Últimas

Sexta-Feira, 30 de Maio de 2008, 00h:58 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:20

MEIO AMBIENTE

Insegurança jurídica é entrave, admite Daldegan

  O secretário de Estado de Meio Ambiente, Luis Henrique Daldegan, disse, em entrevista ao RDNews, que o grande entrave na gestão ambiental em Mato Grosso está na insegurança jurídica e documental, que "trava" principalmente as propriedades rurais. Explica que, às vezes, o proprietário ingressa com pedido de Licença Ambiental Única (LAU) e surgem questionamentos sobre desmate feito há algum tempo. Aí, é necessário toda uma checagem, inclusive em áreas consolidadas. "O importante não é o tempo para análise de um processo, mas o parecer seguro que atesta a qualidade do projeto no sentido de garantir sua sustentabilidade".

  Para Daldegan, os 781 servidores da Sema já coloca a secrestaria como a mais bem estrutura se comparado aos demais Estados da Amazônia Legal. Ele contrapõe os questionamentos de que MT é considerado o líder em desmate. Assegura que o Estado é o único que faz "fiscalização rigorosa" a partir dos indícios de irregularidades apontadas pela Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter). "Nós temos mais estrutura e somos o único Estado que buscar fiscalizar de forma adequada e repreensiva. Temos gestão, tanto que há resultados, principalmente nas autorizações para exploração florestal com saldo em metros cúbicos".

   Daldegan acompanha nesta sexta, em Belém (PA), o governador Blairo Maggi na reunião do Plano da Amazônia. O presidente Lula e os ministros Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos) e Carlos Minc (Meio Ambiente) também participam do debate sobre zoneamento da região e o combate ao desmatamento.

  O secretário admite que há falhas, mas aponta avanços no setor. "Quando começa a mexer a ferida para resolver o problema dói, mas depois, passando remédio, sara. O que estamos fazendo é buscar melhorias". Diz que a Sema faz trabalho de fiscalização de ilícitos ambientais, licenciamentos de empreendimentos em propriedades rurais e tem implementado política de recursos hídricos, já que busca avaliar a qualidade de projetos, como de irrigação, e monitora a água dos principais rios.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • silvia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eh!, mas o problema está no caracter de certo funcionarios, que so estão lá para favorecer as falcatruas.

  • LUIZINHO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Enquanto o Governo do Estado, através da SEMA estiver somente discutindo problemas, não resolverão a questão ambiental mato-grossense. Aliás, ninguém conseguirá resolver, haja vista a complexidade que é, mas precisa haver vontade política e medidas eficientes ou capazes de inibir essa voracidade dos madeireiros clandestinos. É um absurdo o que vem acontecendo. Prende um, prende mil e cada dia aumenta o número de ocorrencias. A PF vai prender todas as pessoas ligadas ao setor madeireiro, mas os Governos Fedral, Estadual e Municipal não contratam fiscais, não dispõe de estrutura capaz de inibir os ilegais e falam demais, sem nenhuma solução plausível. ABSUUUURDO!!!!

  • Durval Carneiro Gomes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pobre Daldegan....peça exoneração do cargo, seria mais digno de sua parte.

  • Milton Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Realmente, agora estou convencido de que falta é competência!
    Sei que é deselegante, uma afirmação desta, mas...por favor Daldegan, admitir?....creio que o pedido de demissão é a coisa mais digna que o Sr. pode fazer!

  • edson nogueira novaes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Está explicado porque a politica ambiental do estado de mato grosso é uma lástima que dá dó. também pudera, coloca amadores. O que intriga é que embora esteja comprovada a incompetência dos atuais gestores da sema, o governador não muda, dando a entender que existem outros intere$$es em jogo.

  • Marieta Etico | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Certamente o que falta é respeito pelo contribuinte que paga quase mil funcionários, fora os extras, para se ter um resultado pífio, onde os comandantes são os proprios autores dos prejuizos causados para o nosso Planeta.
    Achar isto ou aquilo não resolve, o mundo anseia por decisões acertadas, e não por decisão de aprendiz de feiticeiro, mas sim do proprio, então seo maji, o seu comentário.

  • Josué | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PEDE PRA SAIR. PEDE PRA SAIR

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...

Coronel linha dura morre ao 91 anos

Coronel Abid 400   Morreu   em Campo Grande (MS), aos 91 anos,  o coronel da PM aposentado Adib Massad (foto), considerado  um dos principais nomes  da Segurança Pública de Mato Grosso na década de 1970. À época, ainda com a patente de  tenente, foi comandante regional...

Mauro e vitórias na briga de decretos

orlando perri 400 curtinha   A estratégia do governador Mauro Mendes de articular com os Poderes a edição do decreto de toque de recolher vem dando frutos. O governo publicou decreto impondo toque de recolher das 21h às 5h, com fechamento do comércio às 19h. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro,...

Prefeito é intubado e pode ir para SP

Prefeito de Tapurah Carlos Alberto Capeletti   É grave o quadro de saúde do prefeito de Tapurah (432 km de Cuiabá), Carlos Alberto Capeletti (PSD). Após piora, ele precisou ser intubado nesta quinta (4). Foi internado na terça (2), após testar positivo para Covid-19, em uma UTI no Hospital 13 de Maio, em...