Últimas

Sexta-Feira, 16 de Março de 2007, 08h:57 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

RONDONÓPOLIS

Líder, Pátio prefere avaliar dados com cautela

Deputado diz que prefeito Sachetti aumentou impostos, é desarticulado e fechado ao diálogo

    O deputado estadual Zé Carlos do Pátio (PMDB), que aparece na liderança na pesquisa Mark na corrida à Prefeitura de Rondonópolis, disse que recebe o resultado com grande satisfação mas, ao mesmo tempo, com cautela, já que resta ainda um ano e meio para as eleições. De acordo com o Mark Instituto de Pesquisa de Opinião, Pátio impõe uma larga vantagem sobre todos os próváveis adversários, entre eles o atual prefeito Adilton Sachetti (PR) e os ex-gestores Percival Muniz (PPS) e Rogério Salles (PSDB). Em todas as simulações, o peemedebista lidera com percentuais que variam de 42% a 59%.

   "Vejo que a sociedade está exigindo cada vez mais do poder público e quer a gestão cada vez mais eficaz e que defenda uma política mais humana", destaca o pré-candidato. Para Pátio, o PMDB não definiu ainda quem será o candidato a prefeito de Rondonópolis, segunda economia no ranking estadual, mas, por outro lado, já está acordado que terá projeto próprio. Considera a candidatura própria um caminho sem volta e se mostra disposto a liderar o processo. "Vamos sentar com os partidos que contrapõem a essa forma de governo e vamos discutir um plano de governo para Rondonópolis e debatê-lo com a sociedade", destacou Pátio, numa referência à gestão Sachetti. Considera esse debate "bom para Rondonópolis, para o Estado e para a democracia".

    Zé do Pátio avalia como primordial para um prefeito o poder de articulação tanto em âmbito regional quanto nacional. Em seguida, observa que nestes dois anos de gestão Sachetti, houve 'muito aumento de impostos e cita, como exemplos, 100% sobre IPTU e 60% sobre a tarifa de água. "A capacidade contributiva do cidadão chegou no limite. Ninguém aguenta mais tantos impostos".

    O peemedebista, que na eleição passada ficou em terceiro lugar para prefeito de Rondonópolis, observa que o seu PMDB vem conquistando espaço, inclusive ocupará cinco ministérios no governo do presidente Lula. Destaca que, uma vez eleito prefeito, terá condições de articular, principalmente junto a essas pastas conduzidas pelo partido, no sentido de obter investimentos para o município.

    Críticas  

    Na avaliação de Zé do Pátio, Sachetti é desarticulado. Também aponta falta de diálogo com os setores da sociedade. Segundo ele, essa integração é necessária até mesmo na hora de cumprir as leis. Ele se refere às chamadas medidas antipopulares adotadas pelo prefeito, como, por exemplo, de retirada de ambulantes da área central. "Sempre defendi a questão do cumprimento da lei, mas não posso e acho injusto achar que é dono da verdade. Vivemos num regime democrático e Rondonópolis não é uma empresa privada. É de todos. Então, todos têm de participar das decisões".  Entende que falta também humanização no governo Sachetti.

   Segundo Zé do Pátio, após a divulgação dessa pesquisa Mark, aqui no RDNews, 'Rondonópolis deve se transformar num canteiro de obras'. "Até agora, a administração estava um pouco acomodada e agora vai buscar recursos e quero deixar claro que vamos apoiar, inclusive estamos conseguindo R$ 4 milhões para asfaltamento", comentou o parlamentar, temendo, no fundo, mudança de ritmo da atual gestão devido à questão eleitoral e, assim, superar o desgaste. "O importante é a gente construir uma agenda positiva para Rondonópolis".

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...