Últimas

Sábado, 23 de Junho de 2007, 08h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

LEGISLATIVO

Fabris retorna à AL, mas vai se licenciar de novo

   O pecuarista Gilmar Fabris (DEM) reassume a cadeira de deputado no próximo dia 02 e só permanecerá no cargo por uma semana. Em seguida, vai se licenciar de novo por, no mínimo, 121 dias, para continuar tratamento médico. Obeso, Fabris está em São Paulo sob cuidados médicos determinado a emagrecer. A decisão de continuar afastado da Assembléia contempla o suplente Roberto França (sem partido). Já existe também um entendimento entre os cinco deputados da bancada do DEM (ex-PFL) para que, por meio de rodízio, o ex-prefeito de Cuiabá continue legislando.

     Com seu estilo explosivo, Fabris tem causado tensão na Assembléia. Não tem papas na língua e já se envolveu em grandes polêmicas. Teve o mandato ameaçado diante interpretação jurídica sobre contabilidade dos votos da eleição do ano passado, em que Carlos Brito se dizia eleito para a vaga.

     Os discursos de Fabris em tom agressivo deixam acuado até mesmo alguns colegas parlamentares. Ele se elegeu no ano passado com 20.057 votos. Logo no primeiro discurso nesta legislatura, ele agrediu verbalmente João Halbert, presidente do Instituto de Pesquisas do Centro-Oeste (Ipec), a quem acusou de manipular dados para prejudicá-lo. Chegou a classificar Halbert de malandro e de picareta. Outra vítima de Fabris foi o presidente da MT Fomento, Éder de Moraes. Da tribuna, o deputado o chamou de arrogante.

     Ex-vereador por Rondonópolis (89/92), Gilmar Fabris já presidiu a Assembléia (95/96). À época lançou a pedra fundamental para construção da sede própria do legislativo. O projeto só foi consolidado na prática uma década depois. A obra ficou embargada por vários anos, sob suspeita de irregularidades.

     Nas eleições de 2002, Fabris investiu pesado na campanha, mas os 14.658 votos conquistados lhe garantiram apenas a 1ª suplência. Sob colaboração dos titulares Campos Neto, Joaquim Sucena e Zeca D'Ávila, aliado à articulação de seu padrinho político Jaime Campos, Gilmar Fabris assumiu cadeira. Enfrentou embates. Em 2004, numa discussão sobre greve dos profissionais da educação com a então deputada Vera Araújo, Fabris amedrontou a petista. Lembrou que quando presidia a AL presenciou discussões acirradas e até agressão física na galeria: "Isso aqui é igual luta de boxe. E não adianta! Cada um tenta acertar ... é no rim, é no estômago e ... assim vai até à lona!."

     A Assembléia apresenta hoje no seu quadro de 24 deputados alguns com novo perfil. Fabris talvez seja um dos poucos que não tenham percebido o tempo passar.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • aristóteles potter | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Bomba, Bomba, Bomba, numa demonstração de desprendimento com a função de parlamentar e de amor ao próximo, um deputado cede a sua vaga na assembléia "sem nenhum interesse". Acredite se quiser!!!

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O tempo está passando...Houve um tempo em que o senhor Fabris puxava a estrovenga prá fora da braguilha e "mostrava quem era que mandava em Mato Grosso". Tristes tempos por estes campos.

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...

DEM, bate-cabeça e plano B frustrado

fabinho garcia 400 curtinha   O ex-deputado federal e empresário Fábio Garcia (foto) acabou deixando o DEM órfão de candidatura a prefeito da Capital. Numa conversa com o governador Mauro, seu padrinho político, Fabinho o assegurou que iria sim disputar o Palácio Alencastro, mesmo pedindo trégua por...

Mauro sofre 2 derrotas para Emanuel

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto), principal estrela do DEM em MT, acabou amargando duas derrotas em Cuiabá para o prefeito Emanuel, neste ano, embora não tenha sido candidato nas urnas. Em princípio, buscou candidatura própria com o seu partido, mas todos os nomes possíveis, como de Gilberto, Gallo,...

Três derrotas do marqueteiro Antero

antero de barros curtinha 400   O ex-senador, jornalista e marqueteiro Antero de Barros (foto) não levou sorte nas campanhas eleitorais as quais coordenou nestas eleições. Em Lucas do Rio Verde, empurrou à reeleição o prefeito Luiz Binotti que, mesmo com o poder da máquina, perdeu para o...

Lideranças jogaram duro contra EP

carlos favaro 400 curtinha   Emanuel Pinheiro teve uma reeleição sofrida em Cuiabá. Lutou contra os principais líderes políticos, que se juntaram em torno da candidatura de Abílio, uns publicamente, outros nos bastidores. O governador Mauro Mendes, por exemplo, jogou pesado para tentar derrotá-lo....

MAIS LIDAS