Últimas

Segunda-Feira, 22 de Dezembro de 2008, 08h:31 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

JUDICIÁRIO

Julier já mandou vários "famosos" para a cadeia

Fernando Ordakowski 

   A cada mês, ele manda um grupo de pessoas para a cadeia. Por isso, é amado e odiado. Numa sintonia com o Ministério Público Federal, ele acabou transformando em alvos empresários, políticos e servidores públicos. O juiz federal Julier Sebastião da Silva, mato-grossense de Cuiabá, não se intimida com as ameaças de morte que volta-e-meia recebe. Mas, pelo fato de, no passado, quando ainda atuava como advogado, ter sido militante do PT, acaba sendo criticado pela maioria dos que vão preso de supostamente agir sob interesse político-eleitoral. Para deixar os políticos preocupados, o juiz faz até suspense sobre a possibilidade de abandonar a toga e concorrer a cargo eletivo de senador ou até de governador.

   Julier não está nem aí. Polêmico, ele não tem papas na língua. Há dois anos, por exemplo, numa audiência no Senado, se envolveu numa discussão dura com o ex-senador Antero de Barros, que sofreu investigação sob aval do Judiciário. Ambots trocaram farpas. Sob a canetada de Julier, já foram para a cadeia várias personalidades, como o "comendador" João Arcanjo Ribeiro, o homem que comandava há décadas o crime organizado em Mato Grosso, políticos e diretores e superintendentes de órgãos e autarquias.

   O curioso é que quase todos saem da cadeia em menos de uma semana. Um grupo de servidores do Incra-MT, entre eles o então superintendente regional João Bosco de Morais, o adjunto Sebastião Pereira Cajango e dois procuradores, foram presos na última sexta, sob acusação de envolvimento em fraudes nos processos de desapropriação de terras. Já no domingo de madrugada, em poder de habeas corpus obtidos no TRF da 1ª Região, eles já deixavam a cela da Polinter. Inconformado, João Bosco declarou que fora vítima de armação política e acusou interferência de petistas no sentido de tirá-lo do cargo de superintendente do Incra-MT. E assim, cada um vai se espernando. 

   Julier tem decretado sentenças que repercutem internacionalmente. Há cinco anos, por exemplo, ele determinou a obrigatoriedade da identificação de todo o turista americano que entrar no país. Baseada no princípio da reciprocidade, a decisão foi adotada após ação movida pelo procurador da República José Pedro Taques e estabelece que o turista deve ser fotografado e ter as impressões digitais recolhidas. Essa regra do fichamento causa polêmica até hoje e provocou a ira, principalmente dos americanos.

Postar um novo comentário

Comentários (25)

  • caetano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse sim tem coragem manda prender os ladroes do nosso dinheiro, pena q eles saiam rápido da cadeia infelizmente esse é o nosso brasil, se fosse um pobre duvido q esse ministro iria libertar. Tem gente grauda ai envolvida. Parabens ao ministerio publico federal q fez a denuncia Dr Avelar parabens e ao Dr. Julier tambem.

  • Carlos Rochemback | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Meu caro Juiz Jullier:
    Espero que continue em sua luta para colocar essa quadrilha de falsos empresarios e outros que tais em seu devído lugar. Embora saiam em 1 semana, pelo menos se identifica quem é quem .
    Parabéns pela sua luta e esperamos que outros venham se juntar a essa nobre causa.
    Se é que existem outros !!!!

  • Otavio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nao é uma figura polemica como diz a materia, mas sim uma figura folclorica para nao usar termo depreciativo em respeito ao cargo, mas como diz a materia suas canetadas inconseguentes e pirotecnicas, marcam pessoas e sao muitas das vezes ireparaveis tal o grau de irresponsabilidade na aplicaçao da lei, que tambem como diz a materia nao resiste a analise sequer de um jurista rsponsavel, por isto suas açoes sao foco de holofotes, pois sao fruto de rancores e traumas pessoais, desprovidas de legalidade juridica, o Meretissimo vive um dilema pessoal entre ser ou nao ser como dizia Shekspeare, quer ser politico mas nao tem e nao teve espaço, agora quer ser magistrado mas nao tem a imparcialidade, impessoalidade e isençao que o cargo requer, Meretissimo Froyd explica.

  • José Neto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nada contra se mandar para a cadeia corruptos de verdade, estes devem mofar por lá.
    Nada contra investigar ou colocar grampos, todos devem ser investigados indistintamente.
    Nada contra utilizar a prerrogativa do cargo para satisfazer a ânsia da sociedade para punir culpados, este é um papel que lhe cabe.

    Tudo contra condenar inocentes.
    Tudo contra prender indiscriminadamente sem base em fatos reais.
    Tudo contra a ânsia de se apresentar como salvador da pátria destruindo a vida de pessoas de bem que, muitas vezes, nem bem consegue instaurar um inquérito.
    Tudo contra prender alguém só porque na escuta telefônica alguém insinuou algo.
    Tudo contra o julgamento antecipado.
    Tudo contra a armação de circo!

  • Yale Mendes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Dr. Julier Sebastião enaltece cada dia mais o Judiciário Matogrossense, mostrando que a Lei deve ser aplicada a todos e não somente aos desvalidos...Feliz Natal a todos e parabéns Romilson Dourado por este espaço tão democrático.

  • Mário Osny Rosa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A Lei em si não faz descrininação a quem deva ser aplicada.
    Este destemido Juiz está fazendo o que determina a Lei, que acabe este protecionismo aos poderosos deste meu Brasil em todos os graus.
    Que este martelo do Judiciário continue batendo junto com a Lei e termine de uma vez para sempre com os maus brasileiros, que não amam o Brasil, mas amam sugar o sangue dos brasileiros e as riquezas deste país em detrimento de poucos, que se perpetuaram como verdadeiros sanges sugam.

  • Luiz Carlos Campos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O dr. Julier merece de todos carinho e o devido respeito. Integro, age de forma coerente. Mas, como ninguém é perfeito, tinha ele de compor e/ou admirar uma ala que gosta de brincar com o dinheiro público. Não sou eu quem afirmo, mas sim os últimos escândalos.
    Homem público da esfera judiciária, boa índole, senso aguçado de justiça, gente de boa estirpe. Politicamente, bem que o dr. Julier poderia escolher um partido com histórico mais decente. Fica a sugestão.

  • Francisca Miranda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E, aí reside o erro. O Juiz, não pode e não deve ser polemico, mas sim JUSTO.
    O Dr. Julier, tem preferido ser polemico ä Justo.
    Mandar famosos para cadeia, não é mérito para nenhum profissional, o que se deve fazer é mandar os verdadeiros culpados, e não inocentes, como no caso recente do pessoal do Incra, que dando exemplo para os os demais Estados, chegaram a atingir, conforme se declarou, a meta de trabalho estabelecida pelo Incra Nacional.
    Já está claro a vontade do MM. de ingressar na carreira política, mas, que pense bem e reflita que NÃO É MANDANDO INOCENTES PAIS DE FAMÍLIA PARA CADEIA, que irá conquistar o povo e votos.
    Seria interessante ter no poder executivo pessoa da inteligência e competencia do Dr. Hulier, mas, aliados a essas qualidades, o povo exige també, que seja imparcial e justo.

  • TONHAO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    JULIER,,,PODE CONTAR COM MEU VOTO E DA MINHA FAMILIA....VA EM FRENTE

  • FRancisca Miranda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Juízes também, já ficaram famosos por irem para a Cadeira, também.
    O papel do Juiz, segundo a própria LEI é sentenciar de acordo com a lei e não polemizar para ganhar fama.NAo é mesmo?

    Todos os Juízes deveriam seguir e aplicar a Lei...
    inclusive o Dr. Julier, que tem competencia para isso, mas que de vez em quando, deixa o ego suplantantar a sua experiencia ímpar...

Podemos se alia à esquerda em Barra

sandro saggin 400 curtinha   O direitista Podemos, comandado no Estado pelo deputado Medeiros, fechou coligação com partidos de extrema esquerda em Barra do Garças, como PC do B, PT e Pros. Sandro Saggin (foto), até então pré-candidato a prefeito pelo Pode, recuou e compôs com o grupo liderado pelo...

Coordenador quer mostrar obras de EP

vanderlucio curtinha   Coordenador da campanha de Emanuel Pinheiro à reeleição, Vanderlúcio Rodrigues (foto) garante que o grupo vai focar na divulgação de propostas e não fará ataques pessoais aos 7 adversários. O ex-secretário de Obras Públicas avalia que o grupo...

Tucano ainda com sequelas da Covid

ricardo saad curtinha 400   O vereador cuiabano e presidente do PSDB na Capital, Ricardo Saad (foto), segue na luta para reverter as sequelas deixadas pela Covid-19. Mesmo Dois meses após ser infectado, diz que 53% do seu pulmão ainda está comprometido e que, por isso, sente muita falta de ar. Candidato à...

Tentando golpe político em Tangará

amauri 400 curtinha   O deputado estadual Paulo Araújo (PP) sofreu uma tentativa de golpe vinda de uma pessoa em quem ele confiava totalmente, o seu ex-assessor Amauri Paulo Cervo (foto). Até há poucos dias, Amauri estava lotado no gabinete do deputado, na AL, quando se licenciou com intenção de concorrer...

Regiões e representantes na disputa

nilson leitao curtinha   A maior parte das regiões está bem representada em relação aos cabeças de chapa que disputarão vaga no Senado. Pelo Nortão e Médio-Norte, encaram às urnas o ex-prefeito de Sinop Nilson Leitão (foto) e o senador tampão Carlos Fávaro (PSD). Na...

Candidatos e definição de suplentes

jos� medeiros curtinha 400   Alguns candidatos ao Senado estão batendo cabeça para compor suas suplências ou reedita-las, como é o caso de José Medeiros (foto), que, na primeira convenção (anulada), havia fechado chapa pura do Podemos com o vice-prefeito de Cuiabá Niuan...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você está animado para votar nas eleições de novembro?

sim

não

nem sei!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.