Últimas

Terça-Feira, 24 de Abril de 2007, 12h:37 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Maggi resolve enfrentar rebeldia dos deputados

Governador mantém na pauta de votação os projetos sobre PM e o veto aos 30% do Fethab aos municípios 

   O governador Blairo Maggi decidiu partir para o embate com os deputados, convocou o seu secretário-chefe da Casa Civil, João Malheiros, para o trabalho de articulação e ordenou que os projetos que tratam da carreira e salário dos militares sejam votados na sessão vespertina desta terça, inclusive sem emendas, assim como o veto ao projeto do deputado José Riva, que transfere 30% do Fethab aos municípios.

   É a primeira vez nesta gestão Maggi que o Executivo e o Legislativo sinalizam para confronto. Assim que recebeu a incumbência, Malheiros começou a "disparar" telefonema para os parlamentares. Na prática, todos os 24 deputados são considerados da base aliada, mas alguns resolveram se rebelar. Argumentam que o governo não pode ser radical, ao ponto de não aceitar emendas aos projetos e, por isso, querem derrubar as mensagens.

    Maggi disse ao secretário Malheiros que agora quer saber quem é quem na Assembléia, numa demonstração clara de que deseja distinguir aliados fiéis daqueles que se posicionam a favor do governo, mas, no final, acabam agindo com conspiração. Maggi deixou o "pepino" na mão de Malheiros, transmitiu o cargo para o seu vice Silval Barbosa e viaja ainda nesta terça para os Estados Unidos. Ficará 15 dias fora. Malheiros passou a negociar com cada deputado. Com alguns já fechou acordo mediante até promessa de cargos na estrutura da máquina estatal.

    O governador decidiu encarar a rebeldia de alguns deputados, após receber recado de que as três mensagens sobre salário e promoções dos militares seriam emendadas. Maggi não aceita mudanças. Quer aprovação dos projetos originais. O projeto 5A fixa o subsídio dos oficiais da PM e do Corpo de Bombeiros Militar. O 5B define o efetivo do Corpo de Bombeiros Militar e, o projeto 5C trata do efetivo da PM.

    Outra polêmica diz respeito ao veto do governador ao projeto do deputado Riva. Maggi argumenta que não tem como destinar 30% do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para as prefeituras, sob pena de inviabilizar as obras. Convencidos por Riva, alguns deputados vão insistir na derrubada do veto do Executivo por entender que é viável, sim, transferir fatia dos recursos do Fundo aos municípios.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Até Galvan quer o Senado pelo agro

antonio galvan 400 curtinha   A eleição suplementar ao Senado para início de 2020 começa a despertar interesse de diferentes setores. Só dos chamados representantes do agronegócio são pelo menos quatro possíveis candidatos. Até Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja Mato...

Sem elo com a servidora denunciante

abilio 400 curtinha   Sob investigação da Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá por causa de reincidentes casos de quebra de decoro, Abílio Brunini (foto), em nota, contesta o colega Juca do Guaraná, que divulgou imagens e afirmou que o vereador do PSC esteve no Hospital São Benedito e...

Goleada na cassação no TRE e no TSE

edson fachin 400 curtinha   No TRE-MT, em abril, a juíza aposentada e senadora Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, teve o mandato cassado por unanimidade. No julgamento do recurso da parlamentar no TSE, nesta terça, o placar também foi "elástico": 6 a 1. Somente o ministro Edson Fachin (foto) votou acatando o...

PP não quer se desgrudar do prefeito

vanderlucio 400 curtinha   O PP de Cuiabá está mergulhado na gestão Emanuel Pinheiro, inclusive, comandando três secretarias com Vanderlúcio Rodrigues (foto), de Obras Públicas e que preside a legenda na Capital, Francisco Vuolo (Cultura, Esporte e Turismo) e Débora Marques (Agricultura, Trabalho e...

1º projeto beneficia a Grande Cáceres

leonardo 400 curtinha   O deputado Leonardo (foto) conseguiu aprovação de um projeto na Câmara Federal que amplia prazo sobre registro de imóveis na fronteira, beneficiando a região Oeste, especialmente Cáceres, que faz fronteira com a Bolívia. A matéria agora segue para o Senado. A...

Denúncia, psiquiatria e agora atestado

elizabeth 400 curtinha   Lotada como técnico-administrativo do RH do Hospital Metropolitano da Capital, Elizabete Maria de Almeida (foto), recorreu a um psiquiatra uma semana depois de registrar um BO e, sem apresentar provas, acusar o prefeito Emanuel de negociata, inclusive com dinheiro vivo para vereadores, com vistas a...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.