Últimas

Sexta-Feira, 06 de Julho de 2007, 00h:08 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

ARTICULAÇÃO

Jaime e Pagot acenam para a ruptura política

Jaime Campos e Luiz Antônio Pagot têm algo em comum e, ao mesmo tempo, perfis políticos diferentes. Para complicar essa dicotomia no cenário político, ambos se observam com desconfiança. Jaime é senador pelo DEM (antigo PFL). Pagot é seu primeiro suplente pelo PR, que nasceu da fusão do PL com o Prona. Jaime é pré-candidato a governador em 2010. Pagot tem as mesmas pretensões. Pagot aguarda a sabatina no Senado na expectativa de ter o nome aprovado para assumir a direção-geral do Dnit. Jaime é o relator do seu processo.

     Mesmo com essas aproximações, nos bastidores Jaime e Pagot se encaram como adversários políticos. Um é o espelho do Palácio Paiaguás, devido à ligação com o governador Blairo Maggi. O outro é a sombra de um passado recente disposto a reassumir o comando do Estado.

   Jaime Campos se elegeu senador no ano passado numa campanha independente, mesmo estando na chapa majoritária de Maggi, que conquistou a reeleição no primeiro turno. Em princípio, o grupo de Maggi rejeitou o nome de Jaime no arco de alianças, principalmente o deputado federal Pedro Henry (PP). O ex-pefelista foi escanteado em algumas regiões. A turma da botina não moveu uma palha pela candidatura de Jaime em Rondonópolis, onde teve o pior desempenho eleitoral, com apenas 16 mil votos. No município, reduto eleitoral do governador, o ex-pefelista perdeu para Rogério Salles (PSDB) e até para a comunista Janete Carvalho.

    Trunfo

    Agora, como relator da mensagem do presidente Lula que indica o afilhado de Maggi para o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), Jaime tem a chance de mostrar lealdade e confiança ou, se tiver coragem, de fazer o mesmo corpo mole da turma da botina em 2006 em relação à sua candidatura.

     Se o nome de Pagot não passar pela sabatina, ficará o gosto amargo por muito tempo na boca de muita gente da turma da botina em relação a Jaime, mesmo o senador reiterando com declarações públicas de que articula para seu suplente chegar ao Dnit, detentor de um orçamento de R$ 12 bilhões.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • marcos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EU NAO SEI O QUE O GOVERNADOR TEM COM ESSE DEP. PEDRO MENSALAO SANQUESSUGA NAVALHA ESSE POLITICO E DE DAR VERGONHA PARA O ESTADO DE MATO GROSSO EXCELENCIA PRESTE ATENÇAO O SENHOR E DE OUTRO NAIPE DE OUTRA LINHA NOS DE LACERDA CONHECEMOS QUEM E QUEM

  • Joao Moessa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Jaime se elgeu senador e não governador como está na matéria Jaime/Pagot

Deputado, carona e ainda se gabando

paulo araujo 400 curtinha   Considerado de baixo clero na Assembleia, o deputado Paulo Araújo (foto) agiu de carona e num oportunismo condenável acerca do decreto do governador Mauro Mendes da última quinta, quando resolveu relaxar as medidas restritivas em meio à pandemia do coronavírus e liberou o funcionamento...

Políticos querem suspender eleição

Cresce o movimento entre políticos para adiar as eleições municipais de outubro. O argumento utilizado é o impacto que o coronavírus terá na economia, saúde e vida das pessoas. Isso porque, neste ano, uma vacina não deve ficar disponível ao mercado e os prejuízos causados pela Covid-19 ainda estão só começando. Entre os políticos de MT que defendem adiar o pleito para 2022, quando a...

Ex-vereador, demagogia e contradição

everton pop 400   O ex-vereador por Cuiabá e apresentador de um programa popular de TV que leva o seu nome, Everton Pop (foto), gravou um vídeo em que critica o fato da Mesa Diretora da Câmara da Capital pagar os servidores todo dia 20, antecipando o salário em 10 dias do fechamento do mês. Pop só não...

Jayme é contra decreto do governador

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto), que já foi governador e prefeito, engrossa a lista dos que defendem isolamento social mais rigoroso neste momento. A postura vai na contramão do correligionário Mauro Mendes. O governador editou decreto que prevê a abertura de shoppings e comércio, desde...

EP e 2 medidas junto à Águas Cuiabá

emanuel pinheiro 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) impôs duas medidas à concessionária Águas de Cuiabá. A empresa está proibida de cortar a água de inadimplentes e não terá direito a um aumento de 6%, aprovado pela Arsec. As medidas, segundo o prefeito, são...

Vice e o uso político do Creci pró-Julio

claudecir 400 creci curtinha   O sindicato dos profissionais do Mercado Imobiliário de Mato Grosso, sob Juliano Lobato, em nota de repúdio, detona o atual vice-presidente do Creci-MT, Claudecir Contreiras (foto), para quem está fazendo uso político da entidade e beneficiando, de forma descarada, o...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.