Últimas

Quinta-Feira, 03 de Maio de 2007, 01h:22 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

LEGISLATIVO

Maggi ameaça pedir os cargos dos rebeldes

Os 7 que não votam com governo no projeto original sobre os PMs são Riva, Maksuês, Muniz, Pátio, Rabello e Avalone 

  Dos Estados Unidos, de onde só retorna na próxima terça (8), o governador Blairo Maggi, em conversa telefônica com o seu líder Mauro Savi nesta quarta, mandou um duro recado aos deputados rebeldes. Avisou que não recuará dos projetos sobre a carreira e salário dos militares e do veto à proposta do deputado José Riva, que insiste na fatia de 30% do Fethab para as prefeituras.

   Segundo Maggi, os projetos devem, sim, entrar na pauta para serem votados na Assembléia. Somente dessa forma saberá quem está ou não com o governo. Chegou a dizer que aqueles que se oposuserem à aprovação já podem se definidos como inimigos do governo e que perderão os cargos indicados na administração estadual. Cada parlamentar, em tese, deveria ter apresentado até 10 indicações para segundo e terceiro escalões. Alguns, porém, só conseguiram emplacar dois.

     Rebeldes

    Pelos posicionamentos tomados até agora, sete não estão com o governo, pois na visão do governador fizeram um pacto para votar contra os três projetos originais que tratam da carreira e promoções dos policiais militares. São eles: José Riva e Maksuês (ambos PP), Percival Muniz (PPS), Zé Carlos do Pátio e Walter Rabello (os dois do PMDB), Wallace Guimarães (DEM) e Carlos Avalone (PSDB).

   Como o bloco representa minoria diante de um quadro com 24 parlamentares, cada um dos sete decidiu continuar com a manobra para postergar ao máximo a aprovação das mensagens. Nesta quinta, o deputado Muniz pediu vistas aos projetos, impedindo-os de serem apreciados em plenário. O combinado é que a cada semana um faça igual.

   Os rebeldes defendem a necessidade de apresentação de ao menos cinco emendas, uma delas para assegurar os mesmos reajustes proporcionais para praças e oficiais militares, coisa que o governo não aceita.

  Essa situação está irritando Maggi. Acuado, o líder do Executivo, deputado Savi,  telefonou para ele, enquanto transcorrida a sessão desta quarta. Lamentou a dificuldade de acelerar a votação das mensagens. Ouviu do governador um recado duro. Maggi disse que não era para recuar e que, ao final, saberia que vota ou não com o governo.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Marcelo Leite Ferraz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Estado de Mato Grosso sob a égide da Constituição Federal de 1988, onde a democracia rege o bom entendimento entre os poderes,vivencia um retrocesso ao tempo da ditadura onde corenéis ditam normas de comportamento. Destarte, o Governador Blairo "Amaggi", OPS: Maggi, quer impor seus interesses partidários de qualquer maneira, e assim o faz usando a máquina pública para desarticular a deliberação e a opinião dos representantes do legislativo, que representam o anseio popular. Todavia, somos reféns de uma política arcaica e imperialista movida pelo poder do capital que ainda em pleno 2007 rege a sinfonia dos políticos mato-grossenses, todos cantando no mesmo tom do Maior monocultor do mundo: Blairo Maggi.

  • FABIANA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    PENSO QUE O GOVERNADOR ESTÁ PENSANDO NO BEM COMUM, ENQUANTO OS DEPUTADOS QUEREM AGITAR E CONSEQUENTEMENTE VALORIZAR OS PRAÇAS MILITARES E DESSE FORMA PROVOCAR UMA RUPTURA NA POLÍCIA MILITAR, POIS SE OLHARMOS A SITUAÇÃO PELO OUTRO LADO DA MOEDA CONSEGUIREMOS ENTENDER A SOLICITAÇÃO DOS OFICIAIS, QUE ALÉM DE TRABALHAREM IGUAL AO PRAÇA É RESPONSAVÉL AINDA POR ATOS ADMINISTRATIVOS DA CORPORAÇÃO. NA VERDADE SERÁ QUE É SÓ O PRAÇA QUE É MAL REMUNERADO.

Diversos cortes nas despesas da AL

eduardo botelho curtinha 400   Num período em que o Legislativo praticamente parou, assim como o Judiciário e órgãos vinculados aos Poderes, como TCE e MPE, o presidente da AL, deputado Eduardo Botelho (foto), tomou decisão correta ao cortar gastos enquanto perdurar a pandemia do coronavírus. Entre as...

Governador está tenso e preocupado

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes anda tenso e preocupado. Mesmo já tendo adotado uma série de medidas de prevenção, inclusive consideradas radicais, ele não dorme direito por causa das projeções nada otimistas de aumento nos próximos dias de casos de coronavírus em...

AL aprovará empréstimo de R$ 550 mi

A Assembleia aprovou, na convocação extraordinária desta sexta (27), dispensa de pauta para a mensagem do Executivo que pede autorização para contrair empréstimo de R$ 550 milhões junto à Caixa Econômica. O recurso será aplicado na construção de pontes de concreto em diversos municípios. Agora, a matéria entra na pauta e será aprovada pela maioria dos deputados na próxima segunda (30),...

Queda nas receitas e o salário regular

emanuel pinheiro 400 curtinha   Prefeitos de um modo geral vão conseguir pagar a folha do funcionalismo de março, na próxima semana, sem tantas dificuldades. Já para abril, a tendência é que passem apurados para manter os vencimentos em dia, por causa do reflexo negativo da pandemia do coronavírus,...

Galvan, afronta à legislação e multa

antonio galvan 400 curtinha   O presidente da Aprosoja-MT, Antônio Galvan (foto), que tentou, mas acabou desistindo da disputa ao Senado, está sempre envolvido em polêmicas, seja nas demandas do agronegócio, seja no cotidiano da política. A mais recente é que ele, juntamente com outros produtores, está...

Destaque nas ações anti-coronavírus

leonardo bortolini leo 400 curtinha   O prefeito de Primavera do Leste Leonardo Bortolin (foto) vem recebendo elogios e ganhou o noticiário nacional por medidas práticas, céleres e seguras no atendimento à população, em meio aos cuidados para prevenção ao coronavírus. Desde a semana...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.