Últimas

Terça-Feira, 01 de Janeiro de 2008, 02h:01 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

EXECUTIVO

Maggi troca de partido, vira político e viaja mais


Após a reeleição, governador Blairo Maggi muda de sigla e troca o perfil técnico do 1º mandato pelo de político

  Blairo Maggi inicia 2007 com a posse, que marca sua recondução à cadeira de governador. Logo que assumiu o comando do Palácio Paiaguás por mais quatro anos, Maggi deixa o PPS e migra para o PR. A mudança provoca uma verdadeira debandada partidária. Leva consigo 6 deputados estaduais, inclusive o presidente da Assembléia, deputado Sérgio Ricardo, 74 prefeitos e mais de 200 vereadores de todo Estado. O governador ignora o perfil mais técnico que marcou o primeiro mandato para ser mais político. Amplia o arco de alianças e começa a fazer concessões aos partidos. 

    No início da gestão do segundo mandato, Maggi nomeia o ex-deputado Carlos Brito (PR) como secretário de Justiça e Segurança Pública, em substituição ao promotor Célio Wilson de Oliveira. Brito passa a sofrer "bombardeio" de críticas devido ao aumento do índice de criminalidade. Colniza se destaca como a cidade mais violenta do Brasil. Brito vem a público contestar os dados da Organização dos Estados Ibero-americanos. 

   Em abril, outra bomba caiu sobre Brito. Seu filho de 16 anos é indiciado pelo assassinato de uma estudante. No mesmo período, PMs matam um menor numa simulação de combate desastrosa em Rondonópolis. Depois, uma denúncia de truculência policial junto a trabalhadores no Araguaia motiva nova crise na Segurança Pública. Um projeto que culminou com a desativação das polícias comunitária, de trânsito e de meio ambiente causa polêmica e desgaste para o governo. Maggi resolve recuar e reativar as estruturas. Ainda na área de segurança, agentes policiais decretam greve e começam a radicalizar, ao ponto de "sitiar" o governador no Palácio Paiaguás.

   A área ambiental é alvo de críticas por causa do alto índice de desmatamento e queimadas ilegal. O governador conclui o ano sem cumprir a promessa de reduzir a carga tributária.

   Quanto à mudança do secretariado, o governador também nomeia o deputado licenciado João Malheiros (PR) na Casa Civil e o petista Ságuas Moraes na Educação. Em agosto, Maggi exonera o auditor-geral do Estado e primo do senador Jonas Pinheiro (DEM), Sírio Pinheiro. A demissão se deu após descobrir que Sírio estava lotado na Rede/Cemat, que tinha demanda júridica contra o Estado. No lugar de Sírio, entra José Gonçalves Botelho do Prado, que ocupou o mesmo cargo no governo Dante de Oliveira.

   A secretaria de Desenvolvimento Rural também passa por alteração, já que Cloves Vetoratto retornou a pasta de Projetos Estratégicos. Por indicação do DEM, Neldo Egon Weirich assume o Desenvolvimento Rural. Maggi fica sem Waldir Teis, que deixa a Fazenda para ser conselheiro do TCE. Edmilson dos Santos ocupa a pasta interinamente. Até fevereiro, o governador promove novas mudanças no staff.  

   Neste último mês de 2007, o presidente da AL, deputado Sérgio Ricardo (PR), se tornar governador por quatro dias. Isso foi possível porque Maggi permaneceu numa conferência em Bali (Indonésia) por uma semana e, nesse interím, o vice Silval Barbosa também viajou para o exterior. O governador priorizou uma agenda com muitas viagens no decorrer de 2007, tanto dentro quanto fora do Estado (Pollyana Araújo)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • jorge alberto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    o amior erro do governo foi colocar carlos brito na pata de segurança. o cidadão não tem competencia nenhuma e ainda assim nomeia o coronel adaildon como comandante da pmmt. foi o maior desastre a comandante não ten nenhuma competencia para comandar seis mil homerns e seu maior erro foi acabar com a policia especializada. qual setor na sociedade não tem seu ramo especializado, só na cabeça de brito e adaildon.

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

MPE suspende censo previdenciário

jose antonio borges 400 curtinha   O procurador-geral de Justiça, promotor José Antonio Borges (foto), suspendeu o censo previdenciário cadastral dos membros e servidores inativos e pensionistas do MPE. O recadastramento deveria ter iniciado no último dia 11 para ser concluído no final de fevereiro. Borges tomou...

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

Morre mais um pastor da Assembleia

pastor jose alves de jesus 400   A Covid-19 transforma mais um pastor da Igreja Assembleia de Deus em vítima fatal. Morreu nesta terça José Alves de Jesus (foto), que presidia há vários anos o Campo Eclesiástico Autônomo da Igreja de Primavera do Leste e região. Ele estava hospitalizado com o...

Mauro e os "cabeças chatas" do CE

mauro mendes 400   O governador Mauro Mendes está disposto a conhecer a experiência da  educação pública  do Ceará, que há anos apresenta os melhores índices no Ideb e é orgulho dos irmãos Ciro e Cid Gomes, ex-prefeitos de Sobral e ex-governadores. Até pretende...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.