Últimas

Terça-Feira, 23 de Junho de 2009, 10h:15 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

Rumo a 2010

Jornalista critica decisão do STF e agora quer ser juiz

Gadelha Neto  A decisão do Supremo Tribunal Federal de varrer da legislação brasileira a obrigatoriedade do diploma de jornalista para quem exerce a profissão continua gerando muita polêmica. Em artigo, o jornalista Waldemar Gadelha Neto discorre sobre os direitos da categoria pós-decisão e aproveita para, de forma descontraída, traçar o cenário de como seria a adesão de profissionais sem graduação no curso de Direito. Segundo Gadelha, a decisão deixou claro que a profissão de jornalista não exige diploma porque não são necessários conhecimentos técnicos ou científicos para o seu exercício e que o direito à expressão fica garantido a todos.

   "Tampouco a respeitabilíssima profissão de advogado e o não menos respeitável exercício do cargo de juiz pressupõem qualquer conhecimento técnico ou científico.  Portanto, me avoco o direito já de defender a sociedade brasileira diante dos tribunais e na própria condução de julgamentos", escreve o jornalista.

   A decisão do STF motiva debate por todo o país. O ministro mato-grossense Gilmar Mendes, presidente do Supremo, disse, ao votar pelo fim da exigência do curso superior para atuação como jornalista, "que os jornalistas são aquelas pessoas que se dedicam profissionalmente ao exercício pleno da liberdade de expressão. O jornalismo e a liberdade de expressão, portanto, são atividades imbricadas por sua própria natureza e não podem ser pensados e tratados de forma separada. Ele observa que a exigência fere o direito constitucional, já que impedia pessoas formadas apenas em outra área de manifestar seu conhecimento e pensamento por meio da atividade jornalística.

   A obrigatoriedade do diploma surgiu em 1969, no auge do regime militar instalado no país cinco ano antes (64-85) não com o propósito de melhorar o jornalismo brasileiro, mas para controlar o acesso às redações de repórteres, editores e fotógrafos que eram considerados ameaçadores dos generais.

   O artigo de Gadelha Neto, intitulado "Quero ser juiz de Direito sem exigência de diploma", está postado na seção Artigos, logo acima à esquerda. Confira.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Os critérios para ser ministro do STF dispensam o diploma de Direito, logo, qualquer cidadão especialista nessa área poderá sê-lo.

    Além de Ministro, potencialmente poderá ocupar o cargo de Conselheiro do TCE, e olha que este é um cargo que exige um tempo mínimo de atuação no serviço público, algo que Campos Neto possuí e sobra e Valdir Teis não passa nem perto.

    E demais a mais, o diploma de jornalista não assegura garantia alguma ao trabalhador, vale o que está no CPTS.

  • Fabio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Caro Jornalista, Juiz de Direito nem tanto, mas CONSELHEIRO DO TRIBUNAL DE CONTAS do Estado de MT, é um pleito justíssimo.

  • janaina feitosa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Boris casoy, otavio Frias filho, roberto marinho, carlos heitor cony, Romilson dourado(até há bem pouco tempo), o que estes jornalistas tem em comum? chegaram ao olimpo do jornalismo sem ter um canudo, isso é cultura coporativista e controle de mercado, para um homem ser bomn no que faz, basta qurer, é bom lembrarmos que para ser ministro do STF basta ter notorio saber juridico, nao é necessario ter um diploma de curso superior.
    esta certo STF e se o jornalista quiser ser juiz pode, basta se candidatar ao corpo de jurados que será nem que seja por um dia.

  • Thiago | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esta é mais uma prova do despreparo do Presidente do STF, que acaba por destruir os anos de estudos de muitas pessoas que passaram por uma Faculdade regular. Caso seja assim o digno presidente da mais alta corte judiciária do Brasil, deveria abolir imediatamente o exame de ordem, que fere a carta magna de forma tão cruel, cerceando o direito de muitos bachareis de direito, de forma claramente inconstitucional.

  • Jefferson | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Já esta passando da hora desse tal de Gilamr Mendes ser destituido desse cargo, na minha opinião ele deve estar ficando é esclerozado, tamanha as idiotices que este senhor tem feito.

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...

Euclides, ideia do "calote" e frustração

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado Euclides Ribeiro (foto), que enriqueceu atuando na área de recuperação judicial e hoje detém um patrimônio declarado de R$ 23 milhões, não "decolou" com a candidatura ao Senado. Acreditava-se que sua principal proposta, aquela de recuperar o nome e o...

Empresários revoltados com candidato

vinicius nazario 400 curtinha   Os candidatos a prefeito de Alta Floresta, cidade pólo do Nortão, participaram de uma live nesta terça, organizada pela Universidade do Estado (Unemat). E chamou atenção, vindo a repercutir de forma negativa e provocar certa revolta no comércio local, o comentário do...

Olhar Dados mantém EP na liderança

emanuel pinheiro 400 curtinha   A sexta pesquisa do Olhar Dados sobre intenções de voto para prefeito de Cuiabá, divulgada nesta terça pelo site Olhar Direto, traz o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) estável, em primeiro, com 31,2%. Em segundo, com 7 pontos atrás, figura Abílio Júnior, com...