Últimas

Domingo, 03 de Agosto de 2008, 08h:52 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

CONFRONTO

Líderes ignoram partidos e apóiam outros nomes


Eliene (PP) está com Gilberto (PR) em Chapada, enquanto Celcita (DEM) faz campanha para Santos (PSDB) em Cuiabá

  Motivados por interesses pessoais, alguns líderes se juntaram a candidatos adversários de seus próprios partidos. Preferem assumir o risco da infidelidade partidária, mesmo após o advento da regra do TSE que já resultou na perda de mandato de  quase 100 parlamentares em Mato Grosso por causa da troca de sigla. Na interpretação de alguns juristas, essa punição por infidelidade pode se estender aqueles que não seguem a cartilha do partido. Uma representação interna junto à Justiça Eleitoral resultaria até em cassação, no caso dos filiados com mandato.

   Em Cuiabá, a ex-deputada federal e secretária municipal, Celcita Pinheiro, nem consultou o seu DEM e virou aliada do projeto de reeleição do prefeito Wilson Santos (PSDB). Enquanto isso, o seu partido defende o nome de Walter Rabello (PP) e compõe a chapa majoritária com Ana Rita de vice. Apesar de não assumir publicamente, o presidente da Assembléia, deputado Sérgio Ricardo, é outro que, contrariando o PR, trabalha nos bastidores pela reeleição de Santos, enquanto os republicanos empurram o empresário Mauro Mendes rumo ao Palácio Alencastro.

   Em Chapada dos Guimarães, o deputado federal do PP, Eliene Lima, resolveu arrumar confusão. Para surpresa geral, ele ignora a candidatura à sucessão municipal de Flávio Daltro, lançado pelo PP, para virar cabo eleitoral do prefeito Gilberto de Mello, que busca novo mandato pelo PR.

   Em Várzea Grande, entre outros infiéis está Dito Loro, ex-vereador e ex-secretário de Obras. Ele é filiado do PSDB, que fechou aliança com o candidato peemedebista Nico Baracat. Ao invés de seguir a orientação partidária, Loro não só foi para o palanque do prefeito Murilo Domingos (PR), como assumiu a coordenação-geral da campanha.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Dione Silveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A respeito desta duas situaçôes, vejo da seguinte forma: Dona Celcita está sendo fiel ao seu patrão e o seu salário. Agora Eline Lima, este não conseguém passar segurança nenhuma, para seus eleitores, pela cara de murcho dele, agente já percebe que ele nunca fez política por ideologia. Sempre por interesse próprio e sempre falando vote no Professor. Imagine se todo professor ganhasse o que ele ganhe, ninguém estaria fazendo greve. FORA ELIENE...

  • Ricardo Nobre | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Dione,
    Quem conhece o Flávio Daltro jamais apóia para alguma coisa, principalmente para administrar uma cidade, ele é cheio de golpe, por onde ele passa ele quer mostrar que e mais inteligente e da o cano levanta a cabeça e sai como se nada tivesse acontecido, isto não serve para nada.
    Em Chapada o primeiro que o ajudou foi o EX Prefeito Pedrão, inclusive deu para o Daltro a Secretaria de Turismo do Município para ele administrar, a contrapartida do Daltro nesta questão foi à traição, foi apoiar o adversário e saia em todo o município criticando o Pedrão.
    Participou de uma sociedade da Rádio Natureza, foi ajudado pela Geni Santos e pelo Lírio Santo, na primeira oportunidade ele traiu, enfraqueceu a rádio saiu e deu o cano nos seus sócios que o ajudou, quando ele entrou tinha até estúdio em Cuiabá, quando saiu deixou dividas e não honrou os compromissos assumidos.
    Ele não tem família, não trabalha, de que vive? Como vive?. O povo que pensa tem muita desconfiança deste cara.
    Por isto o Eliene e outros têm que desconfiar, o Eliene tem responsabilidade para com seu futuro político e para com a cidade, não vai colocando a mão em cumbuca. Quer dizer esta certo o Eliene e povo que abra o olho....

  • Rafael Vitório da Luz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que uma pessoa de Cuiabá tem a ver com a política de Chapada dos Guimarães, a principio parece que nada, mas, no meu caso é um pouco diferente, eu tenho uma cxasa em Chapada e penso dentro de pouco tempo estar morando definitivamente encima da serra.
    Prezados leitores deste BLOG, prometi que jamais faria qualquer tipo de depoimento contra alguém, só que neste caso que envolve o FLÁVIO DALTRO e minha futura cidade e eu jamais poderia me calar, este moço não mede nenhum tipo de escrúpulo para se alto beneficiar, ele esta sempre pensando em se enriquecer, aqui na UFMT é capaz dele não ter nenhum amigo.
    Pesa sobre o Daltro uma série de desconfiança, inclusive fatos fortes relacionado à sua ex esposa é muito serio isto, vale a pena a policia fazer uma investigação para esclarecer.
    Outra coisa que nos deixa a todos de certa forma perplexa é o fato dele ter despesas acima do que ganha. Aqui ele tem gasto muito mais do que ganha, o que será que ele faz para ganhar tanto dinheiro assim, alguns de seus colegas relaciona este crescimento financeiro a Secretaria Estadual de Ciências e Tecnologia que hoje é administrado pelo seu irmão. Vale à pena fazer uma grande investigação, vocês não acham?

  • José Eduardo Pesoa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Celcita não quer perder o melzinho na chupeta aí na prefeitura, e não irá contra seu patrão WS. Interesse puro.Quanto ao Eliene, Deus me livre e guarde. Fora Eliene.

  • José Antonio de Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Gente agora tá tão fácil evitar as chamadas traições partidárias. Principalmente de políticos com mandatos. É só comprovar perante a Justiça Eleitoral a traição com os membros do partido, e pronto arruma-se um grande problema para o traidor. Está é a primeira eleição com o advento da FIDELIDADE PARTIDÁRIA. É só fiscalizar o partido ao qual está filiado e depois entrar com o pedido de cassação de todos os políticos deste partido, que era para apoiar os candidatos próprios e pularam a cerca.
    Vamos ver no que vai dar!

  • inaldo almeida | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EMGRAÇADO DIAS DESS QUE PASSOU NÓS VIAMOS O VALTER RABELLO:DESSER A LENHA NESTES: DO :PP:LINO ROSSI,ZÉ RIVA,PEDRO HENRI(ANBULÂNCEIRO),SÓ FALTA CHAMAR O BRITO.
    AI VÉM:ELIME LIMA,LEVI LEVI,VALTER RABELLO,QUE ACHAVAM O WILSON SANTOS UM DEUS AGORA POR ENTERESSE ESTÂO JUNTOS.
    É UMA VERGONHA SÓ.POVO DE CUIABÁCUIDADO COM ESSES QUE ESTÂO DE OLHO SÓ NA ARRECADAÇAO DE NOSSOS INPOSTOS.

  • Ronan Jackson Costa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    São atitudes como as dos políticos citados na reportagem (Líderes ignoram partidos e apóiam outros nomes)que cada vez mais colocam a classe política em total descrédito junto à população.

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...