Últimas

Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2009, 14h:59 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

INVESTIGAÇÃO

Governador cria comissão para apurar falhas no concurso

   Onze dias depois da frustração sobre aquele que seria o maior concurso público do país, com 271 mil inscritos para 10.086 vagas, o governador Blairo Maggi (PR) assinou nesta quarta (2) o Decreto 2.265, que institui uma comissão para apurar as razões da inviabilidade do certame. Constituída de procuradores do Estado e de técnicas de carreira da PGE, a comissão terá 30 dias para apresentar um relatório as causas que inviabilizaram a aplicação das provas no último dia 22. O Palácio Paiaguás quer saber quem são os responsáveis pelos prejuízos causados à população e também a culpabilidade por indícios de fraudes atribuídos a servidores.

   Maggi definiu como relator da comissão Gerson Valério Pouso. Também integram a equipe os procuradores Romes Júlio Thomás (1º revisor) e Fernanda Mendes Pereira Cardoso Sabo (2ª revisora). Foram convocados também as técnicas da PGE Thaís Sais Prado de Mello, que vai atuar como secretária, e Rejane de Abreu, como substituta.

   O fiasco do concurso cujas provas foram adiadas para o início do próximo ano, vem trazendo desgaste ao governo. Na Assembleia Legislativa até uma CPI foi criada com o pretexto de investigar a gestão do reitor Taisir Karim e também o porquê das falas sobre o concurso público. (Flávia Borges)

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • RAFAEL | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E AÍ, QUAL VAI SER O TAMANHO DESSA PIZZA?

  • Jacyara - eleitor de Maggi. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A prepotencia de sua excelencia não tem limites, depois de convocar uma mega entrevista publica- televisionada, radios, jornais- onde declarou que a licitação aprovada para que a Unemat efetuasse o concurso, TINHA GORDURA PARA QUEIMAR, ou seja foi feita e aceita com SUPER PREÇO, e isso foi realmente uma confissão publica, não podemos entender de outro modo.
    Ou seja desvio e procução de mais valia.
    Vem agora instituir uma comissão para achar culpados.
    Ora, excelencia , o principal culpado é o senhor que autorizou o concurso e alem de mais confessou o super preço, o resto são detalhes.
    Quando responder ao Procurador Paulo Prado, peça desculpas, ele estava no caminho correto e tentou lhe proteger.

  • Daniele | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Convocaram uma comissão de pessoas super competentes, com certeza eles darão conta do serviço.

  • Jotinha | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Ministério Público deveria requerer em Juízo a suspensão do grande concurso, digo do grande fiasco de MT, enquanto faz as investigações e termina a CPI da Unemat.
    O governador como sempre sabido, procurou logo marcar outras datas, ignorando o fiasco e ignorando a CPI da Unemat.
    A própria CPI pode requerer também a SUSPENSÃO DO GRANDE CONCURSO, QUER DIZER, DO GRANDE FIASCO DE MT.

  • Antonio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Bom saber, Daniele. Nos resta esperar que, concluída a investigação, o Governo não se decepcione com o resultado e esconda os fatos da população.

  • Roberto Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Finalmente o governador tomou a atitude mais acertada. Antes tarde do que nunca. Parece que o clamor das ruas foi mais convincente do que os argumentos enganosos de seus auxiliares diretos.
    Governador, o primeiro erro nasceu na SAD que fez uma previsão de numero de inscrições muito abaixo do realizado e dai chamou um fornecedor sem a estrutura necessaria ao porte do concurso.
    Outro grande erro cometido compromete definitivamente a lisura do concurso, ou seja, a UNEMAT é reduto do Pedro Henry, pessoa sem nenhuma credibilidade e que provavelmente liberou gabaritos para seus indicados se efetivarem no governo. Façam uma lista das pessoas ligadas ao Pedro Henry e que trabalham no governo e vamos acompanhar seus desempenhos no concurso.

  • andreia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Marcos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Como sempre a corda vai estourar para o lado mais fraco!
    A culpa do Governo em não ouvir a comunidade acadêmica vai ser jogada para a Reitoria, que por sua vez vai jogar para alguma funcionária da Covest.

  • Vinicius Bello | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Atitude prudente e digna de aplausos do Governador, embora pudesse ser mais célere.
    Espero que a Administração do Estado tire proveito do equívoco e revela, principalmente, a parte de logística e o perfil dos fiscais do concurso.
    Se uma pessoa que estiver inserida no processo agir de má fé, toda a operação pode ser comprometida... e ano que vem é ano eleitoral, tem muitas forças ocultas trabalhando para novo insucesso do concurso.
    Que todo o processo seja transparente, judicioso e organizado.

  • Ana de Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Finalmente parece que o Governador esta dando uma resposta para os candidatos do megaconcurso. Considerando o grande número de denúncias que devem ser apuradas (doa a quem doer) o correto seria adiar o concurso e só depois de tudo esclarecido agendar novas datas. Isso daria mais segurança aos candidatos e devolveria um pouco de credibilidade ao Governo. Quanto as investigações a cada dia ficamos sabendo de mais absurdos tais como: pagamento de locação de carros que não aconteceu, entre outras coisas assinadas pelo próprio Reitor.

EP na batalha por vacinas e insumos

emanuel pinheiro 400 O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (foto) entrega nesta segunda (8) PL para a aquisição de vacinas para combate à Covid-19, medicamentos, insumos e equipamentos. O documento foi elaborado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e será votado na Câmara. Esse é mais um movimento...

Fúrio volta à carga contra secretário

celio furio 400 curtinha Depois de se enganar ao abrir investigação contra o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo e ter de pedir desculpas, o promotor Célio Fúrio (foto) voltou à carga. Fúrio entrou na Justiça para que Gilberto seja condenado à perda da função...

TJ e posse em cartórios após 7 anos

maria helena _ curtinha O Tribunal de Justiça, sob Maria Helena (foto), marcou para 31 de março a posse coletiva dos aprovados no concurso para os cartórios extrajudiciais de Mato Grosso. O certame vem se arrastando desde 2013 e foi interrompido diversas vezes por causa de recursos judiciais de concorrentes inconformados com os...

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

juca 400 curtinha A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O...