grandes poluidores como os EUA, China, Índia e Rússia possuem quantidades gigantes de carvão. Com tecnologia para não poluir, eles se dariam bem.
    4. A matéria mostra o que se vem fazendo para produzir energia eólica. O caso comentado foi o aproveitamento dos ventos no Texas. Ali virou mania da população, principalmente no interior e nas fazendas, ter esse tipo de energia. Aparecem números sobre o que se faz nessa área que impressionam.
    5. O debate chegou à energia solar. Disseram que estão sendo construídos dois captadores gigantes dessa energia em lugares diferentes dos EUA. Que a tendência num futuro não muito distante é que a base maior da energia consumida naquele país seja a solar. Falam que ela sozinha daria para todos os gastos de energia daquele país. Pelo debate, essa é a fonte de energia que dão ênfase e acreditam.
    6. Há também uma campanha nos EUA para o uso de carros híbridos. Carros que usam dois tipos de energia. Um carro mostrado e já em uso usava gasolina e é elétrico.
    É momento de chamar a atenção outra vez dos nossos produtores de etanol. Se os carros híbridos forem desse tipo, mesmo que usem etanol puro ou misturado à gasolina, é de supor que o que os EUA produzem de etanol de milho e de sua palha daria para suprir o mercado interno.
    Todo mundo achava, incluindo esta coluna, que os EUA não teriam condições de produzir etanol suficiente para seu consumo. Que sobraria uma parcela daquele mercado para a produção brasileira. Mas se usarem uma parte de etanol nos carros e a outra for a elétrica, talvez não precisem da nossa produção. A deles seria suficiente.
    Pelo que o debate mostrou, não parece que o Brasil está sendo levado em conta pelos EUA nesse assunto. Dá para ficar com a pulga atrás da orelha com a aproximação do Brasil com os EUA para parceria em etanol e biocombustível.
Naquele país tem gente pensando além do que pensa ou quer o Bush. Não acredito que ele esteja usando esse assunto para atrair o Brasil para contrapor a Hugo Chávez. Chávez não tem tamanho para isso e, além disso, tem muitos problemas a enfrentar na Venezuela.
    Tenho é outra desconfiança. Quem sabe, os norte-americanos querem estar perto de quem tem alguma informação e experiência em etanol. Depois de chuparem a laranja, como já fizeram antes em outros assuntos, jogam o bagaço fora. O Brasil não pode depender só dessa muleta. Se depender, pode ficar com a brocha na mão. Nem ao bispo pode-se reclamar depois.

Alfredo da Mota Menezes escreve em A Gazeta às terças, quintas e aos domingos

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Rossato quer "minar" reeleição de Ari

dilceu rossato 400 curtinha   Em Sorriso, a capital nacional do agronegócio, a tendência é da disputa à sucessão no próximo ano ficar polarizada entre o prefeito Ari Lafin, do PSDB, e seu antecessor, Dilceu Rossato (foto), hoje filiado ao PSL. Embora se movimente nos bastidores, o deputado Xuxu Dal Molin...

Misael nem espera janela e sai do PSB

misael partido 400 curtinha   Misael Galvão (foto), presidente da Câmara de Cuiabá, nem esperou chegar a janela partidária de março para oficializar a saída do PSB, onde esteve filiado por três anos. Para não colocar o mandato em risco, o parlamentar consultou a Justiça Eleitoral e obteve...

TCE-MT aprova e elogia gestão Binotti

binotti 400 curtinha   O conselheiro interino do TCE, Isaías Lopes, rasgou elogios ao primeiro ano de mandato do prefeito e empresário Luiz Binotti (foto), de Lucas do Rio Verde. Relator das contas do exercício de 2018 da prefeitura, com aprovação unânime pelo Pleno, Isaías destacou que os resultados...

Primavera fará 4 intervenções na BR

leonardo 400 curtinha   Com recursos próprios, a Prefeitura de Primavera do Leste fará quatro intervenções na BR-070, no perímetro urbano, com readaptação e construção de trevos para ajustar o trânsito a uma nova e moderna realidade do município com quase 100 mil...

Vice do DEM-Cuiabá elogia gestão EP

joao celestino 400 curtinha   O advogado João Celestino (foto), vice-presidente da comissão provisória do DEM de Cuiabá e ligado ao senador Jayme Campos, se mostra simpático à gestão Emanuel Pinheiro, do MDB. Aliás, na segunda, Celestino fez uma visita ao prefeito e elogiou a...

Prefeito Beto faz mistério sobre apoio

beto farias 400 curtinha   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (foto), que está no segundo mandato e com a popularidade em alta, não revela quem apoiará para a disputa à sucessão, nem para aqueles aliados mais próximos. Quando perguntado, o emedebista costuma dizer que não está...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.