Últimas

Sexta-Feira, 09 de Novembro de 2007, 15h:10 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EXECUTIVO

Ex-diretores de Agência terão direito a 3 salários

Com aval da Assembléia, o governo do Estado instituiu quarentena para os quatro diretores da MT Fomento, incluindo o cargo de presidente, hoje ocupado pelo executivo Éder de Moraes. Agora, caso algum deles deixe o cargo, terá direito a ficar 90 dias recebendo salário normalmente, mesmo sem trabalhar. Por outro lado, durante esse período, não poderá ocupar função na iniciativa privada, somente na estrutura da máquina do Estado.

    Esse privilégio se trasformou em lei. A idéia de propor uma emenda partiu do deputado José Domingos (DEM). Foi aprovada pela Assembléia e, com a sanção do governador Blairo Maggi, na última quarta (7), se transformou na Lei Complementar 284. O intuito é comprometer o ex-dirigente a não ocupar cargos ou funções na iniciativa privada que operem em concorrência de mercado com os órgãos públicos. A regra chamada de quarentena é a mesma adotada pelo Banco Central.

    Éder de Moraes, que recebe R$ 8 mil mensais, disse que se posicionou contra a emenda por entender que a MT Fomento trabalha com clientes específicos. “O objetivo é não permitir que alguém leve o leque de clientes para outras empresas, assim que deixar a Agência. Sou contra, mas a Assembléia Legislativa e o governo pensam diferente”.

   Durante o impedimento, os dirigentes ficam à disposição do Executivo para prestar eventuais serviços e ainda podem ser nomeados para outro cargo. Éder pode vir a ocupar, por exemplo, a secretaria de Fazenda, caso Waldir Teis venha mesmo a ser nomeado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado nos próximos dias. Servidores que tiveram os mandatos cassados não terão direito ao benefício.

  Além da presidência, a MT Fomento conta com três na diretoria-executiva. São diretores de Desenvolvimento de Projetos, Administrativo e de Operações. A quarentena também foi estabelecida para ex-diretores da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estado (Ager) e com maior privilégio. Para os reguladores, os salários são assegurados por seis meses. Ao final da quarentena, receberão o equivalente a R$ 27 mil. (Simone Alves)

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Mariangela | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Até que enfim alguém resolveu levar a sério a que stão dos servidores do município de Cuiabá.
    Na saúde, estamos há quase 15 anos sem nenhum tipo de reajuste e nem recomposição salalrial; de mais a mais discurso que salários estão em dia , é OBRIGAÇÃO de gestor.
    Para vcs terem uma idéia o Prêmio Saúde, repasse do governo estadual, está atrasado há 2 meses e PASMEM; se adoecermos, fizermos algum procedimento cirúrgico ou entrarmos em licença maternidade somos punidos com a suspensão do Prêmio.
    Agora pergunto para onde vai este recurso que tiram da gente, uma vez que o montante do estado vem da mesma forma?
    Isto é gestão solidária e humanizada?

  • DEDO DURO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eita quarentena boa sô, e o Senhor Eder é contra "pero no mucho"e o deputado que passou dias e noite elaborando a tal "lei" tem pretenção de um dia ser presidente do MT fomento então esta tudo em casa.
    É mais uma quebra de paradigmas?
    E VAMOS EM FRENTE QUE A COPA DO MUNDO É NOSSA ATÉ 2014

  • roberto farias | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Conheco o Dr. Éder , trata-se de um homem legalista e com certeza está desconfortável com esta medida vinda de cima para baixo, de toda forma acredito que ele obedecerá a lei.

    Aliás pelo servico que este homem tem prestado ao estado de mato grosso ele deveria receber 10 anos de salário antecipado.

    PARABENS EDER MORAES!!!!

  • Pedro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    ....na veradade Èder de Mortais é um Gentleman!!!
    ...e não admitiria a autoria do projeto numca!
    ....como também não diria quanto pagou pelo relógio o qual usa! Rssss....

  • DEDO DURO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Cinco para o Eder Cinco para esse tal de R.Farias já esta bom.
    O brasileiro é igual `galinha mesmo toma no C do galo e ainda sai cantando.

Dilmar ensaia disputa para federal

dilmar dal bosco 400   Todos os deputados estaduais querem buscar a reeleição, com exceção de Dilmar Dal Bosco (foto), que está no terceiro mandato. Integrante da nova Mesa Diretora da Assembleia, como primeiro-vice-presidente, e líder do Governo Mauro, Dilmar não esconde o desejo de disputar cadeira...

Com Covid-19 e frequentando a AL

paulo araujo 400   O deputado Paulo Araújo (foto), do PP, está com reinfecção pelo Covid-19 e, mesmo assim, continua frequentando o prédio da Assembleia normalmente, como se não tivesse contaminado. Na primeira vez que foi infectado pelo vírus, também fez igual. Colegas parlamentares e...

2 abstenções e briga pela 4ª Secretaria

silvio favero 400   Dois deputados se abstiveram na eleição da Mesa Diretora da Assembleia desta terça cujo votação foi secreta. Nos bastidores, os comentários são de que as abstenções foram de Sílvio Fávero (foto), que se lançou à disputa e, sequer, teve...

Petista, incoerência e voto contrário

ludio cabral 400   O petista Lúdio Cabral (foto), daqueles parlamentares do morde e assopra, na tentativa de marcar posição, expõe cada vez mais suas incoerências em votação na Assembleia. Na sessão que antecedeu a eleição para a nova Mesa Diretora, provocada pela decisão...

Projeto sobre VI na Saúde está na AL

gilberto figueiredo 400 curtinha   Já está na Assembleia, para votação dos deputados, o projeto do governo que garante retomada do pagamento da verba indenizatória aos profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 nas unidades hospitalares, ambulatoriais e...

2 desembargadores vão para TRE-MT

carlos alberto tj 400 curtinha   O Pleno do Tribunal de Justiça define, na quinta (25), em votação secreta e por videoconferência, dois desembargadores que comporão os quadros de comando do TRE-MT pelos próximos dois anos. O ex-presidente do TJ, Carlos Alberto Alves da Rocha (foto), é um dos inscritos...