Últimas

Sexta-Feira, 29 de Junho de 2007, 18h:46 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

EMBATE JURÍDICO

MCCE reage e ataca os 3 petistas denunciados

      Integrantes do Movimento Cívico de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que sempre levaram o carimbo de aliados do PT, agora resolveram agir com imparcialidade e, por conta disso, motivaram uma briga e embate jurídico interessante. Nesta quinta, o MCCE foi à Justiça Eleitoral denunciar os deputados petistas Carlos Abicalil e Alexandre Cesar e o vereador Lúdio Cabral. Acusaram os três de fazerem propaganda extemporânea e ainda de usarem indevidamente o ProUni para promoção pessoal.

   Abicalil, Alexandre e Lúdio, acostumados a atirar pedra, agora viraram vidraça. E não gostaram. Nesta sexta, em resposta, disseram que os integranrtes do  MCCE estão equivocados, foram irresponsáveis e maldosos ao denunciá-los sem fundamento. Agora, é a vez do MCCE reagir. Confira abaixo a nota na íntegra do líder do Movimento, Antônio Cavalcanti, o Ceará.

NOTA PÚBLICA

"Diante das declarações formuladas pelos políticos Carlos Abicalil, Alexandre César e Lúdio Cabral, classificando como irresponsável a denúncia do
Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE) contra suas respectivas campanhas extemporâneas, levadas a cabo através de representação junto ao
Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na data de 28 de junho do corrente ano, vimos a público escalrecer que:

1)    A legislação que trata de período de campanha eleitoral é específico e claro, assim como a que impõe regras para o uso de símbolos oficiais. Ao afixar seus respectivos materiais de campanha e utilizar símbolos oficiais do Governo, os três políticos incorreram em grave crime eleitoral. Do contrário, devem provar na Justiça.

2)    O MCCE surgiu do interesse mútuo de ativistas interessados em um Brasil mais próspero e digno para os brasileiros, o que, começa, evidentemente, com uma organização política séria, respaldada na democracia,
na ética e na moral.

3)    Ao levar a denúncia contra os três políticos à Justiça Eleitoral, o MCCE cumpre com o seu papel para a qual surgiu, ascendendo na esperança de que a Justiça Eleitoral brasileira tome as providências, dentro do entendimento da legislação violada, contra aqueles que se arvoram do poder e usam apenas e tão somente em seu benefício.

4)  O MCCE, portanto, rechaça de maneira categórica que tenha agido de forma equivocada ou irresponsável. Muito pelo contrário. Consideramos que o Movimento agiu de maneira sensata e correta. Irresponsável seria não levar tamanha tortura contra as leis ao conhecimento das autoridades.

5)  Criado há sete anos, o MCCE em Mato Grosso reafirma neste momento seus propósitos. Mais experiente, queremos tranqüilizar a sociedade deste Estado e dizer que nenhum tipo de observação malfadada como feita pelos três políticos irá desmotivar seus integrantes da luta por um Estado ético e
democrático. Do alto da nossa isenção, seguiremos combatendo propagandas extemporâneas, como essa de agora; a exemplo dos anos anteriores, vamos
seguir denunciando as campanhas milionárias que, no final, ainda deixam saldos devedores contra empresas e também cabos eleitorais, e também os "caixa dois" de candidatos; bem como a tradicional e desgraçada compra de votos.

Diante do exposto, nos colocamos a disposição de quem quer que seja, especialmente da imprensa, para eventuais esclarecimentos."

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • LUCIO ALMEIDA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Espero que esse episodio nao seja uma farca, pois, esse pessoal das "denuncistas" geralmente sao pessoal do PT. Esse Ceara, sempres esta em reuniao com o pessoal do PT. Temos que acreditar, Mais abre o olho companheiro....

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...

DEM, bate-cabeça e plano B frustrado

fabinho garcia 400 curtinha   O ex-deputado federal e empresário Fábio Garcia (foto) acabou deixando o DEM órfão de candidatura a prefeito da Capital. Numa conversa com o governador Mauro, seu padrinho político, Fabinho o assegurou que iria sim disputar o Palácio Alencastro, mesmo pedindo trégua por...

Mauro sofre 2 derrotas para Emanuel

mauro mendes 400 curtinha   Mauro Mendes (foto), principal estrela do DEM em MT, acabou amargando duas derrotas em Cuiabá para o prefeito Emanuel, neste ano, embora não tenha sido candidato nas urnas. Em princípio, buscou candidatura própria com o seu partido, mas todos os nomes possíveis, como de Gilberto, Gallo,...

Três derrotas do marqueteiro Antero

antero de barros curtinha 400   O ex-senador, jornalista e marqueteiro Antero de Barros (foto) não levou sorte nas campanhas eleitorais as quais coordenou nestas eleições. Em Lucas do Rio Verde, empurrou à reeleição o prefeito Luiz Binotti que, mesmo com o poder da máquina, perdeu para o...

Lideranças jogaram duro contra EP

carlos favaro 400 curtinha   Emanuel Pinheiro teve uma reeleição sofrida em Cuiabá. Lutou contra os principais líderes políticos, que se juntaram em torno da candidatura de Abílio, uns publicamente, outros nos bastidores. O governador Mauro Mendes, por exemplo, jogou pesado para tentar derrotá-lo....

MAIS LIDAS