Últimas

Sábado, 23 de Junho de 2007, 08h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

LEGISLATIVO

Fabris retorna à AL, mas vai se licenciar de novo

   O pecuarista Gilmar Fabris (DEM) reassume a cadeira de deputado no próximo dia 02 e só permanecerá no cargo por uma semana. Em seguida, vai se licenciar de novo por, no mínimo, 121 dias, para continuar tratamento médico. Obeso, Fabris está em São Paulo sob cuidados médicos determinado a emagrecer. A decisão de continuar afastado da Assembléia contempla o suplente Roberto França (sem partido). Já existe também um entendimento entre os cinco deputados da bancada do DEM (ex-PFL) para que, por meio de rodízio, o ex-prefeito de Cuiabá continue legislando.

     Com seu estilo explosivo, Fabris tem causado tensão na Assembléia. Não tem papas na língua e já se envolveu em grandes polêmicas. Teve o mandato ameaçado diante interpretação jurídica sobre contabilidade dos votos da eleição do ano passado, em que Carlos Brito se dizia eleito para a vaga.

     Os discursos de Fabris em tom agressivo deixam acuado até mesmo alguns colegas parlamentares. Ele se elegeu no ano passado com 20.057 votos. Logo no primeiro discurso nesta legislatura, ele agrediu verbalmente João Halbert, presidente do Instituto de Pesquisas do Centro-Oeste (Ipec), a quem acusou de manipular dados para prejudicá-lo. Chegou a classificar Halbert de malandro e de picareta. Outra vítima de Fabris foi o presidente da MT Fomento, Éder de Moraes. Da tribuna, o deputado o chamou de arrogante.

     Ex-vereador por Rondonópolis (89/92), Gilmar Fabris já presidiu a Assembléia (95/96). À época lançou a pedra fundamental para construção da sede própria do legislativo. O projeto só foi consolidado na prática uma década depois. A obra ficou embargada por vários anos, sob suspeita de irregularidades.

     Nas eleições de 2002, Fabris investiu pesado na campanha, mas os 14.658 votos conquistados lhe garantiram apenas a 1ª suplência. Sob colaboração dos titulares Campos Neto, Joaquim Sucena e Zeca D'Ávila, aliado à articulação de seu padrinho político Jaime Campos, Gilmar Fabris assumiu cadeira. Enfrentou embates. Em 2004, numa discussão sobre greve dos profissionais da educação com a então deputada Vera Araújo, Fabris amedrontou a petista. Lembrou que quando presidia a AL presenciou discussões acirradas e até agressão física na galeria: "Isso aqui é igual luta de boxe. E não adianta! Cada um tenta acertar ... é no rim, é no estômago e ... assim vai até à lona!."

     A Assembléia apresenta hoje no seu quadro de 24 deputados alguns com novo perfil. Fabris talvez seja um dos poucos que não tenham percebido o tempo passar.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • aristóteles potter | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Bomba, Bomba, Bomba, numa demonstração de desprendimento com a função de parlamentar e de amor ao próximo, um deputado cede a sua vaga na assembléia "sem nenhum interesse". Acredite se quiser!!!

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O tempo está passando...Houve um tempo em que o senhor Fabris puxava a estrovenga prá fora da braguilha e "mostrava quem era que mandava em Mato Grosso". Tristes tempos por estes campos.

4 fora da reeleição em Rondonópolis

thiago muniz 400 curtinha   Dos 21 vereadores de Rondonópolis, somente quatro não vão à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (foto), agora no DEM, Hélio Pichioni (PSD), Jailson do Pesque-Pague e Rodrigo da Zaeli (ambos do PSDB). Eles garantem se tratar de um caminho sem volta. Destes, dois tentam...

Redes sociais, lives e efeito colateral

Em tempo de coronavírus, as redes sociais têm sido fundamentais para disseminar informações. As plataformas são utilizadas, por exemplo, para realização de coletivas, mas, nesta segunda (6), houve um efeito colateral. O governador Mauro Mendes e o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo foram "vítimas" de ferramenta de animação do Facebook. Os dois falavam sobre ações para combater a doença...

DEM agora sem amarras dos Campos

frankes siqueira curtinha 400   Sem o controle absoluto dos Campos, como nas últimas duas décadas, desde quando era PFL, o DEM, que não elege vereador em Cuiabá desde 2004, vive melhores expectativas, agora sob comando da ala ligada ao governador Mauro. É presidido pelo secretário de Estado de Governo,...

O pulo de Elias do PSDB para o DEM

elias santos 400 curtinha   Elias Santos (foto), irmão do deputado Wilson, agiu como estrategista na construção de sua pré-candidatura a vereador por Cuiabá. Concluiu que teria mais dificuldades de obter êxito nas urnas no PSDB porque os dois vereadores tucanos que vão à...

DEM e voz na Câmara após 16 anos

marcelo bussiki 400 curtinha   O DEM (antigo PFL) passa a ter voz na Câmara da Capital 16 anos depois. Aproveitando a janela de março em que a Justiça Eleitoral permite mudança de legenda sem risco de perda do mandato, dois vereadores migraram para o Democratas, sendo eles Marcelo Bussiki (foto) e Gilberto Figueiredo, que...

MDB agora com 2 na Câmara-Cuiabá

juca do guaran� curtinha 400   O MDB do prefeito Emanuel Pinheiro, que não elegeu vereador em 2016 em Cuiabá, agora ganha duas vozes na Câmara. Tratam-se de Juca do Guaraná (foto), militante histórico do nanico Avante que resolveu migrar para a legenda emedebista, e do recém-empossado...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.