Últimas

Sexta-Feira, 09 de Novembro de 2007, 22h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EMBATE JURÍDICO

Governador processa jornalista por difamação

Jornalista Enock Cavalcanti O governador Blairo Maggi (PR) ingressou com uma representação criminal junto ao Ministério Público contra o jornalista Enock Cavalcanti por difamação. Maggi o acusa de ter classificado de "bacanal" o encontro do governador com membros da comissão de Infra-Estrutura do Senado, ocorrido no Sesc Pantanal. Em artigo, Enock fez referência aos comentários de que Maggi e os parlamentares levaram consigo acompanhantes de luxo - leia aqui  o artigo na íntegra. 

     Enock já prestou depoimento nesta quinta à polícia. Agora, o processo segue para o Juizado Criminal. Segundo ele, o artigo tinha o intuito de cobrar um posicionamento de Maggi sobre essa reunião. Segundo ele, se tratou de uma manobra do governador para buscar apoio no sentido de ver aprovado o nome de Luiz Antônio Pagot à direção do Dnit e, assim, convidou para uma visita ao pantanal mato-grossense os senadores, inclusive Marconi Perillo (PSDB-GO), presidente da Comissão de Serviços de Infra-Estrutura do Senado, responsável pelo processo de avaliação de Pagot.

    O jornalista afirma que ficou indignado com a posição do governador. Argumenta que a matéria foi publicada no Super Site Good, do jornalista Marco Antonio Moreira, o Vila, primeiro a fazer referência ao assunto sobre os convidados de Maggi com "direito à acompanhante". Teve repercussão também no site do jornalista Claúdio Humberto. "Após 10 dias o governador ainda não tinha se manifestado, daí resolvi escrever um artigo para cobrar uma posição dele (Maggi)".

    Assessor da senadora Serys Marly (PT), Enock condena a postura de Maggi em processá-lo, enquanto, na sua avaliação, outros jornais estão fazendo o mesmo e o governador fica quieto. "Desse jeito ele (Maggi) vai ter que processar muitas pessoas, como o Página Única (jornal vespertino de Cuiabá), que falou que aluga um avião dele mesmo e o super site good que o chama todos os dias de filhinho mimado". Para Enock, "Maggi quer uma imprensa subserviente". "A função da imprensa é de oposição".

    "Maggi quer todos aos seus pés, como faz a Assembléia Legislativa, que, em peso, o apóia. Não é à-toa que o legislativo vem sendo muito criticado", disse o jornalista, que apresenta diariamente o programa "Amplo, Geral e Irrestrito" na TV Cuiabá. Enock é daqueles jornalistas sem papas na língua. Ele aproveitou, por exemplo, esta entrevista, para "detonar" também a revista Ótima S/A, propriedade de Samuel Maggi, sobrinho do governador. "Maggi quer que toda a imprensa seja igual a Ótima, onde aparece como quase único anunciante".(Pollyana Araújo)

Postar um novo comentário

Comentários (30)

  • alberto cunha dourado | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É, por estas e outras que a categoria de jornalistas, andam desacreditada, um jornalista que é para dar a noticia informa-la ao leitor, aqui no caso, e este tirar suas conclusões, e não emitir juizo de valores, como fez este tal de Enock, que todo mundo sabe que é funcionário de uma certa senadora, até quando...ó ...ó... até quando...me ajuda aí ó...

  • silvio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    SE O NOBRE JORNALISTA POSSUI PROVAS, CONCORDO PLENAMENTE COM ELE, MAS PARA O GOVERNADOR TOMAR ESSA ATITUDE ELE DEVE ESTAR RESPALDADO.

    A LEI DE MPRENSA É MUTO IMPORTANTE PARA A DEMOCRACIA, ACREDITO NO ENOCK, JORNALISTA CONCEITUDO EM MT.

    MAS TODA AÇÃO EXISTE UMA REAÇÃO.

  • Dorval da Silveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse jornalista tem que provar o que está dizendo, pois o Governador tem todo o direito de processar qualquer um que o acuse de calunias, pois acusar que os senadores tiveram direito até companhias ? Ele quiz dizer que essa companhias seriam de mulheres é claro.
    Processo neles governador.

  • ana | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O JORNALISTA QUANDO COMEÇA A TOMAR PARTIDO CAI NO DISCREDITO, SUAS OPINIÕES FICAM NO VAZIO, O 4º PODER COMEÇA A SE COROMPER.

    COMEÇA A TER DUAS CARAS, UMA HORA POLITICO, OUTRA JORNALISTA, E A FUSÃO DESSES ELEMENTOS É NEVASTO, CRUEL E INJUSTO.

    COM CERTEZA ESTA MATERIA NÃO IDONEA, FOI DIRECIONADA E BARGANHADA. A NOTICIA DEVE SER INFOMATIVA, QUANDO POSSUI JUIZO DE VALOR, DEVE ACORRER REPAROS MESMO.

  • julio augusto de oliveira soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Caro Romilson,alguém precisa lembrar ao sinhozinho Blairo Maggi que nem todos matogrossenses são seus empregados.Espero que seus colegas jornalistas deixem de ser pelego do "homem" e saiam em defesa do seu colega lembrado o que disse um dos pais da moderna DEMOCRACIA americana:
    -NÃO HÁ DEMOCRACIA SEM OS OLHOS E OUVIDOS ATENTOS DA IMPRENSA LIVRE.[BENJAMIM FRANKLIM].
    A respeito desta noticia eu li na coluna do Claudio Humberto e este seu colega que eu não li sua matéria só faltou acrescentar que segundo o jornalista de Brasília o senhor Pagot cometeu e induziu o governo a cometer crime,pois já não exercia oficialmente nenhum cargo no governo do Estado e talvez querendo imprecionar a seleta platéia do SESC PANTANAL,CHEGOU AO ENCONTRO NO HELICÓPTERO ÁGUIA UM DA PM.Na época até causou-me espanto que a imprensa local não chamou atenção da sociedade para a presença dos intrepidos desbravadores das terras pantaneiras vindos de outros Brasis acho que os ilustres visitantes vieram para cá em missão secreta,será?

  • Julia Bressani | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O jornalista escreveu um artigo e não uma reportagem, não podemos condená-lo duramente. E também tem aquela historia quem nao deve não teme né Blairo?

  • gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O artigo do abilidoso Jornalista não é afirmativo é provocativo, pena que alguns dos comentaristas anteriores não leram o artigo, e escreveram bobagens.

  • LUIS ANTONIO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    SERÁ QUE O MATOGROSSENSE AINDA NÃO SE TOCOU, QUE O SR. BLAIRO MAGGI QUER SER DONO DO MUNDO. POIS, ESTE NÃO ACEITA SER QUESTIONADO!

  • Saraiva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A liberdade de imprensa é um dos pilares de qualquer Estado Democrático de Direito.
    Quem se propõe a ser um homem público tem que defende-la e não usar de seu dinheiro e de seu poder para subjulgar jornalistas e veículos de comunicação.

  • Ademar Adams | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Tem uns comentaristas que deveriam dobrar a língua para falar "esse tal Enock". Quem não conhece Enock Cavalcante, não sabe nada de jornalismo de Mato Grosso.
    Enock é um dos raros baluartes da nossa mídia e merece todo o respeito.
    Quanto ao processo do Maggi, acho uma coisa normal. Jornalista que não sofre um processo de vez em quando, é porque é enquaddrado, amestrado.
    Sobre processo sob essa Lei de Imprensa, feita pela ditadura militar, é uma honra.
    Bleiro Maggi é que deveria ser processado pelos milhões de reais que destina à Assembléia e ao Tribunal de Contas, para eles desperdiçarem o sagrado dinheiro do erário em propaganda e em obras inúteis.
    Maggi deveria ser processado também, por viver cercado de políticos denunciados e sabidamente corruptos.

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O Ministério Público entrou com nova ação para declarar a verba inconstitucional. Um dos problemas é a falta de prestação...

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...