Últimas

Segunda-Feira, 04 de Junho de 2007, 11h:48 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Invasão da vida pública

 

     "Renan respondeu às acusações no lugar errado – a cadeira de presidente do Senado.O que fazia ele sentado lá? Tentava se confundir com a instituição. É o nosso Luís XIV das Alagoas?" . Confira reprodução abaixo. 

     O senador Renan Calheiros, capturado no centro do escândalo sobre suas relações financeiras com um lobista de empreiteira, cometeu o pecado de invadir a vida pública.
     Ao tentar explicar-se para os colegas por meio de um discurso de 2.800 palavras que levou 23 minutos para ler, o senador quis apresentar-se como vítima de uma invasão de sua vida privada. No discurso, disse que iria "confessar pecados" e revelar "segredos sagrados" para defender-se do "pseudo-escândalo" sobre sua "vida pessoal". Reclamou que não tinha o direito de usufruir a "cláusula pétrea" que garante "privacidade a todos" e reclamou do "constrangimento" de expor sua "vida íntima e pessoal". Voltou ao tema várias vezes e, lá pelas tantas, declarou: "O que eu quero mais uma vez denunciar é essa ignomínia da invasão da minha vida privada, daquilo que é mais sagrado na construção da sociedade, que é a família". Tudo show de autovitimização.
     Veja não invadiu a privacidade de Renan Calheiros. Denunciou, isso sim, que o senador tinha relações promíscuas com um lobista de empreiteira que pagava suas despesas pessoais. Que despesas? A pensão e o aluguel para a jornalista Mônica Veloso, com quem teve uma filha. Ponto. Na reportagem, VEJA não publicou o nome da criança. Não disse que o senador era casado quando teve a filha, não disse que se tratava de uma relação extraconjugal, não informou quanto tempo durou o romance, onde se encontravam, nada. Não disse – para usar uma expressão que o senador adora – "abissolutamenti nada" que pudesse soar, ainda que remotamente, como uma invasão de sua vida pessoal. Aliás, que se saiba: VEJA teve acesso a cinco transcrições de conversas gravadas entre o senador e a mãe de sua filha. É lixo para jornalistas, mas uma delícia para alcoviteiros. VEJA fez jornalismo e não lhe invadiu a vida privada.
     Renan é que invadiu a vida pública. A começar pelo fato de que respondeu às acusações no lugar errado – sentado na cadeira de presidente do Senado. O que fazia ele sentado lá? Nem Jader Barbalho, quando enredado em seus ranários e fazendões, agiu de modo tão lamentável. E por que Renan falou daquela cadeira? Para envolver o Senado da República em sua crise individual. Para se dar mais poder, impressionar a platéia, jogar o peso de sua autoridade sobre a mãe de sua filha, escudar-se na instituição. Renan não foi acusado de nada na condição de presidente do Senado, mas como homem público, de quem se suspeita pesadamente que se envolveu numa teia de favores e corrupção. Que falasse da tribuna, como qualquer senador. Mas não.
     A certa altura de seu discurso, lacrimoso e esburacado, o senador deixou evidente sua tentativa de envolver o Senado da República em seu problema pessoal e chegou a dizer o seguinte: "Quando me agridem, ferem também uma das mais altas instituições nacionais. Quando me miram atingem a instituição". Mas que raios o senador pensa que é? A personificação das instituições nacionais? Luís XIV das Alagoas? Le Sénat c'est moi? A atitude do senador é um disparate, mas não é propriamente um ineditismo: é apenas o velho retrato da usurpação da coisa pública com propósitos pessoais.


André Petry é articulista de Veja

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Prefeito coloca secretarias em alerta

emanuel pinheiro 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) colocou em estado de alerta a Defesa Civil e as secretarias municipais de Obras e Serviços Urbanos por causa da chuva torrencial que caiu neste sábado em Cuiabá. Em vários locais, inclusive na região central, como em frente à praça...

Jovem prefeito à reeleição e os Maia

gustavo melo 400 curtinha   Em Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), o mais jovem dos 141 prefeitos mato-grossenses - completa 36 anos no próximo 26 de junho -, está disposto a buscar a reeleição pelo PSB. Mas carrega forte desgaste. O que traz certo conforto para Gustavo é o fato de Maia Neto, que comandou o...

Suposta delação tira sono de Alencar

alencar soares 400 curtinha   A notícia de que o STJ já teria homolagada delação de Sérgio Ricardo caiu como uma bomba. Mesmo depois do ex-deputado e hoje conselheiro afastado do TCE vir a público desmenti-la, assegurando não ter motivos para fazer tal colaboração premiada, os efeitos...

SD também deseja Taques ao Senado

pedro taques 400 curtinha   Empolgado com resultado de uma pesquisa interna, na qual estaria bem pontuado, aparecendo entre os preferidos ao Senado, mesmo após deixar o cargo de governador bastante desgastado, Pedro Taques (foto) passou a flertar não só com o Cidadania, conduzido no Estado pelo seu ex-secretário Marco...

Presidente do TJ-MT assume Codepre

carlos alberto tj 400 curtinha   O presidente do TJ-MT Carlos Alberto (foto) foi eleito presidente do Colégio de Presidentes dos Tribunais de Justiça (Codepre) do país. O cargo alça o membro de MT à liderança de discussões nacionais importantes. Dentre as atribuições do colégio...

Brecha pra futuro cassado ir à Justiça

kero kero curtinha 400   Wilson Kero-Kero (foto), ex-SD (socialista) que foi para ex-PSL (direita), anunciou ida para Podemos, mas permanecerá no partido direitista, é o relator do processo de cassação do colega Abílio Júnior, na CCJ da Câmara de Cuiabá. Na Comissão de Ética o...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.