Últimas

Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2007, 07h:07 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Maggi e a integração econômica

     Em artigo nesta terça (23) em A Gazeta, o professor Alfredo da Mota Mezes destaca que "o governo Maggi tem oportunidade única para dar um passo gigante de integrar Mato Grosso aos países do Mercosul". Confira a seguir a reprodução do artigo.

   No seu segundo mandato Blairo Maggi poderia ser mais ousado na questão da integração econômica de Mato Grosso com seus vizinhos sul americanos. O breque de mão anda puxado demais. É tempo de retomar essa empreitada. E, como é norma no Estado, a coisa só anda se o governo puxar o barco.

   É tempo de retomar a ação para aumentar o tráfego de carga na hidrovia Paraguai-Paraná. Historiando um pouco esse assunto.

    Quando era para ser construído o porto em Morrinhos a Justiça Federal no Estado determinou que se deveria fazer um relatório de impacto ambiental na hidrovia toda.

    Mais tarde a Justiça Federal recuou desta decisão e aceitou o ponto de vista defendido aos gritos por esta coluna de que o relatório de impacto ambiental teria que ser somente no local que se construísse o porto.

    Soube-se depois que membros da Justiça Federal foram levados a portos da Argentina e de Corumbá e viram como funcionava lá para baixo a hidrovia, inclusive com terminais para transportar combustível. Talvez isso tenha influenciado na decisão posterior de se reduzir o tamanho do pedido para o Rima.

    Os representantes da Justiça Federal ficariam ainda mais impressionados se fossem ao porto de Porto Murtinho, terra do ex-governador Zeca, para ver o que foi ali construído na vigência da proibição da própria Justiça Federal em se fazer qualquer obra na hidrovia.

    Deixando o choro de lado que não leva a nada, por que não há nenhum avanço agora por parte do governo e do empresariado para se fazer o porto em Morrinhos? Capital de fora antes queria construí-lo. Por que não agora? O que está amarrando essa mexida? Se há alguma ação sendo gestada sobre a hidrovia por que não se informa disso aos pobres mortais?

   A verdade é que com a nova decisão da Justiça Federal o governo Maggi tem oportunidade única para dar um passo gigante de integrar Mato Grosso aos países do Mercosul. E não só com eles. É que lá embaixo a hidrovia se conecta com ferrovia e rodovia com os países dos Andes.

   Tem hora que acho que a coisa está empacada porque o governo tem receio em mexer com a hidrovia para não despertar outra vez os defensores do meio ambiente por causa do Pantanal. Como o governo Maggi foi muito bombardeado pelos ambientalistas por outros assuntos parece que há um receio de se andar por essas águas.

   O governo do Estado promove anualmente um importante evento para o Estado e para a integração latino-americana através da Literamérica. Tem hora também que dá para desconfiar de que o governo está se escondendo atrás desse biombo para não dar passos mais ousados no rumo de uma integração comercial maior do Estado com os países regionais.

    Não há integração entre os povos se o lado econômico não for à frente. A cultura pode ir junto, mas sem comércio a coisa é limitada. Olhe qualquer integração econômica no mundo. Na frente, seguem os negócios. Mato Grosso deveria preocupar com isso também.

   Li ainda o Alexandre Furlan falando na sonhada saída para o Pacífico. Mas, de verdade, o que está sendo feito por nós do Estado nessa direção? Ainda temos carne industrializada da Sadia de Várzea Grande sendo levada para o Chile através do porto de Santos e não daqui diretamente?

   Que acordo estabelecemos com o primeiro governador eleito de Santa Cruz de la Sierra para ajudar a facilitar o tráfego de produtos nossos por terras bolivianas? A Bolívia dentro de uns seis meses deve ser membro efetivo do Mercosul. Está em nossa fronteira. O que estamos fazendo para enfrentar essa nova situação?

   O que diabos também está fazendo a iniciativa privada e a Assembléia Legislativa sobre esse assunto todo? Ah, sei, esperando o governo puxar o barco?

   Blairo Maggi não poderia terminar seus oitos anos de governo com uma atuação como a que está tendo sobre aproximação de Mato Grosso com os países vizinhos. Pelo menos poderia puxar algum grupo da iniciativa privada para iniciar as ações em torno do porto em Morrinhos.

  Alfredo da Mota Menezes escreve em A Gazeta às terças, quintas e aos domingos (pox@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Vander sufocado em Tangará da Serra

vander masson 400 curtinha   Se até há poucos dias tudo indicava para uma possível eleição de Vander Masson (foto) em Tangará da Serra, agora a situação ganha novos rumos e se complica para o tucano. O filho do ex-deputado Saturnino vem perdendo o controle do cenário. Nos últimos...

IFMT e novo laboratório pra testagem

deiver 400 curtinha   Numa iniciativa inédita, o Campus do IFMT Cuiabá - Bela Vista, sob o diretor-geral Deiver Alessandro Teixeira (foto), terá um novo laboratório a ser utilizado para análise sorológica da Covid-19, através da pesquisa de IgG e IgM. A obra, orçada em R$ 1 milhão,...

Comitê chama órgãos fiscalizadores

emanuel pinheiro 400 curtinha   Para colocar fim às críticas sobre suposta falta de transparência na aplicação dos recursos transferidos a Cuiabá pelo governo federal com vistas ao enfrentamento à pandemia, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) determinou que seu secretário de Saúde, Luiz...

PT sob risco de não eleger ninguém

marcos viana 400 curtinha   Mesmo tendo cabeça de chapa para prefeito, no caso o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva, o PT dificilmente elege um vereador em Cuiabá no pleito deste ano. A chapa de pré-candidatos proporcionais é fraquíssima. O "grande" nome do partido é da professora Edna...

Único da família Oliveira pra vereador

luluca 400 curtinha   Na queda-de-braço entre irmãos, venceu, por enquanto, Luiz Arthur Oliveira Ribeiro, o Luluca (foto), que será candidato a vereador pelo MDB em Cuiabá, carregando o espólio político da família Oliveira. Irmão de Luluca, o ex-vereador Leonardo Oliveira, que procurou e...

2 nomes do DEM avaliam desistência

ivan evangelista 400 curtinha   A chapa de pré-candidatos do DEM a vereador pela Capital corre risco de sofrer duas baixas consideráveis. Os ex-vereadores Ivan Evangelista (foto), que atuou na Câmara por 13 anos, e Leonardo Oliveira, por dois mandatos, podem vir a desistir do teste das urnas. Mas, por enqanto, ambos garantem...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.