Últimas

Sexta-Feira, 31 de Julho de 2009, 18h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

OAB

Grupo é tão forte que não existem adversários, diz Stábile


Cláudio Stábile concorre à presidência da OAB-MT e promete dar continuidade às ações de Francisco Faiad
Foto: Raiane Soares

   O advogado Cláudio Stábile, que está em clima de campanha pela presidência da OAB-MT, afirmou em visita ao RDNews nesta sexta (31) que o apoio do atual presidente, Francisco Faiad, fortalece seu nome. Ele lembra que o grupo do qual faz parte já está no poder há cerca de 12 anos, primeiro com Ussiel Tavares e agora com Faiad, e garante que o bloco é tão forte que a 100 dias das eleições ainda não existe um candidato de oposição. "Esse grupo que eu faço parte está há 12 anos por vontade da categoria. Ninguém sentou na cadeira da presidência sem o aval da classe. Nós fomos escolhidos pelos advogados. Isso significa que nós estamos representando bem a classe", alega Stábile.

   Ele entende que a vitória do grupo nas quatro últimas eleições ocorreu porque a classe vê uma possibilidade de melhorias da própria categoria. "A classe vê um espelho de suas reivindicações. Não existem quatro vitórias eleitorais sem uma razão. E essa razão é a preocupação deste movimento em respeitar o advogado. Tanto representamos a classe que hoje, a 100 dias das eleições, não existe um candidato de oposição".

   Ao ser questionado sobre possíveis deficiências na administração Faiad, Stábile preferiu não criticar e pontou elogios ao colega. "A gestão Faiad conseguiu descentralizar, trazer para dentro da OAB a classe, tanto advogados mais jovens quanto os mais experientes e, assim, levar serviços de qualidade tanto na Capital quanto no interior". Ele diz que Faiad acertou "em quase tudo". "É claro que deve existir um ponto ou outro que mereça críticas, mas eu acho que não existe gestão perfeita, nem 100%", destacou Cláudio Stábile, em visita nesta sexta à sede do RDNews.

   Sobre as críticas disparadas à diretoria acerca de uma suposta posição partidária dentro da OAB, Stábile sai novamente em defesa de Faiad, mas ressalta que não é filiado a partido político. "Não acredito que a gestão atual tenha feito algum tipo de política partidária na Ordem." Stábile considera natural Faiad ter sido convidado a disputar as eleições do ano passado, como vice-prefeito na chapa encabeçada pelo prefeito reeleito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB). "Isso é natural, até mesmo porque onde é que as pessoas vão procurar candidatos honrados, de currículo? Com certeza nas entidades de classe".

   Além de Stábile, são tidos como candidatos João Vicente Scaravelli e João Celestino Corrêa da Costa. Há outros nomes da oposição citados mas, por enquanto, estão na fase de ensaio.

   A eleição acontece em 19 de novembro deste ano. O mandato é de três anos e proporciona visibilidade, tanto que a disputa pela presidência é bastante acirrada. A diretoria é composta por cinco membros: presidente, vice, primeiro-secretário, secretário-adjunto e tesoureiro. Existe ainda o Conselho Estadual com 26 titulares e 13 suplentes. Este número, porém, deve ser alterado. Após uma mudança no artigo 106 do Regulamento do Estatuto da Advocacia e da OAB, passam a ser "contemplados"  33 conselheiros titulares e 16 suplentes. Em todo o Estado são cerca de 8,5 mil advogados, além de 4 mil estagiários. Só votam advogados e que estejam em dia com a anuidade. (Flávia Borges e Patrícia Sanches)

-------------------------------------------------------
Clique no play
e veja trechos da entrevista de Cláudio Stábile
às repórteres Flávia Borges, Patrícia Sanches e Raiane Soares

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • paulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    defenda o advogado, tem mtos advogados no estado precisa da força da oab mt....

  • valmir molina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa questão colocada por alguns advogados de partidarização da OAB ,é discurso de quem não competência para ganhar eleições.
    O atual presidenrte Faiad esteve sempre ao lado dos movimentos sociais organizdos na luta por uma sociedade mais justa e igualitária.Sempre esteve ao lado dos menos farorecidos.dos esquecidos,sempre contra a corrupção e os corruptos que assolam nosso Estado.
    Mesmo não sendo advogado,quero parabenizar a atual gestão da OAB,e pedir que se necessário for ou se chance houver,que algum advogado honrado assuma o poder político do nosso Estado,esteja ele ou não na frente da OAB.

  • ANTONIO DE MORÃES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ENQUANTO A OPOSIÇÃO FICAR FRACIONADA E SEU VIRTUAL CANDIDATO FOR ALGUM PRINCIPE BURQUES , PODE ESQUECER , A ELEIÇÃO TENDE A SER DA SITUAÇÃO. AS SUCESSIVAS ELEIÇÕES VENCIDAS COMEÇAM A CRIAR OLIGARQUIAS NA OAB OU MELHOR SEU PRESIDENTE VIRA GOVERNADOR DE CAPITANIAS HEREDITÁRIAS, COISA FEIA EM TERMOS DEMOCRATICOS.

  • Jose | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Interessante esse comentário sobre príncipe burguês, porque era justamente isso (e outras coisas, como bandidos, povo do esquema) que a turma da ditadura situacionista falava dos advogados que hoje apoiam o candidato que não sái do ar condicionado, não pega fila de banco, que só obedece ordens.

  • Orlandir CAvalcante | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Uma oportunidade faltou para a reporter ter questinado o representante tucano da OAB com relação ao Juiz Alex de Cáceres, mas isso não me assusta parece ser uma atitude de todo o tucanato que tomou conta da OAB, rezam a cartilha do GM com certeza....

  • Von Hausen | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Curioso é notar o gestual do tucano Stábile: a cada vez que tropeça nas idéias e resvala na mentira ou no argumento sabidamente insustentável, ele sintomaticamente coça atrás do colarinho, na nuca. Dante de Oliveira tinha o mesmíssimo tique. O que facilita ao povo monitorar a verdade, que, diga-se de passagem, neste caso em tela, é quase inexistente.

Taisir coordena campanha de Eliene

taisir karim 400 curtinha   O ex-reitor da Unemat e uma das lideranças do PSD na região Oeste, Taisir Karim (foto), que chegou a se lançar de última hora como pré-candidato a prefeito de Cáceres, mas logo em seguida recuou, será o coordenador-geral da campanha de Eliene Liberato (PSB), atual...

Inaugurados 67 km de asfalto da 020

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes (foto) inaugurou nesta 5ª a pavimentação de 67,5 km da MT-020, entre Paranatinga e Canarana. Essa estrada faz parte do pacote de obras que foi retomado e já concluído nesta gestão. Foram investidos R$ 45 milhões do governo estadual. O...

Saggin critica "ditadura" e apoia Raye

paulo raye 400 curtinha   O empresário e advogado Sandro Saggin, que desistiu da candidatura a prefeito de Barra do Garças e agora apoia Paulo Raye (foto), do Pros, explica que em nenhum momento os diretórios estadual e nacional do Podemos, de cujo partido é filiado, encaminharam qualquer orientação aos...

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.