Últimas

Sexta-Feira, 05 de Outubro de 2007, 07h:15 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

ARTICULAÇÃO

Maggi motiva troca-troca, incha PR e STF dá aval

   Com a máquina sob seu domínio, o governador Blairo Maggi atraiu aliados, fundou e inchou o Partido da República e, mesmo com esse troca-troca e desrepeito ao instituto da fidelidade partidária, ninguém será punido com perda do mandato, nem mesmo os parlamentares que migraram para a nova legenda antes de 27 de março deste ano. A decisão do Supremo Tribunal Federal preserva o mandato dos parlamentares que trocaram de sigla até essa data.

    Assim, só se aplicará a fidelidade partidária no caso de vereador, deputado estadual e federal que trocou de agremiação a partir de 27 de março, data em que o TSE decidiu que o mandato pertence ao partido e não ao candidato eleito. Maggi conseguiu algo inédito. Em apenas seis meses transformou o PR na maior sigla do Estado. Dos 141 prefeitos, por exemplo, cooptou 74. Restam agora 17 no PP, outros 17 no DEM, 14 no PMDB, 7 no PT, 5 no PSDB, 2 no PPS e 2 no PDT. Quatro partidos ficaram somente com uma prefeitura: PMN, PC do B, PTB e PV. O partido de Maggi congrega ainda mais de 300 vereadores, 35 vice-prefeitos, 5 deputados estaduais e 2 federais.

   Como a confusão jurídica da fidelidade partidária atingiu mais quem está no legislativo, a apreensão maior por conta do troca-troca se concentrou na Assembléia. Agora, os deputados fujões sentem-se aliviados, afinal, mudaram antes de março. Dessa forma, escapam da cassação os deputados eleitos pelo PPS e que hoje estão no PR, sendo eles João Malheiros, Mauro Savi, Wagner Ramos, Sebastião Rezende e Sérgio Ricardo. Roberto França deixou o PPS e nem se filiou no PR. O deputado federal Homero Pereira também se mantém no cargo, já que deixou o PPS e foi para o PR antes de março.

   Já Walter Rabello, que saiu do PMDB para o PP, e Guilherme Maluf, que deixou o PSDB e migrou para o PMDB, vão agora lutar na Justiça para não perder os mandatos. Ambos trocaram de sigla na semana passada, portanto, após a data fixada pelo STF.

Deputados estaduais infiéis livres da cassação
Mauro Savi
Sebastião Rezende
Roberto França
Sérgio Ricardo
Wagner Ramos

Podem ser cassados
Walter Rabello
Guilherme Maluf

Deputado federal infiel e com mandato preservado
Homero Pereira

Postar um novo comentário

Comentários (18)

  • Manoel Stroff | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa do cargo pertencer ao partido é uma besteira, o que deverai acabar é a legenda, onde já se viu um certo candidato receber mais votos que outro e perder pra outro que recebe menos voto só por causa da legenda.
    Quando eu voto em alguem, eu voto pela pessoa e não pelo partido.
    Pouca vergonha.

  • Antonio Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Particularmente, não gosto dessa palavra "infiés", principalmente no caso dos deputados que mudaram do PPS para o PR. Tudo começou quando o Roberto Freire, Pres. do PPS disse abertamente que iria expulsar o Gov. BM. Ora, se eu sou de seu grupo político e vc ameaça meu lider esta ameaçando a mim também. Ademais com a cláusula de barreiras, que não sei onde foi parar, o PPS iria acabar, isto posto, os deputados não são infiés não.

  • Antonio Carlos Cuiabano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa decisão do Supremo foi so blablabla... nenhum deputado ou vereador perderá o mandato por ter mudado de sigla, Simplismente por falta de regras claras na legislação eleitoral em detrimento do que esta na CF. Esta assegurados a todos o direito a ampla defesa e ao contraditorio, é processo pra mais de metro e mais de meses e mais de anos. Tudo vai continuar como Dantes. Por outro lado o congresso vai se mobilizar e criar legislação especifica para esse caso. O PFL(Dem), o PSDB e o PPS foram aliados de Dante e FHC, e nesse periodo o troca troca sempre foi usado para beneficia-los. Por que será que só agora quando ficaram por baixo estão exigindo fidelidade? Ao todo o ato do Supremo valeu, pois daqui pra frente a lei ficará mais clara, espero.

  • carlos ferreira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pois é, senhor deputado. Seus dias de glórias já fazem parte do passado e só o senhor, no alto de sua insignificante soberba e ilusão, ainda não percebeu isto. O povo cansou de ser enganado com seus cansativos monólogos de auto-glórias. Agora é a vez dele (o povo) te enganar com falsas promessas de voto (só querem o pagamento, como da última eleição). Voto que é bom, nada.
    Senhor Secretário, o senhor acertou em cheio.

  • wellington b gueiros | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E o Sr. Walter Rabelo agora vai querer voltar para o PMDB???? e o PMDB vai acietar?????

  • Suzenyl | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    No final da matéria o Malouf e Rabello podem ser os cassados. No site pnb, o Malouf disse que vai voltar para o PSBD e o Rabello vai voltar para o PMDB? será que o Bezerra vai aceitar? se sim, eu não acredito mais em nada e aó sim direi que são todos farinha do mesmo saco e nunca mais votarei em nínguem.

  • zaluir pedro assad | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Me desculpem os ministros do STF, mas ter acolhido estes MS, foi um "estupro" ao instituto do Mandato de Segurança, pois que não existe direito liquido e certo na questão. "data venia senhores ministros"
    zaluir

  • Anônimo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que isso seu antonio, concordar com a corja vc deve ser do PR ou trabalha no governo para devender eles, tem que perder os mandatos sim, porque aonde vai isso.

  • Sergio Borges | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa decisao não é a das mais corretas, porque quem deveria se eleger e quem tem mais votos, mais como a situaçao nao e assim tem que ter fidelidade ao partido.
    Muitos migram para pequenos partidos e conseguem se eleger, depois fazem a mudança sem qualquer responsabilidade.
    Uma vergonha essa política matogrossence. Por interesse em algum cargo esses politícos se prostituem( se vendem honra e dignidade).
    Que isso sirva de lição para que ao menos nao fiquem de troca em troca de partido.
    Que fazem uma analise quantos politicos sao fies ao partido na assembleia ALMT.
    E a respeito de Roberto Freire Pres. Nac. do PPS a situaçao nao é como muitos pensam não o Blairo saiu de coitado na história, mais ele ja estava com vontade de sair do PPS, porque Blairo tem um sonho de transformar o Brasil na tão sonhada Rondonópolis dele.

  • gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pena que o STF foi bastante politico na decisão. Mas contribuiu para minimizar a picaretagem na politca. Muitos vereadores e alguns Dep. perderão o mandadato,tudo indica que a Câmara Municipal de Cuiabá vai ter novo Presidente e Primeiro Secretário com a perca de mandato de Lutéro e Poção, para isso acontecer os suplentes precisam agir rápido para evitar a picaretagem, pode ocorrer do partido pelo qual o parlamentar foi eleito vender o retorno.
    Fiquei surpreso com o voto do Ministro Joaquim Barbosa em denegar o MS, logo ele que foi coerente no Processo dos Mensaleiros.
    Se o povo brasileiro não fosse tão omisso teriamos um país com menos corruptos,indigentes, falsos lideres, queimadas, fumaça,depredação ambiental e interferências de politicos em Tribunais (TRES, TRIBUNAIS DE FAZ DE CONTAS E TJS).
    Na pesquisa divulgada por este SITE nos surpreende o desempenho de alguns vereadores de Cuiabá mesmo com todas as denúncias envolvendo a maioria deles por prevaricação.

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...