Últimas

Sábado, 28 de Novembro de 2009, 08h:41 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

EXECUTIVO

Ex-deputados vivem experiência "amarga" como prefeitos

  Eles são do mesmo partido, o PMDB, saíram da condição de legisladores (foram vereadores e deputados estaduais), estão concluindo o primeiro ano como administradores de duas das principais cidades-pólos mato-grossenses e enfrentam embates da Justiça para se manterem no cargo. Juarez Costa, em Sinop (Norte), e Zé do Pátio, em Rondonópolis (Sul), têm estilos e perfis similares. Emergiram dos movimentos populares e terminam a primeira das quatro etapas da gestão sobre protesto de uns e aplausos de outros.

 Fernando Ordakowski

Os ex-vereadores e ex-deputados, Pátio, de Rondonópolis, e Juarez, de Sinop,  agora atuam no Executivo

  De pedra, viraram vidraças. Na Assembleia, Juarez e Pátio reivindicavam, apresentavam projetos e lideravam movimentos contra o governo para atender pleitos de suas bases. Agora no Executivo, tiveram de se enquadrar. Enfrentam até processo de cassação de mandato por supostos crimes eleitorais. Eles caíram a ficha de que agora precisam esbravejar menos, agir mais e até atuar como bombeiro para apagar incêndio, principalmente na relação com a Câmara Municipal. As maiores dificuldades que eles enfrentam estão na saúde, infraestrutura e segurança pública, com críticas duras de segmentos sociais e da imprensa. Em alguns momentos trombaram com servidores e tiveram de mudar equipe do primeiro escalão.

   Ex-vereador e ex-deputado, Juarez é o sétimo prefeito a comandar um município que nasceu a partir da Colonizadora Sinop S.A, é cortado pela BR-163 (Cuiabá-Santarém) e tem hoje 30 anos de emancipação. Registra cerca de 120 mil habitantes. É o quarto maior município mato-grossense, atrás apenas de Rondonópolis, Várzea Grande e Cuiabá. Juarez mudou dois secretários. Ele reclama da falta de recursos, mas o caixa da prefeitura está cada vez mais "gordo". Nos nove primeiros meses deste ano, sua gestão teve receita de R$ 98,9 milhões. A menor arrecadação se constatou em janeiro, com R$ 7,7 milhões. Já a maior receita veio em maio, com R$ 21 milhões. Se de um lado arrecadou quase R$ 100 milhões, de outro o prefeito empenhou como despesas R$ 114,3 milhões, liquidou R$ 97,9 milhões e pagou R$ 78,3 milhões. Registra superávit. Os investimentos próprios são minguados. Nos nove meses de administração investiu R$ 22,3 milhões. "Torrou" mais R$ 1,8 milhão na amortização de dívidas.

   Em Rondonópolis, município cortado pelas rodovias BRs-364 e 163, com 56 anos de emancipação e aproximadamente 180 mil habitantes, o prefeito Pátio conseguiu contornar divergências com servidores, concedendo reajuste salarial, e mudou quatro secretários. Quanto às receitas, sua gestão registrou R$ 202,3 milhões até setembro. O menor fluxo de caixa se deu em fevereiro, com R$ 15,5 milhões, enquanto em junho chegou a R$ 40,6 milhões. O peemedebista empenhou nestes nove meses de administração R$ 188,2 milhões, liquidou R$ 163,7 milhões e pagou R$ 156,3 milhões. Também conta com sobra de caixa. Reservou R$ 8,5 milhões para investimentos e pagou R$ 7,2 milhões de dívidas já pactuadas.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Bruno Arruda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E isso e pro Zé CEBOLA ver o quanto e bom falar de longe agora quero ver ele fazer algo aqui em rondonópolis pois o que ai esta foi deixado pela administraçao anterior, um prefeito falastrao igual ai o wilson santos e dizer que o governador não ajuda e duro ver com pode ser tão mesquinho

  • Mossueto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    O nosso sistema politico é que esta errado, não podemos mais brincar de administrar, eleger demagogos que quando sobem em um palanque e tem um microfone nas mãos; a sua bandeira é o que toda população brasileira sonha em melhorar: SAUDE; SEGURANÇA; TRANSPORTE URBANO E EDUCAÇÃO.
    Qualquer empresa tem que ser administrada por pessoas altamente qualificada para que a mesma possa prosperar, com uma administraçao publica tambem não pode ser diferente, se não tiver elementos serios, bem qualificados e comprometidos com a administração, vamos ter esse caos que estamos vendo, vai chegar um tempo que a população vai ter que tomar as redeas da coisa e modifica-la, pois como esta não pode ficar e quando alguem tem interesse em administrar de verdade, tem que ceder aos corruptos do outro poder, pois para eles quanto pior melhor, dificilmente vamos ver executivo e legislativo unidos em torno dos interesses da população, estao sempre defendendo os seus interesses (bolso), é facil de ver isso, o caso Lutero, Deucimar, Riva Bosaipo, indo a nivel nacional temos agora o executivo e o legislativo da capital federal. Esse sistema republicano com mais de um seculo instalado no país, não mostrou a que veio, pelo contrario, a cada dia que passa, piora, nunca vai ser depurado, esta na hora de mudança de regime politico.

  • Silvio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Dicão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Muito oportuna essa reportagem.
    É visível que aqueles que são bons de blá, blá, blá, quando tem a máquina administrativa, os recursos financeiros nas mãos ficam perdidos.
    Está sendo assim em Rondonópolis.
    E já vivemos isso a mais de cinco anos em Cuiabá.
    Lamentavelmente a população ainda acredita em propaganda na televisão, pois quem realmente anda pelos bairros de Cuiabá, quem realmente olha onde está pisando percebe que o Wilson Santos está contribuindo para que a cidade de Cuiabá fique ainda mais feia.
    A INCAPACIDADE administrativa desse prefeito instalou um verdadeiro DESGOVERNO em todos os setores da cidade: é na saúde, é no trânsito, é na educação...

    Tudo só anda muito bem para quem acredita em propaganda.

    O povo tem que aprender a votar, senão vamos continuar pagando os impostos, as passagens de ônibus mais caros do pais e em troca continuaremos ouvindo blá, blá, blá... e o pior é que o dinheiro é muito mal gasto, na verdade é disperdiçado com altos salários para prefeitos, secretários, e outros DAS que tem o cargo mas não tem metas para cumprir.

  • Van Hausen | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Pinóquio WS é outro deputado que está se debatendo em águas revoltas da administração do cáos cuiabano...

  • Walfrido Rios Sargetta | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ahhhhh! Coitadinho do prefeito de ROO né Pedro Paulo...Todo mundo contra ele, a vítima ! Zé do Pátio sabia das dificuldades antes de se meter nas eleições. Conhecia bem seu padrinho político Carlos Gomes Bezerra. Sabia também que no reduto de Maggi , tudo seria feito para manter o Sachetti no poder. Se sabia de tudo isto e seguiu em frente, é por que botou fé no taco. Se está com dificuldades agora, não precisa de militante vitimizador nesta altura do campeonato!
    Ocupe-se Pedro Paulo! Vá até seu prefeito e ajude sua cidade da melhor forma que puder!
    O que menos precisamos agora é de chororô!

  • antonio brasil | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que vergonha este Estado, parece que devemos obedecer a grupos que não aceitam o povo, pois bem...estou consciente que se eu quero um Estado melhor eu preciso fazer o melhor por este Estado e não ficar só criticando o colega ou torcendo para ele prejudicar milhares de trabalhadores( pais de familia).O que falta para esses dois prefeitos resolverem os problemas de sua cidade é simples basta o governo estadual abrir as portas para essas administrações e deixar de tratar o povo com criança.

  • pedropaulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    muito injusto o titulo da reportagem! o prefeito ZÉ do PÁTIO não governa com dificuldade. o grande problema que o prefeito tem é com a camara de vereadores em especial com o os vereadores do PR; partido do governador, que não deixa o homen trabalhar. No mais, o ZÉ enfrenta uma violenta retaliacão do governo do estado(MAGGI),e, não o bastante dos deputados daqui; como é o caso do Wellinton Fagundes, percival, sebastião resende,barreto etc.
    Só pra sevir de reflexão, cadê as emendas destes deputados? só sabe criticar o coitado do ZÉ, mas não fazem nada.

  • Pedro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Matéria oportuna, nota-se claramete e os números atestam que os Prefeitios Zé do Pátio e Juarez estão trabalhando e muito na condução de seus municipios.
    No caso de Rondonópolis o que se pode ver é o Zé Carlos trabalhando sozinho o Governo do Estado (Maggi) não consegue engolir a derrota e virou as costas pro município, está esquecendo o Senhor MAGGI que Rondonópolis é o terceiro colégio eleitoral do Estado e que elege um Senador tranquilamente ou ele ta tão bem assim no resto do Estado porque aqui na baixada cuiabana ele não tá com nada, os reflexos de Rononópolis são sentidos pelos cuiabanos que vão dar o troco em 2010, da-lhes Zé Carlos do Pátio...

  • wellinton | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E caos na saúde?. E o caos na educação?. E o caos na segurança?. E o caos na falta de conservaçâo das rodovias?. E as promessas de redução nas tarifas do ICMS?. A população é conhecedora e sofrida sem comparação, menos os previlegiados por este sistema.

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

Poconé tem 4 no páreo; Euclides dança

euclides santos 400 curtinha   Em Poconé, o ex-prefeito Euclides Santos (foto) nadou e morreu na praia. Numa queda de braço dentro do PSDB, Euclides, que havia se mudado para Cuiabá e tem o filho na disputa para vereador, perdeu espaço e autonomia para a ex-prefeita Meire Adauto, presidente municipal da legenda tucana e...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você está animado para votar nas eleições de novembro?

sim

não

nem sei!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.