Últimas

Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2008, 12h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EXECUTIVO

Furlan confirma que deixa governo em fevereiro

  O secretário estadual de Indústria Comércio, Minas e Energia, Alexandre Furlan, começa a limpar as gavetas no próximo dia 26. Ele viaja de férias para o Ceará, onde ficará por uma semana. Depois, retorna e permanece na pasta até fevereiro, até Maggi definir o seu substituto. Após entrevista coletiva nesta quinta, Furlan negou que estivesse no gabinete do governador um dia antes fazendo lobby para emplacar na sua cadeira o empresário e pré-candidato a prefeito de Sorriso, Clomir Bedin, o Chicão. A tendência é que a pasta hoje sob Furlan passe a ser conduzida por Pedro Nadaf, que deixaria o Desenvolvimento do Turismo. “A decisão é do governador. Os dois estão aptos e têm o meu apoio, independente de ser o Pedro ou outro”, declarou.

   O industrial e advogado vai deixar a pasta de onde recebe um salário de R$ 11,3 mil para se dedicar apenas ao Conselho Nacional de Indústria, onde atua como primeiro-tesoureiro e que, segundo ele, não recebe remuneração para isso. Através da CNI, ele ficará responsável por realizar um novo plano de gestão do Sesi/Senai. Também vai ficar de olho em seus negócios. Furlan possui um escritório com 15 advogados e é sócio de uma empresa de reciclagem de embalagens de agrotóxicos, a Plastibrás.

    Ele observa que demorou seis meses para tomar a decisão de deixar o governo e que Maggi ainda insistiu para continuar no staff por pelo menos mais dois anos. "Meu compromisso era de apenas quatro anos. Estou há cinco. Passei a receber muitas demandas e para trabalhar no governo precisaria me dedicar 100%”, justificou.

   Bem humorado, Furlan sai num momento de glória. “Esse é o pior momento  para sair. Muitas empresas de grande porte como, por exemplo a Sadia, estará sendo inaugurada em Mato Grosso. Eu vou deixar de sair em todas as fotos”, disse, em tom de brincadeira.

    Balanço

    Furlan falou de pontos positivos e negativos em sua gestão. Para ele, o governador sempre deu autonomia. O empresário defendeu que foi muito importante para fazer ponte entre o governo e Brasília. Também citou o fato de ser primo do ex-ministro do Desenvolvimento, Luis Fernando Furlan, que o ajudou a abrir portas. Entende como ponto negativo ter entrado no primeiro escalão sem experiência na gestão pública e até lembrou uma multa de R$ 2 mil que teve que pagar ao erário. Em 2005, Furlan comprou carros para a secretaria e o Tribunal de Contas considerou o valor pago por caminhonetes superior ao do mercado. "Tudo por conta de minha falta de experiência. Não achei que estivesse errado", declarou. (Simone Alves) 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Jaqueline Carvalho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É difícil acreditar nos números apresentados por Furlan. Ele precisa apresentálos a toda a sociedade e porque não passou isso para os deputados?? Muito esquisito

  • Aluizio Rosandro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Furlan deve mesmo ter motivos fortes. Ele parece estar saindo para ser lembrado por momentos de glória mesmo. O sucesso da economia de MT em 2008 ainda é incerto. Parece que ele não quer arriscar.

França, a gritaria e as contradições

roberto franca 400 curtinha   Roberto França (foto) sempre fez campanha eleitoral na gritaria. É daqueles populistas que fazem cara feia, falam alto e batem na mesa para tentar assustar e intimidar adversários e posar para o eleitor como "cabra macho", "valente" e acima de qualquer suspeita. Foi assim que se elegeu e se...

Reconhecimento de um governo ruim

pedro taques 400   Pedro Taques (foto) recorreu a uma observação feita pela mãe, professora Eda Taques, de que fora melhor senador do que governador. No horário eleitoral, o candidato ao Senado, agora pelo SD, menciona a frase da mãe para, em seguida, dizer que reconhece que sua atuação em...

Apoiado por deputados bolsonaristas

jose medeiros 400 curtinha   Um dos vice-líderes do Governo Bolsonaro na Câmara, o deputado José Medeiros (foto), do Podemos, vem recebendo apoio na disputa ao Senado de vários parlamentares bolsonaristas. O chamado núcleo duro do presidente no Congresso Nacional está com Medeiros, entre eles os deputados...

Justiça barra ficha suja em Poconé

clovis martins 400   A Justiça Eleitoral barrou em Poconé o ex-prefeito Clovis Damião Martins (foto), considerado ficha suja. Está inelegível por oito anos. Filiado ao PTB, ele foi condenado pelo TCU por irregularidade insanável que configura ato doloso de improbidade administrativa. Enquanto...

3 estão fazendo pesquisa em Cuiabá

Três institutos de pesquisa entraram em campo na capital nesta semana para levantar as intenções de voto para prefeito. São eles: Malujoa Comunicações, que geralmente divulga os resultados no site Olhar Direto; a Voice Pesquisas e Comunicação, do site Midianews; e Real Time Big Data. A Voice poderá tornar públicos os números apurados da pesquisa a partir de segunda (26), enquanto os outros dois estão autorizados...

Marino enaltece Leitão para o Senado

marino franz 400 curtinha   O empresário e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz (foto), anunciou apoio a Nilson Leitão (PSDB) para o Senado. Disse que conhece o candidato tucano de longa data, desde quando este foi prefeito de Sinop e assegura que Leitão é preparado, representa muito bem a região e o...