Últimas

Quarta-Feira, 18 de Abril de 2007, 09h:33 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

COMUNICAÇÃO

Maggi se igualou aos outros políticos, diz Muniz

Na TV, deputado diz que governo "assedia" lideranças para o PR, pratica carga tributária mais cara do país e vê MT como a terra dos escândalos

   O presidente regional do PPS, deputado estadual Percival Muniz, disse nesta terça à noite, no programa Terceiro Mundo da TV Record Canal 10, que o governador Blairo Maggi se igualou aos outros políticos. Segundo ele, há dois Maggi, um do primeiro mandato e outro da segunda administração. "Ele (Maggi) se igualou aos antigos políticos", comentou o dirigente do PPS, de cuja legenda o governador saiu para fundar e organizar o PR.

   Muniz afirmou que não considera que o PPS ficou esfacelado com a desfiliação do governador e da turma da botina. Disse que o PR, sob a liderança de Maggi, vem fazendo todo tipo de "assédio" às lideranças políticas, principalmente prefeitos e vereadores, para crescer e fortalecer. "Acho até que isso não é novidade tanto que todos os governadores fizeram isso. A novidade é o Blairo fazer. O Blairo surgiu para ser diferente", comentou Muniz, um dos principais articuladores para lançar o então "rei da soja" a governador, em 2002.

   Percival Muniz destacou que ajudou a construir o projeto da candidatura de Maggi dentro do propósito de quebrar paradigma, com diminuição de custos dos Poderes para sobrar mais recursos aos setores essenciais, como saúde, educação e segurança pública, além de estradas e à área social. "Agora, acontece o inverso em algumas coisas. Estou decepcionado com muitas coisas".

   O ex-prefeito de Rondonópolis por dois mandatos lembrou ainda do discurso do governador sobre o duodécimo da Assembléia, que recebe hoje cerca de R$ 13 milhões mensais. "O Blairo sempre falava: a Assembléia é um quarteirão e gasta mais que a Prefeitura de Rondonópolis, que tem 200 mil habitantes. E isso é verdade. Agora, ele assume e o governo faz é aumentar o repasse para a Assembléia".

  Muniz observa, porém, que a administração Maggi "fez muito e poderia fazer mais". Adianta que o PPS continuará cobrando mais investimentos. "É preciso ter coragem para cortar onde não é prioridade".

  O parlamentar admite que há conquistas da atual administração. Cita o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), para quem está melhor aplicado em casas populares. Considera que o programa de pavimentação asfáltica melhorou. "Esse governo fez mais asfalto do que a soma de todos os outros anteriores. Tivemos investimentos na saúde. Agora, poderia se fazer mais."

    Carga tributária

    O deputado Muniz afirmou ainda, ao vivo, no Terceiro Mundo, que Mato Grosso pratica a carga tributária mais cara do país e disparou: "Aqui temos a carga tributária mais cara do país, é o combustível mais caro, é a energia mais cara. Nos escândalos que estouram no país sempre MT está no meio, é mensalão, é sanguessuga, é não sei o quê".

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Ricardo da Matta | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que o Percival precisa é explicar a \"mágica\" de chegar à prefeitura de Roo com uma mão na frente e a outra atrás e sair de lá comprando fazenda de 12 milhões de reais no Xingu. Precisa explicar os mais de 50 milhões de dívidas que deixou na prefeitura, as obras mal-feitas e super-farturadas, porque os geradores comprados para Secretaria Estadual de Educação foram parar na fazenda dele e tantas outras acusações e denúncias (todas, aliás, com fóros de verdade). Politiqueiro profissional e vulgar, vive de enganar o povo e só fala grosso para levar vantagem. Cria dificuldade para vender facilidade.

  • josé cardoso | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns Deputado Percival Muniz, excelente seu ponto de vista sobre esse governo que aí está. É uma realidade que todos vemos e sentimos. Somente os puxa-sacos e aqueles que mamam nos cofres públicos andam falando bem dessa administração e de seu administrador. As roubalheiras estão aí e ninguém faz nada, abafam qualquer tentativa de investigação. Um, exemplo claro está ai: A empresa do Moacir Pires prestou serviços ao Estado no valor de 2 milhões e poucos, e depois o Pagot disse que comprou o apartamento do Moacir por 205 mil reais

  • Luiz da Penha Corrêa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Engraçado... quando o Governador Blairo Maggi estava filiado ao PPS, o Deputado Percival Muniz pensava diferente, mas muito diferente mesmo!
    Será que mudou o Governador ou foi o Muniz quem mudou? Mas tão de repente assim? MISTÉÉÉRIO!!!!!!!!

  • EDUARDO JOSE DE SOUZA BRAGA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Assisti um verdadeiro parlamentar no programa da TV RECORD
    Esta é uma das funções do parlamento:O debate de idéias, as denuncias, a cobrança. Assim nasceu o PARLA que é fala no antigo Imperio Romano. Estes Deputados Patrimomialistas vivem de emendas, indicações, puxações de saco,emfim, uma desfunção de parlamentar.Parabéns Deputado Percival Muniz. Valeu os Votos dados a V, Excia.

  • João Antonio de Lima | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deputado está correto em suas avaliações. Ele só não falou que o governo do Blairo está cheio de escandalos.

    Uma diferença. No governo anterior os responsáveis pelas maracutaias agia nos bastidores. No governo Blairo o responsável pelas maracutaias atua dentro do Poder e tem um nome: Coronel Pagot.

  • João Antonio de Lima | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O deputado está correto em suas avaliações. Ele só não falou que o governo do Blairo está cheio de escandalos.

    Uma diferença. No governo anterior os responsáveis pelas maracutaias agia nos bastidores. No governo Blairo o responsável pelas maracutaias atua dentro do Poder e tem um nome: Coronel Pagot.

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

Kero-Kero quer levar Abílio para Pode

wilson kero kero 400 curtinha   Na contagam regressiva do prazo para o troca-troca partidário - vence em 3 de abril para quem pretende ser candidato em outubro deste ano -, o vereador Wilson Kero-Kero (foto), do PSL e um dos opositores à gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá, está fortalecendo o Podemos. E se...

ECSP explica confusão com Marcrean

marcrean 400 curtinha   A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) emitiu nota sobre a suposta “carteirada” do vereador Marcrean Santos (foto) no HMC. Ele foi pivô de confusão e um vídeo viralizou nas redes sociais. Segundo a ECSP, o parlamentar foi até o local pedir informações...

PL quer suspender dívidas das cidades

max russi curtinha 400   Ex-prefeito de Jaciara, o deputado Max Russi (PSB) apresentou projeto que visa suspender os pagamentos das dívidas dos municípios com o Estado, durante o período de calamidade pública que foi decretado pelo governo por causa da pandemia do coronavírus. Max ressalta que MT não deve...

Articulação pra tentar voltar ao Procon

gisela simona 400 curtinha   Com adiamento e ainda sem nova data para a eleição suplementar ao Senado, Gisela Simona (Pros), que se afastou do Executivo para concorrer ao pleito, quer retornar ao cargo de secretária-adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon), vinculado à secretaria...

Senadora, ataques e defesa de Galvan

selma arruda 400 curtinha   Selma Arruda, senadora cassada por crimes eleitorais, um deles caixa 2, escreveu artigo entitulado "MP x Aprosoja. Afinal, quem tem razão", especialmente para defender o aliado político Antonio Galvan, presidente da Aprosoja. Ao concordar com plantio de soja dentro de período proibido pela...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.