Últimas

Sábado, 02 de Junho de 2007, 09h:12 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

In vino veritas

     No vinho, a verdade! A expressão latina pode ajudar a esclarecer a anedota das três garrafas de vinho. Para quem já não se lembra, três garrafas de vinho seriam o conteúdo de uma pasta do senhor Jair Pessine, ex-secretário municipal de Sinop, fotografado em Brasília pela Polícia Federal. Se for verdade, Sinop tem que se ajoelhar a esse senhor e ao prefeito, pedindo mil desculpas por ter duvidado da honradez de ambos. Se inocente, essa dupla conseguiu algo inédito: uma obra de vultosos 40 milhões de reais para uma cidade do interior, com propina zero. Nilson e Pessine devem implorar para irem depor na iminente CPI da Navalha! Lá, poderão dar seu testemunho de que o Brasil tem jeito. De que não é necessário nenhum pagamento de propina para arrancar dinheiro federal para obras públicas.
     Não sei se Pessine gosta de vinho. Seria interessante vê-lo contar a história do esgoto de Sinop, depois de algumas taças da predileta bebida de Baco. Ouvi-lo, sobretudo, dizer se alguma lição tirou do episódio. Ouvi-lo sobre as condições da cela em que ficou preso em Brasília. Às 9h48 do dia 26 de maio,  a Folhaonline descreveu a cela habitada por Zuleido: “Cerca de 2,5 m por 4 m, uma mesa e uma cadeira de concreto, um banheiro com sanitário sem assento que servia de pia para escovar os dentes e sobre o qual está o chuveiro com água fria”. Na descrição da Folha, no corredor havia um televisor, que agentes da Polícia Federal ligavam apenas na hora do Jornal Hoje e do Jornal Nacional. Os presos não viam, mas ouviam as notícias sobre a Operação Navalha. Segundo a revista Veja, havia cela com seis presos que dividiam o mesmo sabonete.
     Alguns amigos do prefeito não se cansam de pedir calma. Dizem que é preciso aguardar a apuração final do caso. Que Sinop merece respeito. Que não se pode deixar acontecer em Sinop o que aconteceu em outros municípios, nos quais os prefeitos foram afastados. Estão certos. Como certos estão os cidadãos que protestaram na Praça Plínio e na Câmara Municipal. Sinop merece respeito, mesmo! Os amigos do prefeito não podem impedir o povo de se manifestar. O que fariam eles se um adversário estivesse em situação semelhante? Alguns amigos já deram uma pequena mostra de como devem ser tratados possíveis oponentes. Houve tentativa de intimidação a um professor, o  que gerou um boletim policial de ocorrência. Fato lamentável que em nada ajuda a aprimorar a democracia. Tais amigos talvez esqueçam de que não estão mais numa daquelas várias gincanas que disputaram, onde valia quase tudo para vencer. Talvez seja esse o problema. Achar que a administração de uma prefeitura como a de Sinop pode ser encarada como mais uma prova de gincana, onde impera o improviso, o amadorismo e até algumas rasteiras.
     O prefeito já disse mil vezes que é inocente. Disse até que a ministra do STJ pediu desculpas por ter mandado prendê-lo. Foi a primeira vez que ouvi dizer que um magistrado pediu desculpas a um acusado. Segundo li na imprensa nacional, a ministra não confirmou esse pedido. Se realmente houve esse pedido de desculpas, é mais um motivo para que Nilson processe a União por tamanha injustiça. Mas o prefeito poderia ser mais rápido em sua defesa. Poderia, por exemplo, publicar uma cópia da lista de tudo o que foi apreendido em sua casa pela Polícia Federal, na presença de testemunhas. Se algo foi apreendido, há uma lista e Nilson ficou com uma cópia. Será que  na casa do prefeito foram apreendidas garrafas de vinho? Quantas? Havia outras bebidas do gênero?


Leonildo Severo da Silva é advogado em Sinop (advsevero@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Ex-vereador, demagogia e contradição

everton pop 400   O ex-vereador por Cuiabá e apresentador de um programa popular de TV que leva o seu nome, Everton Pop (foto), gravou um vídeo em que critica o fato da Mesa Diretora da Câmara da Capital pagar os servidores todo dia 20, antecipando o salário em 10 dias do fechamento do mês. Pop só não...

Jayme é contra decreto do governador

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto), que já foi governador e prefeito, engrossa a lista dos que defendem isolamento social mais rigoroso neste momento. A postura vai na contramão do correligionário Mauro Mendes. O governador editou decreto que prevê a abertura de shoppings e comércio, desde...

EP e 2 medidas junto à Águas Cuiabá

emanuel pinheiro 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) impôs duas medidas à concessionária Águas de Cuiabá. A empresa está proibida de cortar a água de inadimplentes e não terá direito a um aumento de 6%, aprovado pela Arsec. As medidas, segundo o prefeito, são...

Vice e o uso político do Creci pró-Julio

claudecir 400 creci curtinha   O sindicato dos profissionais do Mercado Imobiliário de Mato Grosso, sob Juliano Lobato, em nota de repúdio, detona o atual vice-presidente do Creci-MT, Claudecir Contreiras (foto), para quem está fazendo uso político da entidade e beneficiando, de forma descarada, o...

Toninho e expectativa de retorno à AL

toninho 400 curtinha   Toninho de Souza, que no ano passado estreou como deputado, permanecendo no cargo por 46 dias, no lugar de Eduardo Botelho, vive expectativa de retornar à cadeira na Assembleia. Mas isso vai depender de uma decisão de Janaína Riva, que está no quarto mês de gravidez. Ela tem...

Parlamentar temido reassume em VG

caio cordeiro 400 curtinha   Com menos de 15 dias no cargo de vereador em Várzea Grande, o primeiro-suplente Caio Cordeiro (foto), do PRP, já terá de desocupar a vaga. Eis que está de volta, da prisão para retomar o assento de parlamentar, Jânio Calistro, que está no segundo mandato e responde...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.