Últimas

Sábado, 07 de Abril de 2007, 07h:02 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

JUDICIÁRIO

Juiz de MT já havia proferido mesma decisão do TSE

   A interpretação do Tribunal Superior Eleitoral de, mediante consulta feita pelo PFL (agora DEM), considerar que os mandatos pertencem aos partidos ou coligação e não aos eleitos para cargos no Legislativo (vereador, deputado estadual, federal e senador), já tinha sido exarada pelo juiz mato-grossense Yale Sabo Mendes desde abril de 2003.

    O magistrado respondia como juiz eleitoral da Comarca de Arenápolis. Ele recebeu pedido de informações do então presidente da Câmara Municipal, Rinaldo Ferrari, hoje vice-prefeito. Ferrari consultou Yale para saber, diante do licenciamento de um parlamentar titular, para qual suplente poderia dar posse, já que alguns tinham mudado de partido. O município vivia caos administrativo com várias denúncias, embates jurídicos e afastamento do prefeito Nego Lu (PSDB).

   Com base no despacho do juiz Yale, hoje titular do Juizado Especial Cível do Planalto, em Cuiabá, a vaga na Câmara ficou com o sétimo suplente João Milan, que, diferente dos primeiros suplentes, se manteve filiado ao PPS desde a eleição de 2000.

   Em um dos trechos do despacho, o magistrado escreve o seguinte, após observar o Artigo 112 da Lei do Código Eleitoral 4.735/65: " (...) a representação junto à Câmara Municipal pertence ao partido político e não à pessoa física do suplente diplomado. Isto porque a eleição para o referido cargo se dá pelo sistema proporcional, somente logrando êxito o candidato na dependência do peso eleitoral da legenda pela qual disputa a vereança. Neste passo, uma vez que após a diplomação, altera o suplente sua filiação partidária, a vaga conquistada continua a pertencer ao partido político ou a coligação".

  Por fim, o juiz conclui: "Pelo exposto, diante da doutrina e da jurisprudência, informo que a vaga do suplente pertence ao partido ou coligação o qual participou, o PPS".

   Hoje, há exatos três anos, o TSE provocou reviravolta no meio político, ao estabelecer a regra da fidelização partidária e sugerir perda do mandato daqueles que trocaram de legenda após a eleição. Somente em Mato Grosso, essa decisão pode custar o mandato do deputado federal Homero Pereira, que trocou o PPS pelo PR, de seis deputados estaduais que seguiram o mesmo rumo (João Malheiros, Sérgio Ricardo, Sebastião Rezende, Roberto França, Wagner Ramos e Mauro Savi) e de dezenas de vereadores.

   "Essa é uma questão antiga. Só não interpretava nesse sentido quem não queria. A lei é clara quanto ao fato do mandato pertencer ao partido. A vaga é do partido e não do eleito", enfatiza o juiz Yale Mendes.

    Primo do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, Yale observa que em Mato Grosso os magistrados têm tomado decisões inéditas e interessantes e que acabam não ganhando repercussão nacional como nos casos de sentenças proferidas por colegas que atuam nos grandes centros do país.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Sorriso tenta aval para conceder RGA

estevam calvo 400   A Prefeitura de Sorriso quer pagar RGA aos servidores, mas não encontrou até agora respaldo legal para assim proceder, considerando a Lei Complementar 173/2020 que, no contexto da pandemia, proíbe reajuste no salário de servidores federais, estaduais e municipais até 31 de dezembro deste...

Ambulância doada pela CBF para MT

Aron Dresch 400   O governo estadual recebeu doação de uma ambulância da CBF como forma de reconhecimento à dedicação dos profissionais da Saúde e dos serviços que estão sendo prestados durante a pandemia. O Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, foi escolhido para...

Fávaro, relatório e vacina sem Anvisa

carlos favaro 400   O senador mato-grossense Carlos Fávaro (foto), eleito na suplementar do ano passado, está comemorando a aprovação pelos colegas do seu relatório ao Projeto 1315/2021, que libera a importação de vacinas e insumos para o combate à Covid-19 no Brasil e sem depender do...

TRE intima deputado pra se defender

gilberto cattani 400   O TRE já citou o deputado Gilberto Cattani (foto) e o comando do PRTB para se manifestar sobre o pedido do suplente Emílio Populo, que quer a perda do mandato do recém-empossado por infidelidade partidária. O relator é o jurista Sebastião Monteiro. Cattani apresenta defesa na...

DEM tem derrotados em 2020 pra AL

anelise silva 400   Alguns filiados do DEM do governador Mauro Mendes estão se movimentando por conta própria, visando as eleições de deputado estadual no próximo ano, alheios ao comodismo do presidente regional do partido, ex-deputado Fabinho Garcia. Em Cáceres, por exemplo, dois são cogitados para...

Vereadores vão devolver a VI de abril

agostinho carneiro 400   Presidida por Agostinho Carneiro (foto), a Câmara Municipal de Ribeirãozinho, um dos menores municípios do Estado, com cerca de 2,5 mil habitantes, decidiu suspender o pagamento da verba indenizatória deste mês de abril de todos os seus nove vereadores. Com isso, os R$ 9 mil que iriam para o...