Últimas

Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2007, 08h:34 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EXECUTIVO

Governo estadual volta a adotar meio expediente

Geraldo de Vitto, secretário de Administração       O horário de funcionamento das secretárias estaduais e órgãos vinculados deve ser alterado no início de novembro, exceto para pastas e serviços tidos como essenciais. O secretário de Administração, Geraldo de Vitto, afirma que está concluindo os estudos a respeito da proposta de meio período. No ano passado, um decreto governamental modificou o horário de expediente dos servidores públicos estaduais que passaram a atuar das 12h às 18h. O expediente voltou ao normal em 1º de março deste ano.

    A medida foi adotada com o argumento de que o Executivo economizaria com material de expediente, água e telefone. De fato, o governo anunciou que a medida resultou numa economia de 40% com despesas fixas. Mas há quem diga que a determinação afeta a qualidade dos serviços públicos. Se decretada a mudança para o fim deste ano, apenas os setores como segurança, saúde e educação, além do Palácio Paiaguás, funcionarão em horário integral. Deve haver restrições somente para atendimento ao público. (Simone Alves)

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Breno | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Sr Geraldo De Vitto como advogado deveria saber que esta é uma medida contra legis, ou seja, sem previsão legal e contra a legislação vigente.
    Se um servidor foi contratado para um cargo criado por lei, de 40 horas, deve portanto trabalhar e receber por 40 horas de trabalho.
    Como você empossa um servidor p/ um cargo de período integral, o coloca p/ trabalhar meio período e ele recebe como estivesse trabalhando dois expedientes?
    E o Princípio Constitucional da Isonomia (igualdade) quanto aqueles servidores que já trabalham meio expediente e portanto não receberiam este benefício?
    E o Princípio Constitucional da Eficiência, que na administração pública deve ser interpretado de forma extensiva? Será que o cidadão não seria afetado com esta medida?
    Como cidadão e contribuinte aviso desde já que ingressarei com uma Ação Popular contra esta medida

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Servidor público não sabe economizar? Não sabem que os recursos dispostos para manutenção da máquina e para prestação de serviços são...públicos? Se formos seguir o raciocínio do senhor DeVitto melhor economizar 100% fechando os órgãos públicos. Agora, há uma vantagem em padronizar o horário, não haverá a desculpa "quem trata desse assunto é só fulano e ele trabalha em outro período" (e somos obrigados a saber o horário do servidor público, se de manhã ou de tarde?). Olha, está faltando gerenciamento nesse pessoal, se o secretário toma uma medida dessas é por que está faltando gerenciamento.

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson, pensei melhor sobre a questão do meio-expediente dos servidores e estou percebendo a esperteza do senhor DeVitto, a economia para Mato Grosso poderá ser maior se deixar o funcionalismo trabalhando meio-expediente por que aí haverá um aumento real de 30% no bolso do servidor sem que a Administração desembolse esse valor (divida o salário pela carga horária). Oras! Desse modo os servidores não poderão pressionar por salários enquanto houver o meio-expediente e, também, irão trabalhar prá valer por que tudo o que fizerem terão que fazer em meio-expediente, sem a desculpa de "não pude atender por que estava em reunião", sem aquela enrolação toda. Já estou gostando dessa medida. Parabéns secretário, isso é gerenciar.

  • Lucky Marlon | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    Como dizia o apresentador de telejornal Boris Casoy, é uma vergonha!!
    E a mesma coisa que dizer ao povo, "Vamos somente almoçar para econonizar na janta". Francamente...
    é uma medida contra legis, ou seja, sem previsão legal e contra a legislação vigente. Será que que o secretário que éadvogado faltou a está aula.

  • Antonio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    è brincadeira!!!! Gente isso tudo é pra mandar os coitados dos Estagiários embora ..como fizeram no final do ano passado. Eles contratam depois não tem cara pra mandar embora, e adotam o meio expediente...
    E BLAIRO VOCÊ TÁ SAINDO MELHOR DO QUE A ENCOMENDA!!!

  • adelson martins coimbra | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    nos temos que acabar com a releiçao,porque no segundo mandato o administrador nao faz nada,so faz para o bolso deles.

  • Junyor Alves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ROMILSON, GOSTEI DA PROPOSTA PELO FATO DE ECONOMIZAR DINHEIRO PÚBLICO QUE É SAGRADO COMO DIRIA MARIO COVAS MAS QUE ESSE MEIO EXPEDIETE SEJA NA PARTE DA MANHÂ CORRESPONDENDO O HORARIO DE BANCO. NA PARTE DA TARDE COMO NO ANO PASSADO ERA HORRIVEL, 1° PORQUE OS BANCOS FECHA 14:00HS O DETRAN POR EXEMPLO ABRIA AS 12:00H ERA A MAIOR CORRERIA.

  • Benedita | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não é uma vergonha proporcionar meio expediente ao servidor público. É uma medida inteligente por parte do Secretário de Administração, haja vista que, trará economia sim, para o Estado em relação às despesas com energia, cafezinhos, material de expediente, telefone, bem como, beneficiará o servidor público que está há anos sem uma reposição digna de seus salários, sendo assim, estes, economizarão despesas com transportes, vestuários, alimentação, entre outros. Se não bastasse, daria tempo aos servidores para buscar cursos de especialização, que indiretamente trariam benefícios ao setor público...Esse meio expediente poderia ser adotado por Lei, analisando é claro, os serviços essenciais. Por que só deputados podem ter o privilégio de trabalhar 3 vezes por semana e com sessões em apenas um período do dia, quando há, e com altos salários?

Prefeitos revoltados com Neurilan

neurilan fraga 400 curtinha   Vários prefeitos, especialmente os recém-eleitos, se mostram revoltados com novas manobras promovidas no estatuto da AMM pelo seu "eterno" presidente Neurilan Fraga (foto), que tenta, de todas as formas, se auto-beneficiar na eleição que deveria ocorrer em janeiro, mas que foi antecipada...

Candidato a reitor e 2 apoios fortes

dimorvan rui 400   O candidato de oposição a reitor do IFMT, Deiver Teixeira, recebeu dois apoios importantes. As manifestações de adesão à candidatura vieram dos professores Ruy Oliveira e Dimorvan Brescancim. Ruy foi candidato a reitor nos últimos dois pleitos e é um pesquisador...

Abílio e Medeiros rejeitam Fernanda

coronel fernanda 400 curtinha   Abílio Júnior e o deputado José Medeiros, presidente do Pode-MT e que foi derrotado para senador, querem distância da coronel Rubia Fernanda (foto) da campanha neste segundo turno em Cuiabá. Nos bastidores, comentam que não precisam da militar filiada ao Patriota e que ficou...

Com maioria na Câmara de Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   A prefeita eleita de Cáceres Eliene Liberato (foto), que conquistou 15.881 votos (38,16% dos válidos), terá apoio da maioria dos 15 vereadores. Destes, oito garantiram cadeira pela coligação da própria Eliene, o que representa 53%. As duas maiores bancadas são do PSB de...

Gamba quer Tuti presidindo a Câmara

tuti 400 alta floresta curtinha   O prefeito eleito de Alta Floresta, Chico Gamba (PSDB), tem se articulado para eleger presidente da Câmara o vereador reeleito do seu partido, Oslen Dias dos Santos, o Tuti (foto), que obteve a segunda maior votação, com 814 votos. Na tentativa de convencer os novos integrantes da próxima...

Várzea Grande paga a folha já na 6ª

lucimar campos 400   A prefeita várzea-grandense Lucimar Campos, prestes a concluir o segundo mandato, anunciou que na sexta, a três dias de fechar o mês, conclui o pagamento da folha de novembro. E, nesta quarta (25), já libera a diferença da correção do piso federal para os professores. No total...