Últimas

Sexta-Feira, 29 de Junho de 2007, 18h:46 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

EMBATE JURÍDICO

MCCE reage e ataca os 3 petistas denunciados

      Integrantes do Movimento Cívico de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que sempre levaram o carimbo de aliados do PT, agora resolveram agir com imparcialidade e, por conta disso, motivaram uma briga e embate jurídico interessante. Nesta quinta, o MCCE foi à Justiça Eleitoral denunciar os deputados petistas Carlos Abicalil e Alexandre Cesar e o vereador Lúdio Cabral. Acusaram os três de fazerem propaganda extemporânea e ainda de usarem indevidamente o ProUni para promoção pessoal.

   Abicalil, Alexandre e Lúdio, acostumados a atirar pedra, agora viraram vidraça. E não gostaram. Nesta sexta, em resposta, disseram que os integranrtes do  MCCE estão equivocados, foram irresponsáveis e maldosos ao denunciá-los sem fundamento. Agora, é a vez do MCCE reagir. Confira abaixo a nota na íntegra do líder do Movimento, Antônio Cavalcanti, o Ceará.

NOTA PÚBLICA

"Diante das declarações formuladas pelos políticos Carlos Abicalil, Alexandre César e Lúdio Cabral, classificando como irresponsável a denúncia do
Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE) contra suas respectivas campanhas extemporâneas, levadas a cabo através de representação junto ao
Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na data de 28 de junho do corrente ano, vimos a público escalrecer que:

1)    A legislação que trata de período de campanha eleitoral é específico e claro, assim como a que impõe regras para o uso de símbolos oficiais. Ao afixar seus respectivos materiais de campanha e utilizar símbolos oficiais do Governo, os três políticos incorreram em grave crime eleitoral. Do contrário, devem provar na Justiça.

2)    O MCCE surgiu do interesse mútuo de ativistas interessados em um Brasil mais próspero e digno para os brasileiros, o que, começa, evidentemente, com uma organização política séria, respaldada na democracia,
na ética e na moral.

3)    Ao levar a denúncia contra os três políticos à Justiça Eleitoral, o MCCE cumpre com o seu papel para a qual surgiu, ascendendo na esperança de que a Justiça Eleitoral brasileira tome as providências, dentro do entendimento da legislação violada, contra aqueles que se arvoram do poder e usam apenas e tão somente em seu benefício.

4)  O MCCE, portanto, rechaça de maneira categórica que tenha agido de forma equivocada ou irresponsável. Muito pelo contrário. Consideramos que o Movimento agiu de maneira sensata e correta. Irresponsável seria não levar tamanha tortura contra as leis ao conhecimento das autoridades.

5)  Criado há sete anos, o MCCE em Mato Grosso reafirma neste momento seus propósitos. Mais experiente, queremos tranqüilizar a sociedade deste Estado e dizer que nenhum tipo de observação malfadada como feita pelos três políticos irá desmotivar seus integrantes da luta por um Estado ético e
democrático. Do alto da nossa isenção, seguiremos combatendo propagandas extemporâneas, como essa de agora; a exemplo dos anos anteriores, vamos
seguir denunciando as campanhas milionárias que, no final, ainda deixam saldos devedores contra empresas e também cabos eleitorais, e também os "caixa dois" de candidatos; bem como a tradicional e desgraçada compra de votos.

Diante do exposto, nos colocamos a disposição de quem quer que seja, especialmente da imprensa, para eventuais esclarecimentos."

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • LUCIO ALMEIDA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Espero que esse episodio nao seja uma farca, pois, esse pessoal das "denuncistas" geralmente sao pessoal do PT. Esse Ceara, sempres esta em reuniao com o pessoal do PT. Temos que acreditar, Mais abre o olho companheiro....

4 fora da reeleição em Rondonópolis

jailton 400 vereador curtinha   Em Rondonópolis, quatro dos 21 vereadores não devem ir à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (DEM), Rodrigo da Zaeli (PSDB), Hélio Pichioni (PSD) e Jailton do Pesque e Pague (foto), do PSDB. Thiago e Rodrigo têm esperanças de concorrer a...

Prefeito apoia vice à briga em Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   Francis Maris vai mesmo declarar apoio oficial à pré-candidatura da empresária Eliene Liberato à sucessão em Cáceres. Em público, o prefeito faz mistério para não contrariar outros pretensos candidatos do grupo e que têm esperanças de receber...

Preparando um dos aliados a federal

mauro carvalho 400 curtinha   Embora não comente publicamente, o governador Mauro Mendes está "costurando" acordos políticos com líderes mais próximos, visando não só o pleito de 2020, mas também às eleições gerais de 2022. Em época de busca de projetos e de...

Salvando 1º ano de mandato no cargo

selma arruda 400 curtinha   Embora "sangrando" e com a imagem arranhada, a juíza aposentada e senadora cassada pelo TRE-MT Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, consegue concluir este primeiro de oito anos de mandato. E vai se licenciar nos próximos dias para ceder espaço aquele que financiou a sua campanha,...

Barbudo é menos empreguista de MT

nelson barbudo 400 curtinha   Dos oito deputados federais de MT, o estreante Nelson Barbudo (foto) é o menos "empreguista". Nestes 10 primeiros meses de mandato, ele nomeou no gabinete em Brasília e no escritório político em Cuiabá apenas 15 assessores. Cada gabinete pode ter até 25 secretários...

Rossato quer "minar" reeleição de Ari

dilceu rossato 400 curtinha   Em Sorriso, a capital nacional do agronegócio, a tendência é da disputa à sucessão no próximo ano ficar polarizada entre o prefeito Ari Lafin, do PSDB, e seu antecessor, Dilceu Rossato (foto), hoje filiado ao PSL. Embora se movimente nos bastidores, o deputado Xuxu Dal Molin...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.