Últimas

Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2007, 08h:40 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

Inadvertidos

     Aprendi com o amigo Benedito Zacarias, ou simplesmente Professor Zacarias, dia desses, um conceito filosófico sobre inadvertência. O inadvertido seria aquele sujeito que, muito embora todas as evidências de um processo estejam colocadas bem diante de seu nariz, ainda assim ele não consegue racionalizar o processo.
     Os inadvertidos são acríticos, mesmo que o óbvio ululante os esmague. Não refletem. Não abstraem. Não ampliam seu foco. Não problematizam nada. Decerto são daqueles que pensam: “O que não tem solução, solucionado está”. Mas se esquecem da conclusão dessa frase de Plutarco: “É preciso viver, não apenas existir”.
     Eu me lembrei da conversa que tive com o Professor Zacarias, em minha casa, na companhia do amigo advogado Diogo Sachs, há cerca de duas semanas, ao ler o noticiário do final de semana, informando que os vereadores de Cuiabá aprovaram um projeto de lei restringindo o uso do passe livre pelos estudantes somente ao período escolar. E em seguida, a reação do prefeito Wilson Santos, que anuncia que não irá sancionar tal projeto por uma razão muito simples: a medida geraria muito desgaste num setor em que ele já está deveras desgastado.
     E o que tem isso a ver com inadvertência?, deve estar se preocupando aquele que se deu ao trabalho de acompanhar o texto até aqui. Explico.
     A maioria dos vereadores de Cuiabá recebeu, pelo menos uma semana antes de tal votação, uma pesquisa da KGM intitulada “Percepção dos Cuiabanos sobre os Vereadores de Cuiabá”.
     Entre outros dados relevantes sobre como são percebidos pela população, os nobres edis (ao menos os que leram o estudo) descobriram que uma das poucas positividades da Câmara Municipal é a aprovação do Passe-Livre para os estudantes.
     Para a pergunta “você se lembra de alguma ação ou medida importante que um vereador tenha feito por Cuiabá”, 80,4% disseram que não se lembravam. Entretanto, dos 19,6% que responderam afirmativamente, 43,9% apontaram espontaneamente “o passe livre para estudantes” como a medida ou ação mais importante que os vereadores fizeram por Cuiabá.
     Ora, no meio de tantas negatividades, ignorar o fato de o passe livre corresponder à metade dos inputs positivos de memória da população sobre seu trabalho, segundo a amostra pesquisada, faz dos 15 vereadores que aprovaram o tal projeto de lei exemplos insofismáveis de inadvertência política.
     Inadvertência, apenas para nos lembrarmos do que nos ensina o Professor Zacarias, é o ato de ignorar os fatos, preferindo agarrar-se à fantasia. O dicionário nos dá definições mais simples, tais como “distração” e “irreflexão”.
     E essa inadvertência pode custar ainda mais caro aos vereadores, na medida em que o prefeito anuncia que não sancionará o projeto restringindo o passe livre (que Wilson Santos tem vendido aos quatro cantos como o “maior programa de transferência de renda do Brasil”).
     O que fazer agora? Enfrentar o prefeito, derrubar seu veto e promulgá-lo assim mesmo? Isso não aumentaria sua inadvertência? E consequentemente isso não aumentaria a insatisfação da sociedade com a medida? Ou vai retratar-se perante o público, admitindo, simplesmente, que votou inadvertidamente o projeto? Creio que esta última seria a melhor opção. Quer dizer, a segunda melhor. Porque a melhor mesmo é ficar mais advertido doravante, e entender que embora o microcosmo do Plenário da Câmara possa se parecer com o mundo, não o é. O mundo é grande, como dizia Drummond.


Kleber Lima é jornalista pós-graduado em marketing e consultor político filiado à ABCOP (kleberlima@terra.com.br. www.kgmcomunicacao.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Sexto suplente na Câmara por um mês

aluizio leite 400 curtinha   Aluízio Leite (foto), filiado histórico do PV, tomou posse como vereador pela Capital na último dia 2. Mas vai ficar na cadeira por somente 31 dias, até o retorno do titular, delegado Marcos Veloso, que se afastou para cuidar de assuntos pessoais e hoje se encontra hospitalizado com...

No TCE pra tentar receber da prefeitura

flavia mesquita 400 curtinha   Flávia Mesquita (foto), da Luppa Administração de Serviços, pediu socorro ao TCE para tentar receber por serviços prestados à secretaria de Saúde de Cuiabá, alegando que o município está inadimplente há oito meses. E apontou quebra da ordem...

Pai e filho pré-candidatos em Poconé

henrique santos 400 curtinha pocone   Em Poconé, pai e filho estão animados para o teste das urnas deste ano. Um a prefeito e, outro, para vereador. Euclides Santos, que já foi vereador (89/92) e prefeito por duas vezes (93/96 e 2001/2004), além de secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos em...

Expectativa de tocar a Cultura de MT

paulo traven 400 curtinha   Um dos três adjuntos da pasta de Cultura, Esporte e Lazer do Estado, José Paulo da Mota Traven (foto) vem se articulando para assumir de forma efetiva o comando da secretaria. Ele conta com apoio de alguns membros do staff, como do secretário de Governo, Alberto (Beto) Machado. O governador...

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.