Últimas

Terça-Feira, 29 de Janeiro de 2008, 16h:08 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

MEIO AMBIENTE

Maggi ignora CPI e diz que não eleva orçamento

  Blairo Maggi disse nesta terça, em entrevista coletiva, que não vai aumentar "um tostão", além dos R$ 53 milhões já previstos no orçamento da secretaria de Meio Ambiente para este ano. Segundo o governador, deve haver uma reestruturação na pasta, mas utilizando o mesmo volume de recursos já existentes. Para o governador o acréscimo de R$ 15 milhões na Lei Orçamentária Anual-2008 terá de ser suficiente para essas mudanças.

  Maggi adianta que não vai levar em consideração algumas sugestões da CPI da Sema, entre elas a de que seriam necessários mais recursos à pasta. "Se a CPI (da Sema) me convencer de onde tem que tirar mais, eu dou mais (recursos). O problema é que o cobertor do Estado é curto. Se cobrir a cabeça vai faltar no pé", explica. Em relatório final, a CPI apresentou 85 sugestões. De acordo com o governador, essa reestruturação da secretaria estará voltada praticamente para a adequação do fluxo de documentos.

    Maggi se reuniu com os servidores da Sema e ouviu reclamações e críticas. Ele observa que o planejamento para mudanças ficará a cargo dos próprios servidores. "Em 30 dias eles vão nos apresentar uma proposta, daí vamos avaliar e vamos ver se aceitamos ou não". Também será elaborado um novo organograma da secretaria com vistas a ser dar mais agilidade nos trâmites processuais.

   Como parte da reestruturação, a Sema coloca em discussão os 364 cargos DAS  (sem concurso público). Destes, 150 são agentes florestais, que atuam em vários municípios. Outros 214 são lotados como DAS, nos chamados cargos de confiança.

    Desmatamento

    O governador alega que 80% dos dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) estão incorretos. Argumenta que esse número está defasado."Lançaram os números e nós verificamos e constamos que estão errados. Eu não aceito e ponto".  Maggi contesta e diz que o Estado não pode ser crucificado dessa forma. "Falei para a ministra do Meio Ambiente Marina Silva que na primeira oportunidade que tiveram de colocar Mato Grosso na cruz colocaram e deram os pregos para todo mundo colocar na nossa mão".

   Por outro lado, Maggi diz que não tem medo de uma suposta penalização por parte do governo federal. "Se em determinado momento ele (governo federal) colocar uma trava e dizer assim: não vou dar licenciamento, nós vamos obedecer, agora que seja algo errado. Não venha penalizar alguém que não tenha culpa".

   Maggi observa que conversou com alguns prefeitos dos municípios campeões em desmatamento e conclui que, de fato, não ocorreram aumento no percentual de desmatamento.  "Quando o desmatamento cai é o governo federal que conseguiu reduzir. Quando ele aumenta é o boi é a soja. É como se ele (governo federal) não tivesse nada a ver com a história", avalia Maggi, para quem o problema não é exclusivamente do Estado. (Pollyana Araújo)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • marilia gonçalves dias | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O governador blairo maggi, a quem votei nas últimas eleições, está sendo muito teimoso, além de insensivel em relação aos técnicos da sema e em relação aos focos do desmatamento. Ele têm que assumir a ausência de gestão na sema, a incompetência das pessoas que ele colocou lá, que mal entendem do assunto. A fiscalização dos focos de desmatamento do deter não pode jogar a responsabilidade nas costas dos técnicos de carreira. É preciso ressaltar que muitos que fizeram as vistorias das imagens do deter é pessoal do interior, não são concursados e são contratados por politicos, além de receberem pressão dos prefeitos e empresários das suas regiões, portanto, essas vistorias são altamente suspeitas. O senhor luiz henrique é eximio em esconder fatos e está tentando escamotear a verdade jogando a responsabilidade para o INPE, o que é pura falta de imaginação, ou mesmo, colocar o governador em uma gelada. Enquanto isso, os técnicos efetivos da sema continuam não sendo valorizados, e pior, mal remunerados, perseguidos e discriminados pela atual gestão. Acorda governador, desse jeito o senhor está dando um atestado de que mato grosso não sabe fazer gestão ambiental, e consequentemente se queimando politicamente nas pretenções futuras.

  • Milton Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O comentário da Dra. Marli, já disse tudo....só quero completa-lo, sugerindo ao Governador, Que tal o Sr. cortar um pouco do orçamento da SECOM?, pois a única finalidade é mídia!. Ainda em Campanha do seu primeiro mandato, o Governador afirmava que fazer e fazer bem feito e ser honesto com a coisa pública é obrigação de qualquer gestor e isso não é favor! Então...?

  • Aguinaldo mendanni | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isso ai Blairo, essa é a parte que eu admiro nesse governador que quando quer bate duro e firme, seria bom se fosse assim com o TJMT que gasta tudo que recebe fora do estado e quer gastar mais ainda do estado. Tudo isso pra dar vida boa a quem não trabalha. Só pelo Título?

  • PELADO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    TODOS NÓS SABEMOS QUE O PROBLEMA DA SEMA NÃO É DE ORÇAMENTO, MAS SIM DE GESTÃO E DE IMCOMPETÊNCIA DE MUITOS FUNCIONÁRIOS, A SEMA VIROU CABIDE DE EMPREGO E O GOVERNADOR SE VIU OBRIGADO A INCHAR O ÓRGÃO COM PESSOAS DESPREPARADAS SÓ PARA ATENDER OS ALIADOS POLÍTICOS.

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

MPE suspende censo previdenciário

jose antonio borges 400 curtinha   O procurador-geral de Justiça, promotor José Antonio Borges (foto), suspendeu o censo previdenciário cadastral dos membros e servidores inativos e pensionistas do MPE. O recadastramento deveria ter iniciado no último dia 11 para ser concluído no final de fevereiro. Borges tomou...

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

Morre mais um pastor da Assembleia

pastor jose alves de jesus 400   A Covid-19 transforma mais um pastor da Igreja Assembleia de Deus em vítima fatal. Morreu nesta terça José Alves de Jesus (foto), que presidia há vários anos o Campo Eclesiástico Autônomo da Igreja de Primavera do Leste e região. Ele estava hospitalizado com o...

Mauro e os "cabeças chatas" do CE

mauro mendes 400   O governador Mauro Mendes está disposto a conhecer a experiência da  educação pública  do Ceará, que há anos apresenta os melhores índices no Ideb e é orgulho dos irmãos Ciro e Cid Gomes, ex-prefeitos de Sobral e ex-governadores. Até pretende...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.