Últimas

Quinta-Feira, 19 de Junho de 2008, 10h:59 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

Artigo

Jairo critica que Gilney Viana não faz o que diz

   O secretário-geral do PT Jairo Rocha responde, em artigo, as críticas do ex-deputado Gilney Viana, que acusou o partido de antidemocrático por se aliar ao PR ao invés de lançar a candidatura do petista José Afonso Portocarrero - leia mais aqui. Segundo ele, a retirada da pré-candidatura de Portocarrero já vinha sendo cogitada pelo próprio Gilney que, conforme Jairo, já sondava se os membros da Articulação de Esquerda, corrente a qual faz parte, estavam dispostos a conversar com o governador Blairo Maggi (PR) sobre a possibilidade do PT abrir mão da candidatura própria nesta eleição em troca de obter apoio em 2010.

   Por isso, Jairo coloca em dúvida a moral de Portocarrero, assim como a de Gilney. "Um candidato (Portocarrero) nada mais era que instrumento de seu grupo para negociar com Blairo Maggi um espacinho na chapa de 2010", critica. Questiona ainda idoneidade e consistência do projeto desses petistas nas eleições. "O que encorajou tal candidato a ser realmente candidato? Quais as influências internas e externas que o motivam? Ele consultou seus amigos da administração do PSDB? Qual e com quem será o próximo acordo que o candidato fará? Ele cumprirá algum acordo?". (Pollyana Araújo)

   O artigo de Jairo Rocha, intitulado "Façam o que o Gilney diz; não o que faz!!!", está postado logo acima à esquerda, na seção Artigos.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Paulo Sérgio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O PT se perdeu ao chegar ao poder. Todos ficaram aloprados. Que saudade dos tempos de FHC.

  • Roberto Barbosa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    para deleite dos leitores segue abaixo artigo da Srª Silbene Santana de Oliveira membro do DN do PT
    Publicado no site: www.pt.org.br
    http://www.pt.org.br/portalpt/index.php?option=com_content&task=view&id=13333&Itemid=201

    O PT de Cuiabá e as Eleições 2008
    Em função do texto de autoria de Gilney Viana, sobre a situação política vivenciada pelos petistas em Cuiabá, encaminhado hoje (12.06) aos membros do Diretório Nacional, eu me senti na obrigação de igualmente me posicionar.
    Existe um fato que todos tentam ignorar, mas que na verdade é central para entender “a crise do PT em Cuiabá”. Por que as duas maiores forças do PT-MT, Articulação Unidade na Luta – CNB e Articulação de Esquerda – AE, declaradamente adversárias internamente no PT, se juntaram para defender a aliança com o PR? Porque ambas, exatamente por serem as maiores forças do PT, trazem consigo a responsabilidade de resguardar o PT e não deixar que o Partido caia no total isolamento eleitoral, fato este jamais vivido pelo PT desde 98. Sim! Porque é este o cenário que se apresenta para o PT na capital de MT, caso insista em candidatura própria, ou seja, ISOLAMENTO político-eleitotal.

    A maioria dos delegados (60,82%) e pré-candidatos (73,91%) presente ao Encontro Municipal do dia 08/06, manifestou ao pré-candidato Portocarrero, mediante documentos, que a política mais acertada para o PT nas eleições municipais de 2008 era a realização de uma aliança com os partidos da base aliada do governo do Presidente Lula, incluindo: PT, PR, PMDB (PCdoB? + PSB? + PDT?) para derrotar a candidatura à reeleição do prefeito tucano Wilson Santos/PSDB. E por ser capital a disputa sem dúvida ganhará contornos de disputa nacional já que Cuiabá é uma das 3 capitais administradas pelo PSDB, ou seja, manter Cuiabá nas “mãos” do PSDB é fundamental para o Projeto deles para 2010.

    É importante também mencionar que o PT faz parte da administração do governo Blairo Maggi/PR, que apoiou Lula no segundo turno da eleição 2006, diminuindo consideravelmente a diferença com o candidato do PSDB, e que a deliberação pela participação no governo do Blairo Maggi, se deu pela maioria das forças representadas no Diretório Estadual, inclusive com o apoio da força Utopia e Vida, de Gilney Viana, que à época defendeu, isoladamente, posição contrária ao seu grupo. O PT administra a Secretaria de Estado de Educação, e sob o comando do secretário Ságuas Moraes, Mato Grosso superou a média nacional no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB, conforme divulgado ontem (11.06) pelo Ministério da Educação, uma conquista festejada por toda a população matogrossense.

    É fato, Portocarrero ganhou as prévias no dia 18.05, quando compareceram 948 filiados aptos (27,68%) num total de 3.424 (100%), onde o mesmo obteve 459 votos (53,62%) contra 397 votos (46,37%) de Alencar Farina. Então, pergunta-se: Porque não homologar o resultado das prévias? A resposta a essa pergunta, está nos fatos e argumentos abaixo relatados (contidos na ata da CEE de 09.06):

    1) No dia 30.03 (último prazo) não foi apresentada por nenhuma força política proposta de possibilidade de apoio a candidato de outro partido, porque não havia candidatura consolidada entre os partidos que compõem a base de sustentação do governo Lula, conforme o arco de alianças aprovado no 3° Congresso Nacional do PT. Com isso não houve nenhum Encontro sobre Tática Eleitoral;

    2) O apoio da Chapa Construindo um Novo Brasil ao pré-candidato Portocarrero nas prévias do dia 18.05 que disputou com Alencar Farina, foi condicionada a um prévio acordo de que este comporia a chapa encabeçada pelo PR na condição de vice-prefeito, uma vez que neste período havia sido confirmada a Pré-candidatura de Mauro Mendes (PR) à Prefeitura de Cuiabá, com apoio do PMDB. Vale ressaltar que os votos casados dados a chapa Construindo uma Nova Cuiabá (CNB) e ao pré-candidato Portocarrero, nos dá segurança em afirmar que nosso campo (CNB) deu ao pré-candidato nas prévias do PT em torno de 213 votos dos 459 votos que ele recebeu;

    3) Após definição das Prévias, em reunião com o PR o pré-candidato Portocarrero declarou publicamente a possibilidade de sair como candidato à vice-prefeito;

    4) A mudança de posicionamento do pré-candidato Portocarrero com postura de total relutância à possibilidade de aliança se deu após reunião da força política Utopia e Vida que contou com a presença do ex-deputado federal Gilney Viana, entre outros membros;

    5) A maioria dos pré-candidatos a vereador solicitou a presença do pré-candidato a prefeito Portocarrero na reunião (08.06) que antecedeu o Encontro, mas o mesmo se recusou a comparecer, com isso, os pré-candidatos manifestaram, igualmente aos delegados, favoráveis à coligação com o PR tendo como pré-candidato a prefeito Mauro Mendes e a indicação do PT com Portocarrero na vice, sob pena da retirada das pré-candidaturas já inscritas a vereador, documento assinado por 73,91% dos pré-candidatos a vereador;

    6) Antes do encerramento do credenciamento dos delegados, reuniram-se com o pré-candidato Portocarrero lideranças e representantes de 5 diferentes forças políticas, do total de 6 forças existentes em Cuiabá (AUL-CNB, AE, Utopia e Vida, Graúna, Base Viva): Senadora Serys Slhessarenko; Deputado Federal e Presidente do PT-MT, Carlos Abicalil; Deputado Estadual Alexandre César; Lúdio Cabral e Enelinda Scala, ambos vereadores por Cuiabá; Silbene Santana de Oliveira, dirigente estadual e nacional; Gilney Viana, dirigente nacional; Jairo Rocha, dirigente estadual; Paulo Sergio Xavier, dirigente estadual; Maria Regina Borela, dirigente estadual; Vilson Aguiar, presidente do PT de Cuiabá; Arilson da Silva, membro do Diretório Municipal; Ednilson Carvalho, dirigente municipal; Benedito Santana, dirigente municipal; onde todos (exceto Gilney Viana – Utopia e Vida) manifestaram que apoiariam a decisão de Portocarrero (já que a palavra final cabia a ele) pela renúncia da condição de pré-candidato a prefeito em apoio à coligação com PR evitando o completo isolamento do PT nas eleições municipais e lhe foi assegurado a vaga de vice-prefeito na chapa PR-PT-PMDB, pois o clima entre os delegados e pré-candidatos a vereador presentes no Encontro era pela aliança;

    7) Dos 77 delegados inscritos (7 eram suplentes), 4 assinaram o Documento apresentado pelos delegados à Comissão Executiva Municipal;

    8) O Documento foi assinado ainda por 128 delegados que não se credenciaram, pois não concordavam em homologar a Candidatura de Portocarrero à prefeitura de Cuiabá, não restando alternativa, a não ser, o não credenciamento para evitar o quorum e remeter a decisão a CEE, conforme regulamento das prévias. Vale ressaltar que 132 delegados (60,82%) e mais 9 Suplentes presentes assinaram o Documento e 73 delegados (33,64%) credenciados não assinaram, configurando que a ampla maioria de Delegados não concordaram com a homologação da candidatura de Portocarrero e o isolamento político eleitoral do PT nas eleições municipais de 2008.

    Com isso, dos 13 membros da Comissão Executiva Estadual do PT-MT, presentes na reunião do dia 09/06: 10 votaram favoráveis (76,92%) ao acolhimento e aprovação, na íntegra, da Resolução da CEM e rejeição do recurso contrário à Resolução da CEM de autoria dos delegados Gilney Viana, Enelinda Scala, Lúdio Cabral e Robinson Ciréia; 2 votaram contrários (15,38%) com declaração de voto de Maria Regina Borela e Zelandes Santiago; e 1 abstenção (7,69%).

    Faço esse longo, mas necessário esclarecimento, porque defendo a posição de que no caso da capital Cuiabá, a não homologação das Prévias não é ataque à democracia interna, e sim a garantia da vontade da maioria dos filiados expressa no documentado apresentado ao Diretório Municipal, numa clara demonstração de responsabilidade em querer assegurar o cumprimento da resolução da política de alianças apontada pelo 3º Congresso Nacional do PT, fortalecendo nosso Projeto Nacional e Estadual para 2010, e ainda lutar para dar à Cuiabá uma nova administração diferente da que temos hoje - jeito tucano de governar.

    Conto com a compreensão e apoio dos companheiros e companheiras, membros da Comissão Executiva Nacional do PT, que decidirão sobre a pauta na próxima reunião da CEN.

    Silbene Santana de Oliveira é filiada ao PT de Cuiabá e membro do Diretório Nacional do PT

  • Roberto Barbosa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E agora um comentario simplorio de minha autoria Os Bastidores do PT/Cbá

    As pessoas deveriam perguntar para si mesma o porquê um candidato que tem 53% dos votos não tem acima de 50% dos delegados, por que...
    Simples ele fez acordo & acordos, com os grupo: UL ou CNB (Ex Campo Majoritário), Graúna, Otopia e Vida, O Trabalho; mas teve acordo em que o Ludio sabia muito bem que era derrotar a Articulação de Esquerda e o seu candidato (Farina) este bom moço (Ludio) sabia que UL ou CNB (Ex Campo Majoritário) defendia coligação e o próprio (Ludio) também mas foi como sempre o mesmo gosta de uma trairagem mudou de posição na ultima quarta feira (04/06/08) que era a renuncia do Portocarreiro em nome da unidade do Partido compromisso que os dois tinha com a UL ou CNB (Ex Campo Majoritário), muitos militantes não faz idéia de reuniões que os mesmos participaram com o Avalone (PSDB/MT) e que uma proposta de estrutura para a campanha para o digníssimo Vereador desde que o PT/Cbá não coligasse com o PR/Cbá agora imagine os motivos que este bom moço rompeu com a UL ou CNB (Ex Campo Majoritário), tanto que ele mesmo se tornou de quarta-feira (04/06/08) pra cá um defensor ferrenho do Portocarreiro, Enelinda a srª acredita em duendes vermelhos, e porque esse digníssimo vereador não defende as bandeiras do PT/Cbá quando é a respeito da Mesa Diretora da Câmara, por acaso o mesmo pões o dedo na ferida do Lutero, como diz o Pignat “Abra o Olho Companheira” agora essa tendência UL ou CNB (Ex Campo Majoritário) que apoio o Portocareiro, mas sempre defendeu abertamente a coligação, o Ludio sempre defendeu coligação mas está pensando em sua candidatura e não na unidade do PT.

  • mario marcio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    é,jairo,falar mal de gilnei e de portocarrero,falar mal,de um médico que, se afastou da sua profissão,para lutar pelo seu ideal democratico,que foi preso,torturado e agora sendo escurrassado pelo partido que ajudou a fundar.

  • valmir molina | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    TRABALHEI MUITO TEMPO COM O VEREADOR IVAN EVANGELISTA,CUJO PRIMEIRO MANDATO FOI PELO PT.NA ELEIÇÃO DO EX-PREFEITO ROBERTO FRANÇA,COMO IVAN EVANGELISTA TINHA A MAIORIA DOS DELEGADOS DO PT,OPTOU EM APOIÁ-LO EM DETRIMENTO A CANDIDAtura da então deputada Seris.DEPOIS DISSO,ESSE MESMO JAIRO SOMADO A VERINHA DENTRE VÁRIOS OUTROS MALAS,O JULGARAM TRAIDOR,FOI UMA PERSIGUIÇÃO TÃO GRANDE QUE ELE TEVE QUE SAIR DO PARTIDO.HOJE QUEM SERÁ O TRAIDOR?GILNEI VIANA OU O GRUPO DO JAIRO,VERINHA E CIA.QUEM DIRIA,PETISTAS DE BOTA,MOTOSSERRA,CHIMARRÃO E MALAS.

Silvio provoca debandada no PTB-VG

silvio fidelis 400 curtinha   Silvio Fidélis (foto), afilhado político de Chico Galindo e que se tornou fiel escudeiro da prefeita várzea-grande Lucimar Campos, de cuja gestão é secretário de Educação, provocou debandada geral no PTB local. Inconformado com a decisão de Emanuelzinho de...

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.